Categorias
Saúde

Cientistas britânicos testam vacina contra o novo coronavírus

Já está em teste a vacina contra o novo coronavírus, agora oficialmente batizado de Covid-19 nesta tarde de 11 de fevereiro, pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O anúncio da pesquisa foi feito nesta terça-feira por uma equipe de pesquisadores britânicos, que a está testando em ratos. A previsão é que o trabalho esteja concluído até o fim de 2020

“Acabamos de injetar em ratos a vacina que criamos a partir de bactérias e esperamos, nas próximas semanas, determinar a reação nos ratos, no seu sangue, a sua resposta em termos de anticorpos contra o coronavírus”, declarou um dos pesquisadores à agência France-Presse (AFP).

A equipe do Imperial College, em Londres, acredita estar entre as primeiras a avançar com ensaios clínicos em animais, no momento em que a comunidade científica está empenhada em encontrar uma vacina eficaz, já que as atuais não protegem contra o novo coronavírus.

O desenvolvimento de uma nova vacina é um processo demorado, que pode se prolongar por vários anos até que se prove que ela é segura e eficaz.

Em declarações à AFP, Paul McKay afirmou que sua equipe espera ser a primeira a fazer ensaios clínicos em humanos e a disponibilizar a vacina contra a nova epidemia. As pesquisas partiram do trabalho desenvolvido para o coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda (SARS, na sigla em iglês).

“Quando a primeira fase de ensaios terminar, o que pode demorar alguns meses, poderemos testar imediatamente a eficácia da vacina em humanos, o que também levará alguns meses”, explicou o cientista, acrescentando que o objetivo é ter uma vacina viável até o fim do ano.

Em entrevista ao canal britânico Sky News, o coordenador dos trabalhos, Robin Shattock, admitiu que a vacina não serviria para combater o atual surto, mas poderá ser importante se houver outro no futuro.

Trabalho em conjunto em busca da vacina

Vários cientistas da China, dos Estados Unidos, da Austrália e Europa trabalham juntos contra o tempo, para encontrar um produto que combata o novo coronavírus, detectado em dezembro de 2019 em Wuhan, capital da província chinesa de Hubei (centro), e que já causou mais de 1.000 mortes

Segundo a agência chinesa Xinhua, uma universidade de Xangai também iniciou testes em ratos no domingo (9).

À AFP, Paul McKay reconheceu que o trabalho dos vários países traduz um esforço conjunto da comunidade científica, numa “corrida colaborativa” para encontrar a nova vacina. Ele lembrou que “os chineses, assim que sequenciaram o genoma, partilharam-no livremente com todo o mundo”.

A epidemia já causou 1.018 mortos, dos quais 1.016 na China continental, onde são registrados mais de 42 mil infectados.

O balanço é superior ao da SARS, que entre 2002 e 2003 causou a morte de 774 pessoas em todo o mundo, a maioria na China, mas a taxa de mortalidade permanece inferior.

Na Europa, são notificados, desde segunda-feira (10) 43 infectados, com quatro novos casos detectados no Reino Unido, onde a propagação do vírus foi declarada uma “ameaça séria e iminente para a saúde pública”.

Foto: Fundação Oswaldo Cruz

Categorias
Rio

Novo ‘Loterj de Prêmios’ é lançado no Rio

Com prêmios que passam de R$ 700 mil, os sorteios começam ao vivo dia 16 de fevereiro tendo Alinne Prado e Eri Johnson como apresentadores do programa na TV Record
No último domingo, dia 09 de Fevereiro, a LOTERJ lançou seu novo produto – a LOTERJ DE PRÊMIOS. Com o bilhete unitário custando apenas R$ 5, o jogo é acessível e dá direito a prêmios semanais que passam de R$ 700 mil. Apresentado pela jornalista Alinne Prado e o ator Eri Johnson, o programa homônimo lançou o produto ao vivo com participações de integrantes das escolas de samba Beija-Flor, Paraiso do Tuiuti e Grande Rio. O sorteio semanal será transmitido ao vivo pela TV Record todo domingo, das 9h às 10h. Ao comprar o bilhete, os participantes ainda colaboram com ações sociais no estado do Rio de Janeiro.
“Além de concorrer aos prêmios, os apostadores ainda colaboram com uma causa maior, que é a geração de recursos para as obras sociais. Direcionamos 70% do lucro líquido total arrecadado para creches no Batam (Realengo), Cidade de Deus e Vila do João. Isto permite que elas funcionem em perfeitas condições, adquirindo uniformes e materiais escolares, e oferecendo ainda a estes alunos uma alimentação balanceada por nutricionista. O resultado é tão bom que muitas crianças nem querem ir embora pra casa”, afirma a diretora da LOTERJ, Kelly Mattos.
Tendo dentre os prêmios principais carros da BMW, Mercedes-Benz e Hyllux, que somam R$ 400 mil, e ainda outros modelos da Toyota Corolla, Renault e motos Honda, os sorteios contam também com premiações em dinheiro que variam entre R$ 1 mil e R$ 2 mil, permitindo que sejam muitos os contemplados. Existindo há mais de 50 anos, somente na última década a LOTERJ repassou um total de R$ 90 milhões gerados pela receita das compras dos bilhetes a mais de 300 instituições assistidas.
Para a apresentadora Alinne Prado, é uma grande realização apresentar o programa. “Sinto este trabalho como uma grande rede do bem. Não só a nossa vida está sendo transformada, com todo acolhimento, liberdade e individualidade respeitada pela emissora, mas ainda tranformamos a vida de muitas pessoas. Além de beneficiar as creches, o valor arrecadado ajuda também mulheres vítimas de violência doméstica e ainda portadores de necessidades especiais. É um trabalho muito digno, que merece ser comemorado. Estou numa fase de plenitude”, celebra.
O ator Eri Johnson está animado por participar desta ação solidária. “É preciso entender que, neste jogo, não é só quem compra que ganha. E isso já faz toda diferença! Estamos numa expectativa de sortear várias pessoas que precisam, mas também na intenção de conscientizar todo apostador de que só o gesto de comprar o bilhete já te faz vencedor, já que mais da metade da renda líquida gerada é direcionada a pessoas que precisam de assistência. O clima no estúdio demonstra que o trabalho será muito astral”, pontua.

