Categorias
Cultura Destaque Diário do Rio Notícias Rio

Musical infantil ‘Criando Asas’ fará temporada de Natal na Cidade das Artes

O espetáculo “Criando Asas” – originalmente escrito pelo autor e compositor Marco Aurêh – ganhará uma adaptação especial de Natal, com novos personagens e inserção de músicas natalinas. A temporada será  em dezembro, na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, e as datas serão divulgadas em breve.

A venda de ingressos começará em outubro, de forma on-line, pela plataforma do Sympla e diretamente na bilheteria do teatro. Mais informações no perfil oficial do espetáculo @musicalcriandoasas ou pelo site http://cidadedasartes.rio.rj.gov.br/.

O teatro informou que cumpre todos os protocolos sanitários.  Na ocasião, será exigida a comprovação de imunização contra a Covid-19, seguindo o decreto estabelecido pela Prefeitura do Rio.

A nova versão do musical conta com a com direção e produção de Isaac Belfort. A montagem terá supervisão-geral do ator e versionista Lucas Resende. A adaptação do texto ficou por conta da autora Rebeca Bittencourt.

Musical

O musical contará a história Neusa e seu neto Caíque. Enquanto enfeitam a árvore de Natal, Caíque compartilha com sua avó, Dona Neusa, um de seus sonhos. A senhora então resolve ler para o neto um conto antigo chamado “Criando Asas”, cuja enredo gira entorno da inconformada formiga Zelda e seu desejo de conseguir voar. A partir desta história repleta de aventuras e reviravoltas, Dona Neusa apresenta ao neto o verdadeiro sentido do Natal.

O musical é uma parceria da produtora Belfort Produções e a Riotur. Isaac Belfort, produtor responsável pela montagem da peça adianta as novidades que o público pode esperar na nova versão. “Será tudo novo! Seguiremos a dramaturgia criada pelo Marco Aurêh, mas com um novo olhar para as cenas, músicas”, garante Isaac.

A montagem é livre para todos as faixas-etárias e traz no elenco: Layla Santos, Douglas Motta, Gabriel Barbosa, Bernardo Liaño, Maiara Queiroz, Amanda Chagas, Alborina Paiva e Isaac Belfort.

Categorias
Cultura Destaque Notícias Rio

Show ‘Gonzaguinha: 30 anos de Saudades’ prorroga temporada no Teatro João Caetano

O sucesso está de volta ao Teatro João Caetano! E, novamente, através do cantor Rogério Silvestre e sua banda homenageando o Gonzaguinha. O Jornal DR1 em parceria está sorteando dois ingressos para o espetáculo, em outubro, que será realizado em outubro, em Niterói.

Dessa vez, Rogério está a frente do show Gonzaguinha: 30 anos de saudades, onde celebra os 30 anos da morte deste grande compositor.

Neste show, Rogério e sua banda conta um pouco da última turnê e últimos shows do compositor, antes de sua morte, além de mostrar algumas canções, pouco conhecidas, que não foram apresentadas no musical ‘Gonzaguinha: O Eterno Aprendiz’

Estão com Rogério Silvestre nesse show, os músicos Júlio Romão (violão e guitarra), Cacá Franklin (percussão), Aurélio Duarte (baixo), Miguel Contrucci (bateria) e a cantora Roberta Ribeiro.

Clássicos como “Sangrando”, “Guerreiro Menino”, “Eu Apenas Queria Que Você Soubesse”, “Recado”, “Pequena Memória para um Tempo sem Memória”, “Com a Perna no Mundo”, “Marcha do Povo Doido”, “Sementes do Amanhã”, “O Preto Que Satisfaz”, “Petúnia Resedá”, “E Vamos à Luta”, “O Homem me Falou”, “O que é o que É?” e “É” estão no roteiro desse Tributo a esse grande compositor.

Nos últimos 12 anos de sua vida, Gonzaguinha viveu em Belo Horizonte, com sua terceira esposa, Louise Margarete, com quem teve a filha Mariana. Gonzaguinha faleceu em Renascença, Paraná, no dia 29 de abril de 1991, após sofrer um acidente de carro na estrada.

