Categorias
Destaque Livro

Palavra falada vira palavra escrita: Milton Cunha lança livro de crônicas

Os vídeos nas redes sociais que conquistaram likes e já tiveram mais de 100 milhões de visualizações viraram livro. Depois de conquistar mais de quatro milhões de seguidores, o carnavalesco e cenógrafo Milton Cunha está lançando Viva e Aproveite, uma reunião do texto destes vídeos transformados em crônicas. Escrito durante o período de isolamento social da pandemia de Covid-19, a obra tem o subtítulo O primeiro ano do resto de nossas vidas.

A ideia por trás da criação dos vídeos é levar conforto e esperança durante o período de quarentena. Milton oferecia pela telinha pílulas de conforto e sabedoria que agora chegam ao branco da página. Os textos falam de amor, amizade, família, autoestima, perda, paixão, entre outros assuntos. “Em meio a um turbilhão de emoções, de faltas, de dores e amores, às vezes o que precisamos é de alguém que nos segure pela mão e diga: calma, vai dar tudo certo. Respira, a vida tem seus espinhos”, revela Milton.

O carnavalesco entendeu que a pandemia da Covid-19 inaugurou uma nova forma de viver que vai exigir mudanças de atitude. A partir desta reflexão, ele tentou oferecer inspiração, apoio e alento a seus seguidores. “É um livro para você buscar a sua luz, sua força, o tesouro dentro de cada leitor”, declara o autor.

O livro tem ilustrações em aquarela de autoria do artista plástico Marcelo de César e conta ainda com textos escritos por pessoas como o Padre Fábio de Melo, Fátima Bernardes e Miguel Falabella.

Milton Cunha é um carnavalesco e cenógrafo bem-sucedido e respeitado. Mas foi em 2013, quando se tornou comentarista dos desfiles das escolas de samba na Rede Globo, que ele atingiu um novo patamar de fama. Com títulos acadêmicos respeitados, Milton equilibra a leveza das piadas e brincadeiras com a profundidade de sua sólida formação cultural.

Categorias
Cultura Destaque Livro Notícias

O Poeta Marcelo Girard lança novo livro na 4ª edição da feira literário de Campina Grande

O poeta Marcelo Girard lança seu quinto livro de poesia intitulado NÃO VOU AO MEU ENTERRO na Feira Literária de Campina Grande  que acontece e 11 a 14 de novembro de 2021. O livro é uma  compilação dos últimos 4 (quatro) livros do autor e alguns poemas inéditos e mais 6 (seis) poemas que foram publicados pela Revista Literária Brasileira nº.106 (2021) da Academia Brasileira de Letras (ABL) em Julho. E alguns poemas foram gravados em vídeo por atrizes e atores e estão disponíveis na plataforma do youtube.

A Quarta edição da Feira Literária de Campina Grande terá atrações presenciais e virtuais.

A Feira Literária de Campina Grande (FLIC) acontecerá entre os dias
11 e 14 de novembro com o tema “Todas as Formas do Ler”. A abertura, na quinta-feira, dia 11, será às 19h, no Teatro Municipal Severino Cabral, com o espetáculo Griôt, da Companhia Café com Pão. Na sexta e no sábado, a programação será virtual, através do YouTube da FLIC e do Google Meet, contando com atrações nacionais como Fabrício Carpinejar, Bixarte, Carlos Brandão e João Carrascoza e grandes escritores e poetas locais como Efigênio Moura, Bruno Gaudêncio, Thelio Farias e Jéssica Preta. No domingo, a programação acontecerá pela manhã no Piquenique Literário no Parque da Criança, com  apresentação de histórias e o Encontro do Clube Leia Mulheres.

IV FEIRA LITERÁRIA DE CAMPINA GRANDE

11-14 de Novembro de 2021

PROGRAMAÇÃO

11/11 – QUINTA-FEIRA – PRESENCIAL – TEATRO MUNICIPAL SEVERINO

CABRAL

19h Abertura: Iasmin Mendes, Stellio Mendes e Carla Teíde

Homenagem aos professores: Iviana Lima, Braulio Maciel, João Marcos, Nágida

Silva, Ana Claudia Soares, Edjane Oliveira, Silmara Cássia, Iana Pedro,
Elisângela

Araújo e Isabely Chaves.

