Categorias
Cultura Notícias do Jornal

Emicida é homenageado com Espaço de Cultura Urbana em São Gonçalo

 

Por Claudia Mastrange

Em funcionamento desde 24 de julho, por iniciativa da Secretaria Municipal de Educação de São Gonçalo – SEMED, em parceria com a ONG AfroTribo, a Sala de Leitura Ruth de Souza, localizada no bairro Venda da Cruz, em São Gonçalo, inaugura em 28 de dezembro o “Espaço Emicida de Cultura Urbana”. Haverá transmissão ao vivo, em formato ‘live’, às 16 h, feita pelo rapper Emicida,  que titula o local. O Espaço Emicida de Cultura Urbana contará com cineclube e aulas de breakdance, graffiti, MC e DJ, além de dispor de sala multiuso para palestras e reuniões.

Nascido e criado no Jardim Fontális, zona norte de São Paulo, Leandro Roque de Oliveira, mais conhecido pelo nome artístico Emicida, é um MC-rapper, considerado uma das maiores revelações do hip hop nacional desse século. O nome “Emicida” vem da fusão das palavras “MC” e “Homicida”, apelido herdado por ele através dos amigos das rodas de rima que frequentava, por lhe considerarem um “assassino” de seus concorrentes, durante as batalhas. Outro significado para seu nome artístico vem da sigla: E.M.I.C.I.D.A (Enquanto Minha Imaginação Compor Insanidades Domino a Arte). Formado em desenho pela Escola Arte São Paulo, Emicida também atua como desenhista e roteirista de histórias em quadrinhos.

O primeiro passo para o sucesso acontece em 2009, quando o clipe de “Triunfo” alcança mais de 8 milhões de visualizações no YouTube, seguido de uma mixtape de vinte e cinco faixas intitulada, a Pra quem já Mordeu um Cachorro por Comida, até que eu Cheguei Longe. Em 2015, Emicida lançou o álbum Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa… que lhe rendeu uma indicação ao Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Música Urbana.

Além de rapper, Emicida atuou como repórter nos programas Manos e Minas, da TV Cultura e no Sangue B da MTV e atualmente é um dos apresentadores do programa Papo de Segunda, no canal GNT.

E sendo São Gonçalo o celeiro de 40 rodas culturais de rima, além de ser  ser considerada a ‘Meca do graffiti fluminense’, caiu como uma luva o nome de Emicida na inauguração de um espaço que fosse de grande representação para a Cultura Urbana local.  Tão logo seja a pandemia permita, o músico promete visitar o espaço e promover uma roda de rima cultural com artistas locais, aos moldes das rodas que lhe consagraram como um ícone dessa geração.

Foto: Reprodução