Categorias
Cultura Destaque Diário do Rio Notícias Rio

Governo do RJ publica edital de licitação para retomada de obras do Museu da Imagem e do Som

O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Obras (Seinfra), publicou no Diário Oficial aviso de concorrência pública para contratação de empresa especializada para execução das obras de conclusão dos revestimentos e instalações da sede do Museu da Imagem e do Som (MIS), em Copacabana, na Zona Sul carioca.

Os documentos de habilitação e a proposta de preços deverão ser entregues no dia 21 de outubro na sede da Seinfra, que fica no Campo de São Cristóvão, 138, São Cristóvão, Zona Norte do Rio.

Durante o anúncio da retomada das obras do MIS, em julho, nas comemorações do aniversário de Copacabana, o governador Cláudio Castro já havia destacado ter estabelecido como diretriz concluir primeiro as obras que estão paradas no estado, antes de iniciar novos projetos, em respeito ao dinheiro público.

“Estamos fazendo todo o esforço para agilizar os processos, sempre fazendo tudo com todo o rigor. A retomada das obras do MIS é muito importante por tudo o que representa esse projeto. É um símbolo de novos tempos no estado”, afirmou o governador.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Obras, Max Lemos, a publicação antecipada do edital deverá acelerar o início das obras.

“Antecipamos o prazo de 90 dias dado pelo governador Cláudio Castro e publicamos hoje o edital de licitação do lote principal do Museu da Imagem e do Som. Ao todo, são quase R$ 25 milhões que serão investidos na execução das obras de conclusão dos revestimentos e instalações da sede do MIS. Prevemos que, uma vez iniciada a obra, ela será concluída em até um ano”, anunciou Max Lemos.

Com 70% das obras concluídas, o MIS já recebeu R$ 79 milhões de recursos públicos e R$ 118 milhões captados pela Fundação Roberto Marinho junto à iniciativa privada. As duas primeiras fases incluíram demolição, fundação e execução da estrutura do edifício.

Para o reinício das obras, a previsão é de que sete editais de licitação sejam publicados. A última etapa da obra prevê serviços de revestimentos e instalações (elétricas, hidráulicas, sanitárias, de prevenção contra incêndio e especiais), sistemas de sonorização, iluminação, entre outros. Após essa fase, será feita a implantação da museografia.

O MIS

A nova sede do MIS foi criada para ser um boulevard vertical. A ideia é contar a história da cultura brasileira do ponto de vista carioca. O museu possui 9,8 mil metros quadrados de área construída, divididos em oito pavimentos.

No primeiro subsolo, o público terá acesso a um auditório/teatro, com 280 lugares, e uma boate. No segundo subsolo, ficarão os camarins.

O térreo terá uma cafeteria e uma livraria. O mezanino vai abrigar uma exposição temporária. Do primeiro ao quarto piso, haverá exibições temporárias e permanentes, incluindo acervos sobre Carmem Miranda e Carnaval.

Um restaurante com a visão da Praia de Copacabana ficará no mezanino entre o quarto piso e a cobertura, que contará ainda com um cinema a céu aberto.

Categorias
Destaque Diário do Rio Música Notícias Rio

Banda musical da Guarda Municipal do Rio abre ensaios para participação de jovens talentos

A Banda Sinfônica de Música da Guarda Municipal do Rio (GM-Rio) está abrindo seus ensaios para a população, recebendo jovens talentos da música para tocar com seus integrantes. Os ensaios abertos acontecem sempre às quartas-feiras, a partir das 10h.

Podem participar crianças e jovens que já tenham noção musical e toquem instrumentos de sopro, como flauta, clarineta e saxofone, e de percussão. Os ensaios são abertos também para guardas municipais e parentes que tenham conhecimento musical. No caso do sopro é necessário que as pessoas tragam seus próprios instrumentos.

O agendamento deve ser feito com uma semana de antecedência por meio dos telefones 2976-5967/ 5968. A marcação prévia é necessária para adequação à agenda da banda e também para evitar aglomerações nesse período em que a cidade ainda conta com restrições sanitárias de proteção à vida.