Gravou 19 discos, foi gravado pelos grandes nomes da nossa música e foi responsável por alguns dos maiores sucessos radiofônicos da MPB, decisivos para as carreiras de cantoras como Maria Bethânia (“Grito de alerta”, “Explode coração”), Simone (“Sangrando”, “Começaria tudo outra vez”), Joanna (“Uma Canção de Amor”, “Quarto de Hotel”, “Caminhos do Coração”).

O show ‘Gonzaguinha: 30 anos de Saudades’ estreou no dia 29 de abril/2021, data que completou 30 anos da morte do cantor compositor homenageado, em uma única live Show no Teatro Rival Refit (RJ), transmitida ao vivo, pela página do YouTube do teatro participou dos shows de reabertura do Centro Cultural João Nogueira, o Imperator, no Méier.

Certamente, Gonzaguinha: 30 anos de Saudades merece ser visto pelos fãs do Gonzaguinha e principalmente, pelos amantes da boa música.

Serviço:
TEATRO JOÃO CAETANO
Praça Tiradentes
Dias 03, 04, 10, 11, 17, 18, 24 e 25 de Setembro/2021
Sexta-feira e Sábado as 19h.

Preço dos Ingressos: R$50,00 / R$ 25,00 (meia para estudantes, jovens até 21 anos e acima de 60 anos).

Ingressos disponíveis no Site da Sympla: https://bileto.sympla.com.br/event/68675

Categorias
Cultura Destaque Diário do Rio Notícias Rio

Governo do RJ publica edital de licitação para retomada de obras do Museu da Imagem e do Som

O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Obras (Seinfra), publicou no Diário Oficial aviso de concorrência pública para contratação de empresa especializada para execução das obras de conclusão dos revestimentos e instalações da sede do Museu da Imagem e do Som (MIS), em Copacabana, na Zona Sul carioca.

Os documentos de habilitação e a proposta de preços deverão ser entregues no dia 21 de outubro na sede da Seinfra, que fica no Campo de São Cristóvão, 138, São Cristóvão, Zona Norte do Rio.

Durante o anúncio da retomada das obras do MIS, em julho, nas comemorações do aniversário de Copacabana, o governador Cláudio Castro já havia destacado ter estabelecido como diretriz concluir primeiro as obras que estão paradas no estado, antes de iniciar novos projetos, em respeito ao dinheiro público.

“Estamos fazendo todo o esforço para agilizar os processos, sempre fazendo tudo com todo o rigor. A retomada das obras do MIS é muito importante por tudo o que representa esse projeto. É um símbolo de novos tempos no estado”, afirmou o governador.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Obras, Max Lemos, a publicação antecipada do edital deverá acelerar o início das obras.

“Antecipamos o prazo de 90 dias dado pelo governador Cláudio Castro e publicamos hoje o edital de licitação do lote principal do Museu da Imagem e do Som. Ao todo, são quase R$ 25 milhões que serão investidos na execução das obras de conclusão dos revestimentos e instalações da sede do MIS. Prevemos que, uma vez iniciada a obra, ela será concluída em até um ano”, anunciou Max Lemos.

Com 70% das obras concluídas, o MIS já recebeu R$ 79 milhões de recursos públicos e R$ 118 milhões captados pela Fundação Roberto Marinho junto à iniciativa privada. As duas primeiras fases incluíram demolição, fundação e execução da estrutura do edifício.

Para o reinício das obras, a previsão é de que sete editais de licitação sejam publicados. A última etapa da obra prevê serviços de revestimentos e instalações (elétricas, hidráulicas, sanitárias, de prevenção contra incêndio e especiais), sistemas de sonorização, iluminação, entre outros. Após essa fase, será feita a implantação da museografia.

O MIS

A nova sede do MIS foi criada para ser um boulevard vertical. A ideia é contar a história da cultura brasileira do ponto de vista carioca. O museu possui 9,8 mil metros quadrados de área construída, divididos em oito pavimentos.

No primeiro subsolo, o público terá acesso a um auditório/teatro, com 280 lugares, e uma boate. No segundo subsolo, ficarão os camarins.

