Categorias
Brasil Destaque Saúde

Mais da metade das prefeituras concorda com “passaporte” da vacina

Por Agência Brasil

Mais da metade dos 1.896 municípios ouvidos pela nova edição da pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) sobre a pandemia manifestou concordância com a exigência de comprovação de vacinação para acesso a espaços públicos e coletivos, como shoppings, supermercados e estádios.

Das prefeituras ouvidas, 1.046 disseram estar de acordo com a medida, o correspondente a 55,2% da amostra. Outras 663 (35%) relataram discordância com esse condicionamento.

Do conjunto de cidades consultadas, 60 (3,2%) estão imunizando pessoas de 35 a 39 anos, 191 (10,1%) estão na faixa etária de 30 a 34 anos, 481 (25,4%) estão na faixa de 25 a 29 anos e 1.089 (57,4%) estão aplicando vacinas em pessoas de 18 a 24 anos.

Do total da amostra, 332 municípios disseram ter ficado sem vacina contra a covid-19, o equivalente a 17,5%. Outros 1.409 (74,3%%) não informaram ter passado pelo desabastecimento de imunizantes, enquanto 155 (8,2%) não responderam à pergunta. Na semana passada, o índice de cidades que relataram o problema era de 18,7%.

Segundo a pesquisa, em 582 municípios (30,7%) houve redução do número de casos de covid-19, em 267 (14,1%) não foram registrados novos casos, em 598 (31,5%) os casos se mantiveram estáveis e em 310 (16,4%) ocorreu aumento.

Quanto às mortes, em 1.144 (60,3%) não foram registrados novos óbitos, em 303 (16%) a situação se manteve estável, em 189 (10%) houve queda e em 120 (6,3%) foi detectado aumento das vidas perdidas.

Em 108 cidades (5,7%), já foram identificados casos da variante Delta. Em outras 1.608 (84,8%) não foram detectados casos com esse tipo de variação do novo coronavírus. Na semana passada, o índice de municípios com a nova cepa era de 3,7%.

Ainda conforme o levantamento, 1.005 (53%) cidades mantêm alguma forma de medida de distanciamento ou restrição de horário das atividades não essenciais. Na semana anterior o índice era de 59,4%. Outras 748 (39,5%%) responderam não ter lançado mão deste recurso durante a pandemia.

Nesta edição, a CNM perguntou aos municípios sobre medidas emergenciais de melhoria das habitações em regiões mais vulneráveis. Das prefeituras ouvidas, 335 (17,7%) relataram ter adotado as providências, enquanto 1.359 (71,7%) não promoveram tais iniciativas.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Saúde

Governo do RJ distribui mais 57 mil doses de vacinas da Pfizer a municípios nesta segunda

O governo do Rio informou que realiza nesta segunda (24) nova distribuição de vacinas da Pfizer contra a Covid-19 para os municípios. A entrega acontece, de forma proporcional e igualitária, para os 19 municípios considerados elegíveis para a manipulação e conservação do imunizante. São, ao todo, 57.330 doses, que serão usadas para primeira aplicação.

A definição desta estratégia aconteceu conforme deliberação da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e após pactuação com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems).

Os municípios que recebem as vacinas são: Angra dos Reis, Barra Mansa, Belford Roxo, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Itaboraí, Macaé, Magé, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Petrópolis, São Gonçalo, São João de Meriti, Teresópolis e Volta Redonda.

A operação de entrega das vacinas acontece por meio de caminhões e três helicópteros, sendo um da Secretaria de Estado de Saúde e dois do Governo do Estado. O comboio tem escolta da Polícia Militar.

“A definição dos municípios que receberão esse lote de vacinas contra Covid-19 considera elegíveis os que tenham mais de 150 mil habitantes e que estão a até duas horas e meia da capital”, explicou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS) ressaltou que as vacinas serão entregues à temperatura positiva de 2°C a 8°C, o que garante um prazo máximo de utilização de cinco dias, seguindo as orientações técnicas do fabricante Pfizer/Biontech. Portanto, já havia sido informada aos municípios a necessidade de prévio agendamento e captação dos usuários, conforme os grupos elencados pelo Ministério da Saúde para a campanha e correta utilização. A SVS reforça ainda a importância de se aplicar essa vacina exclusivamente em unidades de saúde, considerando o preparo e a conservação do imunizante.

