Categorias
Destaque Diário do Rio Mundo Notícias Notícias do Jornal Saúde

Câncer de mama supera o de pulmão e passa a ser o mais comum no mundo

O câncer de mama já supera o de pulmão e passou a ser o mais comum em todo o mundo, segundo a Agência Internacional para a Investigação do Câncer, da Organização Mundial da Saúde (OMS). Conforme o órgão, o número de novos casos de câncer de mama em 2020 representou 11,7% do total de todos os diagnósticos da doença no ano.

A Agência aponta que em todo o ano passado foram diagnosticados mais de 2,2 milhões casos de câncer de mama, que acontece devido à multiplicação de células anormais no tecido mamário.

A doença acomete quase que exclusivamente mulheres, mas os homens também podem apresentar. Embora muitos tipos de câncer de mama possam apresentar-se como um nódulo, nem todos o fazem dessa forma. Existem outros sinais e sintomas que, quando percebidos, devem ser comunicados imediatamente ao médico. O diagnóstico precoce é essencial para a cura da doença.

Com 11,4% do total, o câncer de pulmão aparece agora como o segundo mais diagnosticado, mas continua a ser o tipo de câncer que mais mata pessoas em todo o mundo.

Em 2020, o câncer de pulmão foi responsável pela morte de quase 1,8 milhão de pessoas, 18% do total de mortes por câncer. E se o da mama foi o mais diagnosticado em 2020, é apenas o quinto na lista dos que mais matam, depois do de pulmão, colorretal, fígado e estômago.

Conforme os especialistas, uma das razões para que o câncer de mama tenha se tornado de maior incidência pode estar relacionado a fatores sociais como o envelhecimento da população, a maternidade cada vez mais tardia ou outras situações como a obesidade, o sedentarismo, consumo de álcool ou dietas consideradas inadequadas.

De acordo com os dados da OMS, é possível verificar que o câncer de próstata foi, no ano passado, o terceiro mais diagnosticado. A doença é, no entanto, a oitava em relação ao número de mortes. No ano passado perderam a vida com câncer de próstata 370 mil pessoas.