O térreo terá uma cafeteria e uma livraria. O mezanino vai abrigar uma exposição temporária. Do primeiro ao quarto piso, haverá exibições temporárias e permanentes, incluindo acervos sobre Carmem Miranda e Carnaval.

Um restaurante com a visão da Praia de Copacabana ficará no mezanino entre o quarto piso e a cobertura, que contará ainda com um cinema a céu aberto.

Categorias
Cultura Destaque Diário do Rio Notícias Rio

Escola de teatro no Rio tem inscrições abertas para novas práticas de montagem

Após realizar os musicais dos projetos “Planeta dos Palhaço” e “Aos Treze”, o EDAC (Espaço de Desenvolvimento Artístico e Cultural) da cia Expressart seguirá o caminho das práticas de montagem.

As matrículas já estão abertas para os próximos espetáculos da escola, cujos títulos já foram divulgados: Alice um musical das maravilhas”, com direção do ator e versionista Lucas Resende, “Era uma vez na Broadway” e “Pouco Amor não é Amor”, com direção cênica do ator Jailton Maia.

O EDAC tem o objetivo de formar artistas completos para o mercado de trabalho. O espaço oferece, além das aulas de teatro, dança, Sapateado, canto, tv, cinema, violão etc.

A sede da Expressart fica na Estrada Marechal Salazar Mendes de Morais, n° 128 (sala 309), Taquara zona oeste do Rio de Janeiro.

Os interessados em adquiria mais informações podem entrar em contato por meio do telefone (21) 974883481.

Categorias
Arte Cultura Destaque Notícias Rio

ArtRio Educação faz ação de História da Arte em seu terceiro ano seguido

Projeto ArtRio Educação em seu terceiro ano, ação foca no período do Renascimento ao Expressionismo Abstrato

Além de opções de compras e entretenimento, a Aliansce Sonae também proporciona cultura ao seu público, a partir de parcerias exclusivas que democratizam o acesso à arte. Até 20 de setembro, o Caxias Shopping recebe a mostra História da Arte, Olhar e Descoberta, com narração da cantora Roberta Sá e curadoria da museóloga e professora de arte Libia Schenker. A exposição traz 10 totens interativos,e cada um explica o movimento artístico através de imagens de obras emblemáticas de grandes artistas.

Foto : Leandro Ribeiro

A mostra foca no período do Renascimento ao Expressionismo Abstrato,reunindo nomes como Monet, Cézanne, Picasso, Matisse e Miró. Os totens possuem um QR Code que leva os clientes para um hotsite onde eles poderão ter acesso às gravações. A ação é gratuita e leva algumas das maiores referências da arte mundial para os corredores do shopping.

Além da mostra, o empreendimento promove oficinas infantis,
diariamente, das 12h às 21h, com atividades lúdicas para crianças de

Foto : Leandro Ribeiro

todas as idades. Para participar, os pequenos devem estar acompanhados dos responsáveis e respeitar o uso obrigatório de máscara. As oficinas também estão disponíveis para colégios e ONGs da região,mediante agendamento pelo telefone (21) 2784-2020. Durante as oficinas,os monitores explicam um pouco sobre a história da arte e promovem atividades que incentivam a manifestação artística, através de desenhos e pinturas.

A mostra História da Arte, Olhar e Descoberta passou pelo Bangu
Shopping em 2019 e pelo Carioca Shopping em 2020. Ainda no ano passado o evento foi adaptado para o ambiente digital, com ativações culturais virtuais, realizadas nas redes sociais do Bangu Shopping, Carioca Shopping, Shopping Grande Rio e Caxias Shopping. Os empreendimentos usaram seus perfis nas redes sociais para realizarem lives com as curadoras Fernanda Lopes e Carollina Lauriano, que promoveram um mergulho na História da Arte.

Promover cultura  e conhecimento é um dos pilares do Caxias Shopping e o projeto ArtRio Educação vai proporcionar para o nosso público uma experiência de conexão com a arte, com o objetivo de gerar maior intimidade e interesse sobre o tema. – afirma Michelle Coutinho, gerente de Marketing do Caxias Shopping.

