Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias

Maio Amarelo: missa é realizada no Cristo Redentor pelas vítimas do trânsito

A pedido do Detran.RJ, o padre Omar Raposo celebrou uma missa aos pés do Cristo Redentor, na noite de  segunda-feira (3), como parte das comemorações do Maio Amarelo, o movimento mundial criado para chamar atenção para o alto número de mortos e feridos no trânsito. Em seguida, o Cristo Redentor foi iluminado de amarelo durante uma hora.

Cibele Paranhos, de 63 anos, participou da missa representando todas as vítimas de acidentes de trânsito. Ela perdeu a filha, Mariana, então com 22 anos, em 2011. A jovem foi atropelada na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio, na véspera do Dia das Mães, quando atravessava a via.

Em função da pandemia, a celebração não teve a presença de público e foi transmitida pelo canal do Detran.RJ no YouTube e pelos canais do Cristo Redentor e do padre Omar. O presidente do Detran.RJ, Adolfo Konder, ressaltou a importância simbólica do evento no Cristo Redentor e da presença de Cibele como representante das famílias que perderam familiares e pessoas queridas em acidentes de trânsito.

“O Detran está mobilizado não só para conscientizar a população da necessidade de educação no trânsito, mas também no sentido da assistência das famílias que tiveram vítimas. Por isso a simbologia de a Cibele estar aqui conosco. Ela representa as famílias que foram vitimadas, e nós, neste momento, temos a oportunidade de rezar por elas, aos pés do Cristo Redentor”,  disse Konder.

Durante a celebração, padre Omar, reitor do Santuário do Cristo Redentor, ressaltou a importância do Cristo iluminado de amarelo.

“Estamos no meio de uma pandemia, mas não podemos perder a esperança. Esta é uma data muito importante para a conscientização da população e para rezar pelas famílias das vítimas. A celebração no Cristo é um dos maiores movimentos no Maio Amarelo em todo o mundo”, disse ele.

As comemorações do Maio Amarelo deste ano foram iniciadas pelo departamento no último sábado, dia 1º de maio, com a iluminação do prédio-sede do departamento, no centro da capital.

 

Categorias
Rio

No Rio, igrejas retomam missas com a presença de fiéis

Após três meses fechadas para evitar aglomerações, devido à pandemia de covid-19, igrejas, templos e demais atividades religiosas puderam reabrir neste sábado (4) no Rio de Janeiro para cultos, missas e rituais com a presença de fiéis.

Na missa da manhã na Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, na região central da cidade, os fiéis encontraram marcações no chão para indicar a distância que deveriam manter antes de entrar no templo, totem para higienizar as mãos com álcool em gel e medição da temperatura.

O espaço interno da Catedral teve a capacidade reduzida de 5 mil para 1,3 mil pessoas, com os bancos agrupados de dois em dois para evitar o uso e marcações para distanciamento nos assentos.

A Igreja Nossa Senhora da Glória, no Largo do Machado, na zona sul, fez missas com duração de 20 minutos h
oje. Um aviso no site da paróquia informa que o uso da máscara é obrigatório, podendo ser retirada apenas para a comunhão.

A igreja recomenda às pessoas que pertencem ao grupo de risco ou que ainda não se sintam à vontade para retornar à missa presencial, que acompanhem a celebração online e utilizem o aplicativo para se confessar ou para comunhão.

Com informações da Agência Brasil