O primeiro ensaio aconteceu na última quarta-feira (15), e contou com a presença do guarda municipal Paulo Cezar Sobrera, da Comissão Desportiva, que tocou berimbau; do jovem saxofonista Gabriel Correia Almeida, de 21 anos, morador da Zona Norte do Rio; e do pequeno baterista Estevão de Souza, de 10 anos, filho do músico da Banda Thiago Correa, que toca trompete.

A banda

A Banda Sinfônica de Música da Guarda Municipal do Rio se tornou Patrimônio Cultural Imaterial do povo carioca, por meio da lei municipal de nº 6.870, de 22 de abril de 2021, por iniciativa dos vereadores Jones Moura e Dr. Carlos Eduardo. Na justificativa, os legisladores destacaram a participação da banda em diversos eventos de promoção da cidade do Rio de Janeiro, incluindo os realizados na Câmara dos Vereadores, e também em outros municípios do Rio.

Criada em dezembro de 1993 com músicos da antiga Banda Civil da Cidade do Rio de Janeiro, a Banda da GM-Rio conta hoje com cerca de 40 integrantes, sendo regida há quatro anos pelo maestro e guarda municipal Ricardo Severino. No período da pandemia, devido às medidas restritivas de proteção à vida para conter a disseminação do coronavírus, as apresentações foram reduzidas.

No ano passado, por exemplo, não foram realizadas as apresentações tradicionais, mas a Banda de Música não deixou de estar presente no dia a dia dos cariocas e levou uma pequena parte dos músicos para tocar na entrada dos condomínios, sendo acompanhado pelos moradores das janelas de seus apartamentos.

Batizado de Abraço Musical, o projeto percorreu toda a cidade tocando em bairros como Méier, Copacabana, Botafogo, Campo Grande e Bangu. Os músicos também fizeram várias lives nas redes sociais da Guarda Municipal .As apresentações ainda não voltaram com força total, mas os músicos seguem a rotina de ensaios, observando as regras sanitárias vigentes, para estarem prontos para o retorno definitivo.

Categorias
Bichos & Cia Destaque Diário do Rio Notícias Rio

Campanha de adoção de animais terá 2ª etapa no sábado em praça de Ipanema

A Prefeitura do Rio promove no sábado (18), em Ipanema, a segunda etapa da campanha Adote um Amigo, conjunto de ações da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa dos Animais (SMPDA) e entidades parceiras para enfatizar a importância de dar um lar e proteger animais.

O evento, em parceria com o RJPET, vinculado à Secretaria Estadual de Agricultura, será na Praça Nossa Senhora da Paz, das 13h às 17h. Os cães e gatos da campanha vivem na Fazenda Modelo e em ONGs parceiras. Todos são vacinados, vermifugados e possuem identificação por microchip. Os animais adultos estão esterilizados.

Atualmente, a Fazenda Modelo conta com cerca de 950 animais abrigados, e a maioria deles é vítima de maus tratos, violência, abandono ou foram resgatados em ações da SMPDA.

Adote também pelo WhatsApp

Também é possível contato via Whatsapp, como mais uma opção de atendimento ao cidadão. O número do WhatsApp da Central 1746 é: (21) 3460-1746.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Saúde

Fiocruz alerta para falta de dado sobre vacinação em casos de síndrome

Da Agência Brasil

Pesquisadores do Instituto de Comunicação e Informação Científica em Saúde (Icict/Fiocruz) publicaram esta semana uma nota técnica em que alertam para o não preenchimento de dados sobre vacinação nas unidades de saúde, em pacientes com síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

Segundo o texto, os registros do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) apresentam um número substancial de informações incompletas, “o que compromete seriamente qualquer análise sobre a efetividade das vacinas para impedir a hospitalização e/ou a morte dos pacientes vítimas do [novo] coronavírus”.

A nota técnica avaliou o percentual de casos de SRAG registrados em que a unidade de saúde informou os seguintes dados ao Sivep-Gripe: se o paciente recebeu vacina contra covid-19, quando recebeu cada dose, o lote de cada dose, e se o dado foi digitado manualmente ou recuperado por meio de integração com a Rede Nacional de Dados em Saúde. Foram considerados os casos notificados entre abril e 25 de agosto deste ano.

Fragilidade

O texto destaca, ainda, que a “enorme incompletude de informação” no sistema torna “extremamente frágil qualquer afirmação sobre efetividade dos imunizantes em casos de hospitalização ou óbitos”.