 

A acessibilidade é uma das principais plataformas da ArtRio desde sua primeira edição, em 2011. Nosso intuito é incentivar o contato com a arte, e a partir desse momento estimular a busca por mais conhecimento,descobrindo as diferenças entre os momentos históricos e as técnicas,a influência do cenário sócio, político e cultural de cada época,o momento de criação dos artistas – diz Brenda Valansi, presidente daArtRio.

Mostra ArtRio Educação – História da Arte, Olhar e Descoberta

Data: Até 20 de setembro

Local: Caxias Shopping

Visitação gratuita

Oficinas de Artes Infantis

Diariamente, das 12h às 21h

Horários disponíveis: 13h / 15h / 17h / 19h

Limite de 6 estudantes por horário.

Categorias
Cultura Destaque Diário do Rio Eventos

Inauguração do projeto ‘Quinteratura’ e lançamento do livro da escritora brasileira Isa Colli

A Quinta da Boa Vista, no bairro de São Cristóvão, Zona Norte do Rio, vai ganhar um espaço dedicado à literatura: um quiosque-biblioteca. Criado pela editora Colli Books, o projeto Quinteratura será inaugurado no dia 16 de setembro, nos jardins do parque municipal que já abrigou a família Imperial.

“Esse projeto foi pensado com muito carinho para aproximar os cariocas e turistas do universo dos livros. Queremos incentivar a literatura através de atividades lúdicas e interativas neste parque tão lindo e acolhedor, que é a Quinta da Boa Vista”, afirma a escritora Isa Colli, diretora da Colli Books.

Em um estande os leitores irão encontrar diversos livros, a maioria para o público infantojuvenil. O espaço também terá uma tenda para contação de histórias, lançamentos com autores da editora, peças teatrais e outros eventos culturais. As crianças poderão tirar fotos em totens com personagens de livros infantis.

“A literatura, além de proporcionar conhecimento, é uma ótima opção para desconectar os pequenos do uso excessivo do celular e outros eletrônicos. E vale lembrar também que a leitura pode ser uma divertida forma de brincar”, diz Isa.

Lançamento

Durante o evento vai ocorrer o lançamento do novo livro de Isa Colli, “Descobertas de Inaiá”, às 9h. A autora, que mora na Bélgica, estará no Brasil para participar da atividade.

A inauguração contará, ainda, com a presença de outras autoras da Colli Books, como as jornalistas Fernanda Graell, Tais Faccioli, Eliane de Santos e Claudia Cataldi.

Cuidados com a pandemia

Além de a estrutura ser ao ar livre, todas as áreas de circulação do público serão cuidadosamente preparadas para cumprir as medidas sanitárias necessárias neste momento de pandemia, a fim de proteger os visitantes. Haverá controle da capacidade de pessoas nos ambientes; o espaço será periodicamente higienizado; será disponibilizado álcool em gel 70% ou produto de higienização para as mãos nas áreas comuns; e o público deverá seguir medidas de proteção, como uso de máscara facial. Os visitantes também deverão respeitar o espaçamento mínimo de dois metros.

Uma vez por mês, o projeto contará com ações voltadas a crianças de comunidades carentes.

“Ao escolher montar nosso estande em um local tão popular e amado pela garotada, acreditamos que cumprimos uma das nossas principais missões: democratizar a literatura”, diz Isa Colli.

Serviço:

Inauguração do projeto Quinteratura e lançamento do livro “Descobertas de Inaiá”

Quando: 16 de setembro, a partir das 9h (Brasil) e 14h (Bélgica)

Onde: Quinta da Boa Vista

Av. Pedro II, s/n

São Cristóvão – RJ

Categorias
Brasil Cultura Destaque Notícias Rio

Tradicional no país inteiro, Rádio Nacional do Rio de Janeiro completa 85 anos

Da Agência Brasil

Do alto do edifício A Noite, na Praça Mauá, no Rio de Janeiro, uma nova era teve início em 12 de setembro de 1936. À época da inauguração, com o nome de Sociedade Rádio Nacional, a emissora era semelhante a outras daqueles tempos. Mas tudo mudaria em 1940, após ser encampada pelo presidente Getúlio Vargas, que precisava de um veículo que fosse a voz oficial do governo.