Para participar e concorrer basta ser maior de 18 anos, adquirir um bilhete nos pontos de vendas autorizados, cadastra-lo através do aplicativo ou no site www.loterjloterias.com.br, preencher com letra legível e entregar o cupom nas urnas oficiais. Os sorteios acontecem ao vivo todos os domingos, das 9h às 10h, na TV Record. Os sorteios são transmitidos ainda pelo site ou pelo www.facebook.com/loterjdepremios;

Categorias
Alessandro Monteiro | Circuito Carioca Colunas

Solange Couto estreia no You Tube

A atriz Solange Couto gravou seu programa “Sabores da Sol”, para o seu canal do  YouTube, no mais novo point carioca, o CocoMambo Praia,  um cenário paradisíaco e semelhante as terras caribenhas, Solange bateu um papo super descontraído com o influenciador digital Gominho.
Sabores da Sol foi criado para mostrar todos os gostos e sabores da Solange, e não apenas na culinária. No programa serão abordados temas como turismo, empoderamento feminino, moda, construção civil, saúde e muito mais. Nesta temporada, no Rio de Janeiro, Solange escolheu a dedo os participantes.
Categorias
Alessandro Monteiro | Circuito Carioca Colunas

Talita Fontainha estreia na Marquês de Sapucaí

Morando no país da Oceania, onde dá aulas, a coreógrafa e dançarina carioca desfila numa escola de samba pela primeira vez, desconstruindo padrões impostos.

Este carnaval não vai ser igual àquele que passou – esta é uma certeza da coreógrafa e dançarina Talita Fontainha. Escolhida para ser musa da G.R.E.S. Renascer de Jacarepaguá e destaque no carro abre-alas da G.R.E.S. Portela, a carioca criada em Realengo desfila pela primeira vez. Coroada em 2019 pelo concurso Australiasian Samba Queen, que acontece anualmente com participantes da Austrália, Nova Zelândia e Ásia, a estreia na Renascer acontece com a fantasia “O terço e flores da cura”, representa toda a fé empregada nestes instrumentos e, por consequência, a cura das enfermidades. Coincidentemente, faz um link com sua trajetória pessoal. Quarta geração de uma família de pastores da Assembleia de Deus, a moça de 32 anos mostrou desde cedo que, embora respeitando sua fé e as tradições de sua família, desconstruiria os padrões.

“Eu sou o ‘patinho feio’ da família. Geralmente as pessoas se convertem e abandonam as festas não religiosas, mas eu fiz o caminho contrário. Fui criada indo à igreja, mas rompi com tudo quando senti o chamado da dança. Meu bisavô, avô e pai foram pastores da Assembleia de Deus. Minha mãe não usava calça, não tinha orelha furada…”, relembra Talita, que conheceu o marido, o biólogo,  na internet.

 

Foto: Divulgação

O contato com a dança aconteceu aos 12 anos nas aulas de jazz e balé contemporâneo, quando ganhou uma bolsa de estudos no Centro Artístico Daniela Marcondes, em Realengo, onde morou até a adolescência. “Fiz o teste para ser bolsista escondida da minha mãe. Quando passei, ela descobriu e não gostou, mas considerou que eu poderia exercer a arte na igreja. Segui meus estudos e, em pouco tempo, participei do meu primeiro grupo, o Grupo de Dança Paulo Gissoni, na Universidade Castelo Branco. Não parei mais”, pontua.