Segundo o estudo, a informação sobre a vacinação foi preenchida como “ignorada” em 35% dos hospitalizados. Em Roraima, Maranhão, Pernambuco, Maranhão, Espírito Santo, Ceará, Bahia e Alagoas, cerca de 60% dos dados de hospitalizados não possuem informação sobre vacinação.

Diante desse cenário, os pesquisadores afirmam que inferências sobre a efetividade das vacinas com base nos dados de hospitalização do Brasil disponibilizados em bancos públicos exigem extrema cautela em sua análise.

Motivos

Um dos responsáveis pelo estudo, Diego Xavier, especialista em Saúde Pública da Fiocruz, aponta alguns dos motivos que causam a falta de dados. “As equipes de Saúde na linha de frente, tanto no Sistema Único de Saúde (SUS) quanto na rede privada, estão sobrecarregadas, operando no limite há muitos meses, e podem estar enfrentando diferentes dificuldades para o lançamento desses dados, desde a ausência de treinamento até a falta de tempo em meio ao atendimento acima do normal”, afirma Xavier, em texto divulgado, no Rio de Janeiro, pela Fiocruz.

Outro obstáculo é o modo de captura dessa informação, que muitas vezes depende de o usuário apresentar o cartão de vacinação na unidade hospitalar. O ideal, aponta a nota técnica, é a integração das bases de dados de vacinação com as bases de dados de hospitalização e notificação de casos, o que tornaria as informações mais confiáveis.

Apesar dos problemas frequentes no preenchimento das informações, a nota técnica indica que algumas unidades de saúde conseguiram implementar um preenchimento de dados mais adequado e podem ser usadas como unidades sentinela no monitoramento da pandemia.

No longo prazo, a Fiocruz recomenda entender como esses bons exemplos se estruturam e quais lições podem auxiliar a criação de protocolos e rotinas que podem ser disseminadas para as demais unidades de saúde de acordo com suas realidades.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Rio

Mulher grávida tenta se jogar da janela de prédio para fugir de agressão do marido no Rio

Uma mulher grávida de três tentou se jogar da janela do seu apartamento para tentar fugir das agressões do marido em Duque de Caxias, na Baixada Fluminese. O agresso, o soldador e motorista de aplicativo Vitor Batista, de 32 anos, foi preso em flagrante por causas das agressões.

O caso ocorreu na terça-feira (14), segundo a polícia. Os momentos de desespero vividos pela mulher de 35 anos foram filmados pelos vizinhos.

Na delegacia, a vítima contou que apanhou com frequência ao longo de toda a relação, de quase dois anos. O agressor, por sua vez, disse à polícia que era “apenas uma briga de casal”. A mulher contou ainda no depoimento que o marido é muito ciumento e que não a deixava ir para a rua se não fosse para trabalhar.Também disse que já teve que colocar pinos cirúrgicos no pé após se machucar ao tentar fugir de um espancamento por parte do companheiro.

Segundo a polícia, a ação dos vizinhos em filmar as agressões e a tentativa da mulher de pular do apartamento foi fundamental para a prisão do agressor.

Agressor foi preso em flagrante. (Foto: Reprodução)
Categorias
Cultura Destaque Diário do Rio Notícias Rio

Escola de teatro no Rio tem inscrições abertas para novas práticas de montagem

Após realizar os musicais dos projetos “Planeta dos Palhaço” e “Aos Treze”, o EDAC (Espaço de Desenvolvimento Artístico e Cultural) da cia Expressart seguirá o caminho das práticas de montagem.

As matrículas já estão abertas para os próximos espetáculos da escola, cujos títulos já foram divulgados: Alice um musical das maravilhas”, com direção do ator e versionista Lucas Resende, “Era uma vez na Broadway” e “Pouco Amor não é Amor”, com direção cênica do ator Jailton Maia.

O EDAC tem o objetivo de formar artistas completos para o mercado de trabalho. O espaço oferece, além das aulas de teatro, dança, Sapateado, canto, tv, cinema, violão etc.

A sede da Expressart fica na Estrada Marechal Salazar Mendes de Morais, n° 128 (sala 309), Taquara zona oeste do Rio de Janeiro.