Boas vindas da Senhora Secretária de Cultura Giseli Sampaio

Boas vindas do Senhor Secretário de Educação Raymundo Asfora Neto

Lançamento de Livros

Uma História de Cada Vez e as Cores de Cada uma – Escola Municipal CEAI Dr. João Pereira de Assis

Em cada palavra, um sentimento. Em cada texto, uma emoção – Escola
Estadual de Aplicação

19h30 Espetáculo Griôt

Companhia Café com Pão

12/11 – SEXTA-FEIRA – REMOTO – YOUTUBE FLIC

15h Lançamento de Livros

Parahyba 1930 – a verdade omitida – Flávio Eduardo Maroja Ribeiro –
Fuba
Não vou ao meu enterro – Marcelo Girard
Minha Paixão: Futebol – Samis Farias
Capitulina – Plínio Nunes
15h20 Batalha de SLAM
Organização: Batalha do Pedregal
Poetas: Preta Intensa, Dorim, Comum, Zero, Gblack, Bixaria, Turmalina e Lose.
Jurados: Manu Black, Andresa Ugaya e Vulto MC.
Apresentação: Jéssica Preta
19h Lançamentos de Livros
Voa, Sankofa, voa! – Alessandra Martins
Mulher-Palavra – Thaíse Santana
Escrituras Negras II: As Marcas – Jeovânia Pinheiro
O pensamento de Angela Davis – Bruna Santiago

SOBRE O AUTOR

Marcelo Girard é carioca, poeta e compositor. Em 1990 com apenas 16
anos lançou o polêmico livro de poesia O Dente Cariado De Cristo, em 1999 RAIVÓDIO POESIA MIX.

Em 2005 com prefácio do crítico literário de O Globo, André Luis
Mansur, lança  O Perfume do átomo. E em 2016 lança nas plataformas
digitais Dublê De Figurante.

Foi criador da primeira rádio de poesia e literatura do Brasil  fundada
em 2007 até 2020.

É editor-chefe de jornais e revistas on-line no Brasil. Em julho  de
2021 foi publicado  pela Academia Brasileira de Letras na Revista da
instituição com 6 (seis) poemas.

O poeta participou  de coletâneas com autores como: Ferreira Gullar,
Olga Savary e o imortal Antônio Carlos Secchin e diversos eventos,
feiras literárias, Bienais  e exposições nestes 30 anos de poesia.
Conheça mais do autor  no site marcelogirard.com [7]

SOBRE O LIVRO

NÃO VOU AO MEU ENTERRO  é o nome do poema mais conhecido do autor que dá nome ao livro que reúne 50 (cinquenta) poemas e frases dos últimos 4 (quatro) livros do poeta :(1990 – O DENTE CARIADO DE CRISTO, 1999 RAIVODIO – Poesia Mix , 2005 – O PERFUME DO ÁTOMO, 2016 – DUBLÊ DE FIGURANTE comemorando 30 anos de poesia. Uma seleção de
alguns dos textos mais publicados em jornais, revistas e mais aplaudidos em feiras, bienais e eventos.

Os 6 (seis) primeiros poemas do livro  foram publicados pela Academia Brasileira de Letras em Julho de 2021.

PROGRAMAÇÃO

18h20 Palestra Outras Formas de Ler
Carlos Brandão (UEPB)
Mediação: Rangel Júnior
19h20 Palestra Elizabeth, Lourdes e Eneida: as mulheres que fazem a
cultura campinense
Bruno Gaudêncio e Thelio Farias
Mediação: Mirtes Waleska
20h20 Palestra Todas as formas do Escrever
João Anzanello Carrascoza
Mediação: Kelly Catão
21h20 Mostra Musical
Show Calendário – Caio César e Bertrand Morais
Show A Cor da Voz – Adília Uchôa
14/11 – DOMINGO – PRESENCIAL – PARQUE DA CRIANÇA
9h-12h Piquenique literário: Feira de Livros
Feira Literária de Campina Grande (FLIC)
Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
10h Contação de histórias
Suellen Maria
Cris Leandro
10h Piquenique Leia Mulheres Campina Grande

Um encontro para troca de experiências sobre o universo da literatura
de mulheres.

Categorias
Destaque Livro

Livro: A Turma da Mônica pelo Brasil

A turminha mais divertida do Brasil está de volta! Depois de conhecer pontos turísticos no primeiro livro e comidas típicas de diferentes estados no segundo, chegou a vez de se jogar nas festas populares brasileiras! No terceiro livro da coleção Turma da Mônica pelo Brasil, o pequeno protagonista continuará a viagem de balão com a turminha e dessa vez, vai dançar, desfilar e conhecer as curiosidades das maiores festas do país! Uma brincadeira cheia de passos de dança que todos os amigos faziam juntos no bairro do Limoeiro despertou a curiosidade do protagonista inserido na história e de Marina, a dona do lápis mágico que, mais uma vez, leva os amigos para um passeio de balão passando por todas as regiões do Brasil. Agora, eles irão conhecer grandes festas populares no novo título da plataforma de livros infantis personalizáveis.