Da antiga capital brasileira para todo o território nacional, um projeto de identidade nacional por meio da radiodifusão tomava forma. A agora Rádio Nacional dava início à época de ouro desse veículo de comunicação no Brasil, com ênfase na música popular brasileira e na transmissão de uma imagem positiva para o país e o exterior.

Com a estatização, novos patrocinadores chegaram e uma programação com horários definidos para cada tipo de programa contribuíram para o sucesso da emissora. Sônia Virgínia Moreira, jornalista, professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e uma das autoras do livro Rádio Nacional – o Brasil em Sintonia, considera que ocorreu uma profissionalização do elenco, com contratos de exclusividade. Outro destaque foram as ondas curtas, que faziam a programação chegar a todo o Brasil e ao exterior.

A vez da música brasileira

Na estreia da Rádio Nacional, em 1936, Luar do Sertão já soava nos aparelhos. Mas a música popular brasileira teve ainda mais destaque pelas mãos de Henrique Foreis Domingues, o Almirante. Ele estreou em 1938 o programa Curiosidades Musicais, que trazia conhecimento cultural ao ouvinte.

Conhecido como “a patente mais alta do rádio”, ele apresentou também o programa Caixa de Perguntas, com um formato muito conhecido hoje pelos telespectadores: quiz em auditórios.

“Quando começou a desenvolver a sua programação, não teve para mais ninguém”, afirma Osmar Frazão, ex-diretor da emissora na década de 90 e apresentador do Histórias do Frazão, que todo domingo de manhã relembra na Rádio Nacional do Rio de Janeiro os cantores do período áureo. Neste dia 12, aniversário de 85 anos da emissora, ele fará uma edição especial comemorativa, relembrando os artistas que passaram pelo auditório da Praça Mauá.

E foram muitos artistas! O palco da Nacional recebeu talentos como Luiz Gonzaga, Cauby Peixoto, Ângela Maria, Silvio Caldas, Francisco Alves, Linda e Dircinha Batista, Ellen de Lima, Nora Ney, Adelaide Chiozzo, Ademilde Fonseca, Albertinho Fortuna, Heleninha Costa, Vera Lúcia, Dalva de Oliveira, Orlando Silva, Elizeth Cardoso, o Garoto, Emilinha Borba e Marlene, dentre outros.

Categorias
Cinema Cultura Destaque

Prazo para propostas de gestão da Cinemateca Nacional vai até dia 16

Por Agência Brasil

O edital de chamamento público para propostas de entidades privadas sem fins lucrativos interessadas em gerir a Cinemateca Brasileira termina na quinta-feira (16). A data considerada é a da postagem das propostas via Sedex nos Correios.

A expectativa da Secretaria Especial da Cultura é que o contrato seja celebrado em dezembro de 2021, com o repasse de R$ 7 milhões no ato de assinatura. A partir do exercício de 2022, o orçamento previsto para a Cinemateca será de R$ 14 milhões anuais, dos quais R$ 7 milhões serão repassados até maio de cada exercício e mais R$ 7 milhões serão repassados até outubro de cada exercício.

Os anexos do edital estão disponíveis aqui.

A Cinemateca foi reabsorvida pelo Ministério do Turismo, à qual a Secretaria Especial da Cultura está vinculada, em agosto de 2020, após um  impasse na gestão da Cinemateca na metade do ano passado após a saída da Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto (Acerp), que fazia a gestão da entidade.

A definição de que seria contratada uma organização social (OS) para assumir as atividades de guarda, preservação, documentação e difusão do acervo audiovisual da Cinemateca foi definida em uma portaria interministerial em junho, quando se decidiu que o novo gestor da Cinemateca Brasileira seria escolhido por meio de um chamamento público.

O acervo da Cinemateca é o maior da América Latina, com aproximadamente 240 mil rolos de filme, 41 mil títulos diferentes e 1 milhão de itens não fílmicos (como pôsteres, roteiros e outros).  No final de julho, um incêndio atingiu um galpão  da Cinemateca onde ficava guardado parte deste acervo.

