Categorias
Brasil Destaque Esportes Notícias

Brasil vence Argentina e conquista o 33º título Sul-Americano de vôlei

Da Agência Brasil

Após perder a medalha de bronze para os argentinos na Olimpíada de Tóquio 2020, a seleção brasileira de vôlei masculino sentiu um gostinho de revanche na final do Campeonato Sul-Americano 2021. Na partida final realizada em Brasília na manhã deste domingo (5), o Brasil venceu a Argentina por 3 sets a 1, com parciais de 25/17, 24/26, 25/18 e 25/18, e conquistou o 33º título da competição.

Em votação realizada no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), o líbero Maique foi escolhido pelo público como o melhor jogador da final e ficou com o Troféu VivaVôlei.

“Sou muito elétrico até no dia a dia e tento colocar essa minha alegria dentro de quadra para contagiar o time. A renovação é sempre importante e estou muito feliz com esse título. A sensação de estar na seleção e representar o nosso país é indescritível. Quero agradecer a toda comissão técnica, aos jogadores e aos torcedores por todo o apoio”, comemorou Maique em entrevista ao site da CBV.

O levantador Bruninho foi eleito o melhor jogador do Sul-Americano. Ele falou sobre a conquista, já pensando no bom início do ciclo olímpico para Paris 2024.

“Sabemos da responsabilidade que é vestir a camisa da seleção brasileira e nos dedicamos muito para isso buscando vencer sempre que é possível. Foi uma conquista muito importante para dar moral aos mais jovens como o Vaccari e o Adriano que foram muito bem. Começamos um novo ciclo com o pé direito. O Brasil entra sempre para vencer e quando conquistamos esse objetivo é muito bom”, disse Bruninho.

O Campeonato Sul-Americano contou com as seleções do Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Peru. Ao chegar à final, brasileiros e argentinos garantiram vagas no Mundial de 2022, na Rússia.

Categorias
Brasil Destaque Esportes Notícias Rio

Em final emocionante, Flamengo vence Palmeiras nos pênaltis e leva a Supercopa do Brasil

Por Guilherme Abrahão

Em uma partida emocionante no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, o Flamengo venceu o Palmeiras nos pênaltis e faturou o bicampeonato da Supercopa do Brasil. No tempo normal, o confronto terminou empatado em 2 a 2, com vitória rubro-negra nas penalidades por 6 a 5, depois de nove cobranças para cada lado.

A partida começou emocionate. Já no primeiro minuto, Raphael Veiga aproveitou a saída errada de bola da defesa do Flamengo e marcou um golaço, abrindo o marcado para os paulistas. Ainda no primeir tempo, após brilhante jogada de Filipe Luís, Gabriel aproveitou o rebote e deixou tudo igual.

Antes do apito final da primeira etapa, Arrascaeta fez boa jogada e chutou forte no canto de Weverton apra virar o jogo para o Rubro-Negro. Antes disso, o árbitro Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS), assinalou pênalti de Isla em Wesley, mas após utilizar o Var voltou atrás e marcou a infração fora da área.

No segundo tempo, o Palmeiras foi mais acintoso e chegou ao empate após Rodrigo Caio cometer pênalti em Rony. Na cobrança, Raphael Veiga marcou seu segundo no jogo, deixando tudo igual. No fim, o goleiro do Palmeiras, Weverton, ainda fez duas boas defesas garantindo o empate.

EMOÇÃO TOTAL NOS PÊNALTIS

Não faltou emoção na hora de cobrar os pênaltis. O Palmeiras acertou as três primeirs cobranças, enquanto o Flamengo perdeu duas. Na quarta do Palmeiras, que definiria o título, Luan bateu e ogoleiro Diego Alves defende. O Fla confirmou suas duas últimas e Danilo teve a chance de garantir o título para os paulistas mais uma vez, mas carimbou a trave.

Nas cobranças alternadas, Pepê acabou desperdiçando pelo Flamengo, enquanto Gabriel Menino e Mayke perderam para o Verdão, garantindo a conquista do bicampeonato para o Flamengo.

No ano passado, o Flamengo não teve dificuldades para conquistar a taça ao vencer o Athlético-PR por 3 a 0, também em Brasília. Em quatro disputar até hoje, o Fla é a equipe com mais conquistas, com duas. Corinthians e Grêmio – no início dos anos 90 – conquistaram também a competição.