Durante essa incrível viagem, eles conhecem o Festival de Parintins, no Amazonas; Festa do Divino, no Tocantins; Festa da Farroupilha, no Rio Grande do Sul; Festa do Bumba meu Boi, no Piauí; Festa de São João, em Pernambuco; o Carnaval do Rio de Janeiro e a Festa da Cavalhada, no Mato Gross

Enquanto o leitor aprende sobre as curiosidades de cada uma das festas e suas origens, o livro ainda traz novamente a brincadeira de encontrar os personagens da Turma da Mônica em meio à multidão, fazendo com que a criança interaja com a narrativa.

Para as crianças de 6 a 8 anos, o livro estimula o aprendizado sobre as celebrações populares como um aspecto cultural das cinco regiões do país, colocando a criança em contato os principais costumes e características de cada uma dessas festas típicas.

Já para os maiorzinhos de 9 a 12 anos, o livro aborda as celebrações populares de cidades das cinco regiões do país. Por meio da narrativa, a criança conhece as características de cada uma delas e reflete sobre como as festas são um aspecto da diversidade cultural do país. Ao mesmo tempo, o leitor se diverte com as brincadeiras visuais na ilustração rica em detalhes.

Categorias
Cultura Destaque Livro Notícias Rio

Dia Nacional do Livro

Fundação Dorina Nowill para Cegos incentiva a leitura acessível para pessoas cegas ou com baixa visão

Com o apoio do projeto, Rede de Leitura Inclusiva lança e-book com histórias de pessoas com e sem deficiência, sendo visual e surdez. A Fundação também possui a maior gráfica Braille da América Latina São Paulo, 29 de outubro de 2021 – No dia 29 de outubro é comemorado o Dia Nacional do Livro. Por meio dele, as crianças e adultos aprendem, se divertem e adquirem conhecimento.

A Fundação Dorina Nowill para Cegos reconhece a importância deste conteúdo para a educação e cultura e tem se dedicado a levar esse material para o maior número possível de pessoas.

A entidade atua com a produção e distribuição gratuita de livros em Braille, fonte ampliada, conteúdos digitais e audiolivros para todo o Brasil. Além disso, a instituição fomenta a Rede de Leitura Inclusiva, iniciativa que cria conexões em âmbito nacional com diversos parceiros que carregam o propósito de fomentar a necessidade da leitura.

Nosso trabalho é incluir e transformar. Por isso, nós criamos diálogos com diversas pessoas que se interessam pela leitura acessível, sejam áreas da educação ou empresas privadas. A nossa área também incentiva que as pessoas cegas ou com baixa visão sejam protagonistas na criação das suas próprias histórias. E, um dos exemplos disso, são os debates virtuais que promovemos e que incentivam a escrita em Braille – conta Perla Assunção, Articuladora da Rede de Leitura Inclusiva da Fundação Dorina Nowill para Cegos.

O trabalho da Rede de Leitura, aliás, vai além. Com atuação em vários estados brasileiros, o grupo incentiva a produção de novos conteúdos acessíveis. Exemplo disso é e-book “Conte Uma História”, que foi desenvolvido com apoio da instituição.A publicação possui 12 textos diferentes, que foram escritos por pessoas cegas ou com baixa visão, a mais nova delas, uma criança de seis anos. A publicação é totalmente acessível e foi traduzida para a linguagem de libras.

Os autores foram selecionados a partir do projeto “Desafio Inclusivo BPSC: Conte uma História” lançado pela Biblioteca Pública de Santa Catarina e GT da Rede de Leitura de Santa Catarina. O e-book, será lançado hoje, 29 de outubro, às 16h00, em seu canal do Youtube

Maior gráfica Braille da América Latina

Vale ressaltar que a instituição possui a maior gráfica Braille da América Latina. Com capacidade de impressão de cerca de 450 mil páginas Braille por dia, a área distribui mais de 221 mil livros acessíveis para todo o Brasil. Além disso, a instituição é responsável pela impressão Braille do maior projeto de produção de obras didáticas do mundo, o Plano Nacional do Livro Didático.