Ao se mudar pra Tijuca, conseguiu uma nova bolsa – dessa vez, no Centro de Movimento Deborah Colker. “Lá realizei meus primeiros trabalhos profissionais: em vinhetas de dança massiva e integrando um grupo fictício de dança que existia na novela ‘Páginas da Vida’, ambos na TV Globo” ressalta. Foi nessa mesma época, aos 17 anos, que participou de uma audição para um show latino em Israel. “Não avisei a ninguém pra evitar torcida contra (risos). Passei, e avisei a minha família apenas duas semanas antes de embarcar, porque precisava de autorização para tirar o passaporte”, diverte-se.

No último dos dois anos que ficou no Oriente Médio, foi convidada a coreografar os Jogos Mundiais Militares 2011 no Rio de Janeiro. O passo seguinte foi o trabalho como coreógrafa no “Dança da Galera”, extinto quadro do Domingão do Faustão, onde atuou por dois anos. “Nessa época, aceitei o convite para coreografar a cerimônia de encerramento das Olimpíadas 2012 e me mudei pra Londres. O trabalho repercutiu e me rendeu o convite para coreografar as cerimônias de abertura e encerramento da Copa das Confederações, da FIFA, aqui no Brasil”, enumera.

Foi na fase em que trabalhou professora de dança responsável pelas coreografias fase que surgiu o contato mais próximo com o carnaval. “Ainda existe esse estigma que, por eu ser negra e carioca, teria que saber sambar, por isso o convite. Eu ainda não sambava tão bem, meus carnavais eram nos retiros da igreja, eu não frequentava o samba. Mas me joguei e fui dar aula do ritmo no navio. O que eu ensinava lá era algo mais intuitivo”, reflete Talita, que hoje mora em Adelaide, na Austrália. “Achava que minha fase de dançar havia passado. Tentei trabalhar num escritório, mas não aguentei e voltei pra dança”, suspira a dançarina.

 

 

Sem perfil para desistir, fez aulas on line com uma professora brasileira para aperfeiçoar seu gingado e, mais segura, aplica-lo na função de professora de uma das melhores escolas de dança do local. Mesmo sem estar tão à vontade com o ritmo, Talita se desafiou mais uma vez, participando – e vencendo – o concurso Australiasian Samba Queen. Foi aí que a chave virou. “O samba é nossa cultura. Eu sou afro-brasileira e o percebo como uma herança direta que não envolve, necessariamente, as minhas crenças”, pontua.

Atualmente dando aulas na Austrália de hip hop, jazz, samba e funk, é apenas com o trabalho que ela mantém a boa forma. E a ansiedade para o desfile, como está? “No ensaio de rua meu coração já batia mais forte, me senti nas nuvens! Não tenho palavras para este momento, só espero a hora de desfilar. Estou super feliz, virei como destaque de chão, sambando pra valer. Quem quiser me acompanhar, venha comigo”, encerra.

 

Categorias
Alessandro Monteiro | Circuito Carioca Colunas

LALU LOUNGE é o novo point dos cariocas

A Barra da Tijuca acabou de ganhar mais uma atração que promete ser o principal point deste verão na região.

A boate Lalu Lounge Barra, foi inaugurada no começo de dezembro, e já mostrou que não veio para ser apenas mais um lugar para se divertir. Com iluminação de alta tecnologia, cardápio exclusivo e ambiente moderno e luxuoso, a casa bombou nos primeiros dias, sempre lotada.

 

Um espaço para 600 pessoas, a casa teve um investimento de 6 milhões, para atender ao exigente público que vai frequentar seus 850 metros quadrados. O empreendimento de três andares, com banheiros e bares espalhados promete!

 

Foto: Divulgação

“A Lalu Lounge Barra é uma casa destinada a proporcionar noites inesquecíveis para o público.

Queremos ser mais do que uma opção de lazer, uma experiência única!”, garante Fabio Luiz Santos, o proprietário da boate.

Em cada andar, um estilo musical diferente, para agradar todos os públicos.  Assim como, a lista de atrações da casa, que já teve show da banda Onze20, do grupo de pagode Pixote, e agendada para Belo, Matuê.

 

Foto: Divulgação

O último andar é uma atração à parte. Chamado de Cobertura Solaruim, o espaço serve comida japonesa, e ao final de cada noite, ainda oferece um café da manhã para quem tiver mais disposição e quiser apreciar o nascer do sol. Tudo isso sem qualquer custo adicional.

O grupo Lalu Lounge Barra também é dono da Lalu Lounge Nova Iguaçu, uma das mais bem sucedidas casas da Baixada Fluminense, que virou referência em casas noturnas na região. O sucesso foi tanto que moradores de todas as regiões do Rio.