Categorias
Aisha Raquel Ali | Tecnologia Notícias do Jornal

Você já ouviu falar em Clubhouse?

 

Por: Aisha Raquel

Em nossos últimos encontros, vimos uma série de redes sociais ganhando notoriedades após os deslizes das empresas de Zuckerberg. Deparamos-nos agora com uma rede social – um tanto quanto misteriosa – que tem instigado um frenesi na população: estamos falando do Clubhouse. Mas o que seria e como funcionaria de fato?

Disponível apenas para iPhone (iOS) e ainda em fase de testes, o novo app alcançou grande popularidade nas últimas semanas, chamando a atenção de nomes como Elon Musk – o fundador, CEO e CTO da SpaceX; CEO da Tesla Motors. Baseado em chats de voz e ainda sem previsão de lançamento para Android, o Clubhouse só permite o cadastro de membros que receberam convites, o que torna o app ainda mais exclusivo.

Novos aplicativos de mídia social rotineiramente alcançam um pico e fracassam. Alguns falham porque seus recursos são descaradamente copiados por empresas maiores. Outros são comprados apenas para serem mortos, como o aplicativo de vídeo Vine, adquirido pelo Twitter. Torna-se difícil prender a atenção das pessoas por tempo suficiente atualmente.

Mas o Clubhouse tem rompido essa barreira, pelo menos temporariamente, recebendo apoio de alguns dos maiores nomes do Vale do Silício e outros nomes, incluindo desenvolvedores, amantes do Bitcoin, magnatas em formação, da Geração Z, agentes musicais, gurus de autoajuda e amantes das linguagens.

A nova mídia enfrenta alguns problemas relacionados às suas políticas de moderação pouco claras, dando abertura a conteúdos indesejáveis. Os líderes da empresa foram criticados por não investirem recursos no policiamento de assédio ou discurso de ódio. O Clubhouse afirma que qualquer discurso de ódio e bullying vão contra as diretrizes da comunidade e já está trabalhando para combater tais atos.

De qualquer maneira, encontramos uma empresa com grande potencial de crescimento e que, com seus poucos meses de criação, já foi avaliada em mais de U$ 100 milhões de dólares. Esperemos por novidades!