O Ministério da Saúde enviou ofício aos estados esclarecendo que, de acordo com as novas orientações sobre o armazenamento da vacina e a necessidade de ampliação do calendário vacinal, o imunizante da Pfizer poderá ser distribuído para cidades que estejam a até duas horas e meia de distância da capital. O documento também reforça a importância de as doses serem destinadas a municípios que tiverem recebido a capacitação da Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações sobre logística e uso dessa vacina, que aconteceu nos dias 17 e 18 de maio.

De acordo com o ofício, a logística de transporte e o armazenamento nas centrais de rede de frio deve ser na faixa de -15°C a -25°C, no período máximo de 14 dias. Já para o armazenamento nas unidades de saúde, as vacinas devem permanecer entre 2°C e 8°C. Nesse caso, o imunizante tem durabilidade de cinco dias. Após aberto, o vidro de seis doses deve ser utilizado integralmente em no máximo seis horas.

Categorias
Diário do Rio Mundo Notícias Notícias do Jornal Saúde

EUA anunciam apoio a suspensão de patentes de vacinas contra Covid-19

O Estados Unidos anunciou nesta semana apoio do governo do país a uma suspensão da proteção de patentes para as vacinas contra a Covid-19, com o objetivo de acelerar a produção e a distribuição de imunizantes em todo o mundo. Trata-se de uma mudança bastante significativa de posição do país em relação ao assunto, divulgada agora que as doses para os cidadãos americanos já estão asseguradas.

As patentes protegem a propriedade intelectual de um determinado produto, para evitar cópias. No caso da indústria farmacêutica, quando um medicamento é desenvolvido, a empresa responsável patenteia sua descoberta para que ninguém mais possa fabricá-la sem sua autorização.

Anteriormente, o Estados Unidos se posicionava totalmente contra a quebra das patentes, ao lado do Reino Unido, Suíça e nações europeias, mas a crise mundial gerada pela pandemia fez o país mudar de opinião.

‘Trata-se de uma crise sanitária mundial e as circunstâncias extraordinárias da pandemia exigem medidas extraordinárias’, disse a representante comercial dos Estados Unidos, Katherine Tai, em um comunicado. Ela ainda destacou que, no país, embora os direitos de propriedade intelectual para as empresas sejam importantes, Washington “apoia a isenção destas proteções para as vacinas para a Covid-19”.

A ideia da quebra da patente das vacinas contra a Covid-19 tinha sido apresentada pela África do Sul e Índia e é apoiada por dezenas de países em desenvolvimento, exceto o Brasil, que se posicionou contra a suspensão no caso das vacinas anticovid.

“Iremos participar ativamente de negociações necessárias com a Organização Mundial do Comércio para que isso aconteça”, afirmou ainda o comunicado. “Essas negociações levarão tempo, considerando a natureza consensual da instituição e a complexidade dos assuntos envolvidos”, alerta Tai.

A representante destacou que o objetivo é garantir o maior número de vacinas seguras e eficientes para mais pessoas no menor período de tempo possível, e agora que as doses para norte-americanos já estão asseguradas, os esforços serão ampliados para auxiliar a expansão e distribuição.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias

Homem é preso por tentar vender supostas vacinas contra Covid-19 por meio de aplicativo

Policiais da 134ª DP (Campos dos Goytacazes) prenderam em flagrante um homem suspeito de tentar vender supostas vacinas contra a Covid-19 em Campos, no Norte Fluminense. O suspeito foi localizado, na terça-feira (27), após denúncia anônima e responderá por estelionato.

Segundo a polícia, o homem oferecia doses de vacina em grupos de aplicativos de mensagem.

Após a denúncia, os policiais levantaram informações e monitoraram a ação do suspeito e da conta bancária na qual os interessados deveriam depositar o pagamento.

Após cruzamento de dados, a equipe da 134ª DP descobriu o endereço do estelionatário, que foi localizado e preso. O homem não teve identidade divulgada.