Desde que foi inaugurada em 1946, a Fundação para o Livro do Cego no Brasil nasceu com propósito de incentivar a produção gratuita de materiais em Braille para pessoas cegas ou com baixa visão. E até hoje carregamos esse propósito, por isso, a leitura é tão importante entre todas as atividades que promovemos, pois, garante autonomia, inclusão e carrega o legado pelo qual a instituição nasceu – conta Alexandre Munck, superintendente executivo da Fundação Dorina Nowill para Cegos.

A Fundação Dorina distribui gratuitamente livros em braille, falados e digitais acessíveis, para cerca de 3000 escolas, bibliotecas e organizações de todo o Brasil. Ao longo dos anos, a instituição já produziu mais de 6 mil títulos e 2 milhões de volumes em braille. Também foram produzidas mais de 2,7 mil obras em áudio e cerca de outros 900 títulos digitais acessíveis.

Fonte : Pixabay
Dados sobre leitura acessível no Brasil

Em 2019, a Fundação Dorina realizou pesquisa qualitativa e quantitativa junto ao Datafolha, que traçou o perfil das pessoas com deficiência visual com práticas de leitura, conforme apontam os dados abaixo. Na ocasião, a pesquisa mostrou que 57% das pessoas com deficiência visual (cegos ou com baixa visão) têm interesse pela leitura, mas apontam grandes dificuldades para encontrar publicações acessíveis.

  •  O Braille é o único sistema capaz de alfabetizar as pessoas cegas
    ou com baixa visão, e é utilizado por 34% dos leitores.
  •  Quem carrega o hábito de leitura são, em sua maioria, mulheres de
    escolaridade elevada.
  • Segundo os entrevistados, as editoras não se importam com a
    leitura acessível.
  • As pessoas cegas ou com baixa visão informaram que os livros são
    uma de ampliar o conhecimento, promove experiências sensoriais e são formas de lazer.
  • A pesquisa ainda mostra que 39% dos entrevistados costumam ler
    todos os dias, 57% têm interesse em livros e 71% deles sente prazer na atividade.
  • Os gêneros mais procurados são os religiosos ou espiritualistas,
    que despertam o interesse de 76% dos participantes, seguidos por
    romances e dramas com 68%.
  • 19% dos entrevistados sentem falta de materiais acadêmicos.
  • 25% dos entrevistados atribuíram nota 9 ou 10 para a facilidade de
    encontrar livros didáticos, enquanto 61% classificaram esse processo com nota 6 – ou menor. O número diminui em avaliação qualitativa: só 13% atribuíram as duas maiores notas.
Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos

A Fundação Dorina Nowill para Cegos é uma organização sem fins lucrativos e de caráter filantrópico. Há 75 anos se dedica à inclusão social de crianças, jovens, adultos e idosos cegos e com baixa visão. A instituição oferece serviços gratuitos e especializados de habilitação e reabilitação, dentre eles orientação e mobilidade e clínica de visão subnormal, além de programas de inclusão educacional e profissional.

Responsável por um dos maiores parques gráficos de braille no mundo, com capacidade de impressão de até 450 mil páginas por dia, a Fundação Dorina Nowill para Cegos é referência na produção e distribuição de materiais nos formatos acessíveis braille, áudio, impressão em fonte ampliada e digital acessível, incluindo o envio gratuito de livros para milhares de escolas, bibliotecas e organizações de todo o Brasil.

A instituição também oferece uma gama de serviços em acessibilidade, como cursos, capacitações customizadas, sites acessíveis, audiodescrição e consultorias especializadas. Com o apoio fundamental de colaboradores, conselheiros, parceiros, patrocinadores e voluntários, a Fundação Dorina Nowill para Cegos é reconhecida e respeitada pela seriedade de um trabalho que atravessa décadas e busca conferir independência, autonomia e dignidade às pessoas com deficiência visual. Mais detalhes no site.

 

 

Categorias
Destaque Livro

Dominada pelas Sombras

A magia da fantasia e a sensualidade do erotismo em um único livro! Dia 31 de outubro, a escritora best-seller da Amazon com mais de 10 milhões de leituras dos seus livros em 1 ano, com sucessos como Casa Comigo? e a série Doce Perigo, vai lançar o seu novo e-book Dominada Pelas Sombras, que vai contar a história do Rei das Trevas, Darius Blake e da caçadora de vampiros, Luna Hiller.

Luna Hiller é uma capitã fissurada em matar vampiros. Ela perdeu seus pais vítima das criaturas das trevas e desde então pesquisou tudo sobre como destruí-los e se preparou para ser a maior hunter de todos os tempos. Com o passar dos anos ela conhece Darius Blake, um homem misterioso, que parece saber tudo sobre fatos desconhecidos que ela não conhecia sobre o seu próprio passado.