Os interessados em adquiria mais informações podem entrar em contato por meio do telefone (21) 974883481.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Rio

Governo do RJ abre concurso com 50 vagas para delegado; veja como fazer inscrição

O Estado do Rio de Janeiro fará concurso para delegado de Polícia Civil. Edital publicado no Diário Oficial detalha informações sobre inscrições, etapas dos exames, requisitos que devem ser cumpridos pelos candidatos e conteúdo programático das provas. Serão preenchidas 50 vagas.

De acordo com o edital, o concurso será dividido em duas fases. A primeira divide-se em cinco etapas: prova objetiva (eliminatória e classificatória); prova discursiva (eliminatória e classificatória); prova oral (eliminatória e classificatória); exame psicotécnico (eliminatório); e exame médico e prova de capacidade física (eliminatórios).

Os candidatos aprovados vão para a segunda fase, que compreende o curso de formação profissional, a prova de investigação social e o concurso de títulos.

A inscrição para o concurso será pelo endereço eletrônico: www.cebraspe.org.br/concursos/pc_rj_21_delegado. O valor da taxa é R$ 250.

Confira o período de solicitação de inscrição e de isenção de taxa de inscrição: 21/9 a 11/10/2021, das 10h do primeiro dia às 18h do último dia (horário oficial de Brasília).

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Rio

Ceperj promove ciclo de 10 palestras sobre Educação Financeira

A Fundação Ceperj (Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro) promove entre os dias 16 de setembro e 18 de novembro um ciclo de 10 palestras sobre educação financeira. O ciclo é um aquecimento para uma capacitação a ser lançada em breve sobre a temática.

As palestras serão semanais, sempre às quintas-feiras, às 19 horas, com transmissão pela plataforma Zoom. O evento é aberto ao público.

A proposta vai ao encontro de um cenário crítico de endividamento no Brasil que, segundo uma pesquisa da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), já atinge 71% das famílias brasileiras. Para participar das palestras basta fazer a inscrição pelo site da instituição. As inscrições estarão disponíveis para as palestras do mês vigente. Os participantes receberão um certificado digital mediante inscrição prévia.

A Fundação Ceperj é vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Confira a lista das palestras 

Palestra 1 – 16/09

Tema: “Inteligência Financeira para administrar o seu dinheiro”

Palestra 2 – 23/09

Tema: “Repensando a Saúde Financeira”

Palestra 3 – 30/09

Tema: “Superando o Endividamento”

Palestra 4 – 07/10

Tema: “Falando com o Dr. Finanças”

Palestra 5 – 14/10

Tema: “Dinheiro a Dois – Finanças para casais”

Palestra 6 – 21/10

Tema: “Matemática Financeira com planilha EXCEL”

Palestra 7 – 28/10

Tema: “Primeiros passos para um plano de investimento”
Palestrante: Vitor Eduardo Vieira e Vieira

Palestra 8 – 04/11

Tema: “Princípios de Investimento no Mercado de Ações.”

Palestra 9 – 11/11

Tema: “Previdência do Serviço Público Estadual”

Palestra 10 – 18/11

Tema: “Previdência e Planejamento da Aposentadoria.”

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Política Rio

Rio lança projeto para empregar mulheres vítimas de violência

Da Agência Brasil

O Projeto Novos Rumos, apresentado pela prefeitura carioca, quer inserir mulheres em situação de violência doméstica no mercado de trabalho formal. A ideia é que empresas ofereçam vagas para mulheres nesta situação e, em troca, recebam um selo de responsabilidade social.

O projeto tem como objetivo promover a autonomia financeira dessas mulheres por meio da inserção no mercado de trabalho formal, a fim de ajudá-las a encerrar o ciclo de violência doméstica.

A iniciativa reúne as secretarias municipais de Trabalho e Renda (SMTE), de Políticas e Promoção da Mulher, além do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), que indicarão as candidatas às vagas de emprego. O evento de lançamento (foto) ocorreu no Salão Nobre do TJRJ, localizado na região central da capital fluminense.

Segundo o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, as mulheres vítimas de violência buscam socorro no sistema judiciário e é importante que a prefeitura também possa ajudar no acolhimento e encaminhamento dessas pessoas: “Se a mulher consegue se emancipar, ter o seu trabalho, o seu emprego, a sua renda e proteger seus filhos, ela se livra desse ciclo de violência”.