Categorias
Cultura Destaque Música

Podcast do Mano Brown, Mano a Mano, recebe Lula e outras personalidades

*Por Giovanna Fraguito

“Mano a Mano” é o nome do podcast do rapper Mano Brown, líder dos Racionais MC ‘s, que estreou no dia 26 de agosto na plataforma Spotify Brasil, na categoria sociedade e cultura. Tendo colaboração histórica por meio da música para a formação da identidade preta, agora Brown ganhou mais um espaço, trazendo temas variados que prometem muita reflexão e cultura.

De acordo com a própria descrição: “Mano Brown vem para ampliar a visão e o debate trazendo diversidade de ideias e pensamentos com profundidade e respeito. Se prepare para ouvir assuntos importantes, interessantes, relatos inéditos e controversos com convidados amados ou odiados – você decide!”.

A convidada de estreia do podcast foi a cantora e rapper Karol Conká, destaque da última edição do programa Big Brother Brasil pelo recorde de rejeição do público. Durante o programa de podcast, Brown abordou a participação polêmica de Karol em uma conversa que durou cerca de uma hora.

Já o segundo episódio contou com a presença do médico Drauzio Varella, em uma conversa de quase duas horas, compartilharam vivências e assuntos que foram desde infância, estudos, trabalho, até saúde e sociedade. Uma curiosidade do papo é que foi a primeira vez que os dois se viram pessoalmente.

O terceiro episódio do podcast “Mano a Mano” recebeu o ex-presidente Lula e chegou a ficar no 3º em alta nos assuntos mais falados do Twitter durante a madrugada. “Memórias, inquietações pessoais e coletivas, dão o tom dessa conversa que olha pro passado para ressignificar o presente e projetar o futuro”, segundo a descrição.

Outros nomes foram confirmados para as próximas conversas, como o pastor Henrique Vieira, o técnico de futebol Vanderlei Luxemburgo e o político Fernando Holiday. Ao todo serão 16 episódios, com lançamentos semanais, sempre às quintas. O podcast é uma produção Original SpotifyBR e é possível ouvi-lo de forma gratuita.

Categorias
Cultura Destaque Diário do Rio

Teatro do Copacabana Palace reabre em novembro depois de 27 anos

*Por Giovanna Fraguito

O Copacabana Palace, hotel do grupo Belmond, anunciou essa semana a reabertura do clássico Teatro Copacabana Palace, considerado um dos grandes palcos do país, por onde já passaram nomes como Fernanda Montenegro, Paulo Autran, Tônia Carrero, Renata Sorrah e Marieta Severo. Uma boa notícia em tempos tão difíceis para a cultura, o teatro, fechado desde 1994, vai ser reaberto em novembro.

As obras do novo projeto de revitalização, capitaneado pelo arquiteto Ivan Rezende, começaram em 2018. O novo teatro terá capacidade para 332 lugares, sendo 238 na plateia e 70 no balcão, além de 18 assentos distribuídos entre 4 frisas e 6 camarotes. A acessibilidade também estará presente, com poltronas para pessoas obesas e com mobilidade reduzida, além de espaços destinados a cadeirantes.

De acordo com Ivan: “A sensação é de que o teatro, além de rejuvenescido em suas áreas históricas, tombadas pelo patrimônio histórico, ganhou em grandeza com as novas perspectivas arquitetônicas”.

Mesmo com a pandemia, o espaço já tem previsão de receber espetáculos. A estreia de Copacabana Palace – O Musical está prevista para dezembro. O espetáculo foi idealizado por Gustavo Wabner e será dirigido por Sérgio Modena. No elenco, nomes como Suely Franco, Vanessa Gerbelli e Claudio Lins.

O texto, escrito por Ana Velloso, Vera Novello e Luis Erlanger, apresentará momentos emblemáticos da história do hotel, fazendo com que a plateia se transporte para a atmosfera de outros tempos vividos pelo Copa e conheça alguns dos personagens que já passaram por lá.

Para o gerente-geral do hotel, Ulisses Marreiros, o clima é de comemoração: “Após um trabalho excepcional de toda a equipe envolvida na reforma do Teatro Copacabana Palace, estamos muito felizes em anunciar a reabertura deste que é um verdadeiro patrimônio cultural da cidade. Será um presente para as próximas gerações e esperamos ansiosos para compartilhar momentos inesquecíveis com o público”.