 

Nascida em Niterói, Valéria Veiga começou a escrever durante a pandemia. Lançou o primeiro livro  Casa Comigo, que conta a história da minha vida. Em seguida, lançou a Trilogia Sem Fim, com a intenção de rasgar o véu entre os dois mundos. No livro Sem Fim – A História Real de Felipe e Juliana, ela conta a vida atual e em Sem Fim – A História de Mabelle, como é nascer e crescer sensitiva e a minha vida como Mabelle, onde eu  morri acusada de bruxaria no século XV. Em menos de um ano, ela virou Best-seller com mais de 10 milhões de leituras dos seus livros. “Sou escritora hot que é a literatura erótica. Penso nos personagens e começo a escrever dando vida à história sem roteiro. Costumo primeiro escolher os avatares e a partir daí é como se eu fosse assistindo um filme na minha mente e passando para o computador”.

Categorias
Destaque Diário do Rio Livro Notícias

Milton Cunha lançará livro “Viva e aproveite: O primeiro ano do resto de nossas vidas”

O carnavalesco Milton Cunha está preparando o lançamento do seu livro “Viva e aproveite: O primeiro ano do resto de nossas vidas”, que trará  crônicas com reflexões a partir da pandemia da Covid-19. A obra será lançada pela Faro Editorial em novembro deste ano, mas a pré-venda já está acontecendo pela internet.

No livro, Milton traz reflexões suas geradas a partir da pandemia e também textos de nomes como padre Fábio de Melo, Fátima Bernardes, Miguel Falabella, entre outros. A obra é ilustrada com aquarelas de Marcelo de César e terá uma tiragem inicial de 20 mil exemplares.

“Um livro lindo, todo colorido, com ilustrações de meu irmão Marcelo de César. E no meio de imagens e cores, eu vou batendo um papo com vocês. Você pode comprar na internet, você pode comprar na livraria, mas se você comprar aqui comigo eu te mando uma dedicatória personalizada”, disse Milton em seu Instagram.

Os interessados em adquirir o livro diretamente com Milton devem enviar um email para livromilton@gmail.com.

Milton Cunha é um dos maiores artistas do Carnaval, com passagem pelas mais tradicionais escolas do Rio de Janeiro e de São Paulo. Ele é pós-doutor em História da Arte, mestre doutor em Letras e Semiologia e professor.

Categorias
Destaque Diário do Rio Livro Notícias

Livro “GALENBECK, a Saga de uma Família”, de Thiago Galenbeck de Menezes, terá pré-lançamento no dia 20

O livro “GALENBECK, a Saga de uma Família”, de autoria do presidente da FALASP (Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo), o escritor e jornalista Thiago Galenbeck de Menezes, terá o pré-lançamento na próxima quarta-feira, dia 20 de outubro, a partir das 19h30.

O evento ocorrerá no Centro Cultural “Lauro Monteiro de Carvalho e Silva” (na Av. Santo Antônio, 430. Centro – Mogi Mirim, SP). A noite de autógrafos será em prol do Lar Santo Antônio.

No livro, publicado pela Editora Futurama, Thiago narra a saga de familiares seus que vieram da Alemanha para o Brasil a prtir do final do século XIX.

A obra retrata a trajetória da família prussiana Galenbeck, que deixou sua marca em muitas cidades em que participaram de suas formações, e também aborda a história detalhada da chegada de outros imigrantes alemães como os Legutke, que fizeram parte da formação de Leme, entre outras, assim como detalha a chegada e trajetória de imigrantes italianos como os Gagliardi e os Boro, além de contar passagens sobre os Salviato (do interior do Espírito Santo), os Sani e os Nicoletto, que em algum momento se cruzam historicamente com os Galenbeck.

Também a família Mähl tem sua trajetória narrada em detalhes, pois a matriarca Christina Mähl foi casada com Guilherme Galenbeck, o patriarca que deixou a Pomerânia no ano de 1857 e veio tentar a vida no Império do Brasil, que vivia um momento de grandes transformações econômicas e sociais.

Com apresentação do escritor e jornalista Gabriel Kwak, membro da Academia Paulista de Jornalismo (APJ) e com capa do premiado cenógrafo, artista plástico e diretor de arte Alberto Camarero, o livro tem suas orelhas a cargo do escritor e pesquisador Alberto de Oliveira, que também luta na recuperação de nomes e famílias perdidas na memória brasileira.