O presidente do TJRJ, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, destacou, por sua vez, que a prioridade da instituição é melhorar as condições sociais das vítimas. “O projeto é de uma importância fundamental, pois dá a mulher em dificuldade condições de se reerguer, para quebrar esse ciclo de violência”, disse Figueira.

A secretária da Mulher, Joyce Trindade, acredita que a parceria do Tribunal de Justiça com a prefeitura vai possibilitar que mais mulheres tenham coragem para denunciar as agressões de que são vítimas, por saber que terão políticas de acesso à autonomia econômica.

Segundo ela, um dos principais motivos que impedem a mulher de sair da situação de violência doméstica é justamente a dependência financeira. “Nossos equipamentos e serviços estão prontos para atendê-las e encaminhá-las às novas oportunidades de trabalho e na construção de uma cidade segura para as mulheres”, disse.

Categorias
Brasil Destaque Diário do Rio Notícias Saúde

Câncer já é a principal causa de morte de crianças e adolescentes

Da Agência Brasil

Embora o câncer em crianças seja uma doença rara, ele é responsável pela maioria das mortes entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos de idade, da ordem de 8% do total, de acordo com o  Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca). 

“É a primeira causa de morte por doença no Brasil e nos países desenvolvidos. Ele (câncer) só perde para causas externas, como traumas, e outros agentes externos”, disse a oncologista e membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (Sobope) Flávia Martins.

Os três tipos de câncer mais comuns entre crianças e jovens, por ordem de frequência, são leucemias, tumores no Sistema Nervoso Central (SNC) e linfomas.

A doutora Flávia Martins recomenda que, para fazer o diagnóstico precoce, é preciso prestar atenção na criança e no que dizem os pais, pois há tempos variados de diagnóstico. Os primeiros consistem no reconhecimento dos sintomas pelos pais e no atendimento médico não especializado da criança em um hospital, pronto-socorro ou Unidade Básica de Saúde (UBS). Em seguida, vem o atendimento complexo, com o diagnóstico final.

O mês de setembro é reservado à conscientização e combate ao câncer infantojuvenil.

Reconhecimento

A oncologista alerta que o reconhecimento dos sintomas pelos pais é muito importante. “Prestar atenção em febres contínuas. Lembrar que a criança tem, sim, febres, tem viroses, infecções, mas elas duram, no máximo, entre três e cinco dias, e não costumam deixar a criança prostrada, não costumam causar dor”. Outro sinal importante, segundo a médica, é a palidez.

“Quando a criança está um pouquinho descorada e menos ativa, os pais devem levar em consideração e levar para uma avaliação médica. Qualquer sintoma neurológico, como estrabismo, quando a criança fica vesguinha, ou a criança reclamar de alteração visual súbita, dor de cabeça”.

Flávia Martins ressaltou que a “dor é coisa de adulto, isso não é coisa de criança. Criança, para ter dor, tem que ter alguma justificativa e essa dor tem que passar por uma investigação”.

A oncologista reconheceu que os sintomas de alerta são mais fáceis de serem detectados pelos médicos. Já os sintomas mais comuns a outras doenças, como febre e dor de barriga, acabam passando despercebidos.

Qualidade de vida

Estatísticas do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) para o triênio 2020/2022 estimam 8.460 novos casos por ano de cânceres infantojuvenis, sendo 4.310 para o sexo masculino e 4.150 para o sexo feminino.

Segundo o Inca, o progresso no tratamento do câncer na infância e na adolescência nas últimas quatro décadas foi extremamente significativo. “Hoje, em torno de 80% das crianças e adolescentes acometidos da doença podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. A maioria deles terá boa qualidade de vida após o tratamento adequado”, informa o Inca.

A oncologista Flávia Martins lembrou que é importante não só a criança ser curada, mas manter qualidade de vida, com capacidade funcional. “Porque não basta curar. A gente tem que promover que essa criança chegue a ser um adulto, e até um idoso saudável. Então, quanto mais precocemente a gente encontrar aquele tumor do sistema nervoso central, aquela leucemia, a gente vai, muitas vezes, poder planejar o tratamento de forma que a criança seja menos espoliada, sofra menos agressões”.