Categorias
Brasil Cultura Destaque

Festival de Teatro Virtual da Funarte apresenta ‘Museu dos Meninos’ e ‘Ombela’

A Fundação Nacional de Artes – Funarte, na terceira semana do Festival de Teatro Virtual da instituição, exibe as montagens Museu dos Meninos – Arqueologias do Futuro e Ombela.

A agenda do festival tem 25 apresentações teatrais, de grupos e companhias das cinco regiões do País, voltadas ao público adulto e infantil. Um novo espetáculo será divulgado on-line todas as quintas e sextas, até o final de outubro, sempre no mesmo horário. Os vídeos ficam disponíveis para acesso posterior e podem ser acessados em: bit.ly/FestivaldeTeatroVirtual.

Nesta quinta-feira, dia 19, o espetáculo-performance Museu dos Meninos – Arqueologias do Futuro, de Maurício Lima, será liberado na plataforma de vídeos. Na obra, Maurício faz uma “arqueologia afetiva” de “artefatos” recolhidos na pesquisa para criação do Museu dos Meninos (www.museudosmeninos.com.br), projeto autoral do performer. A partir de desenhos, grafismos, memórias vividas e inventadas, ele chama o público a refletir sobre quais corpos são vistos e ouvidos, sobre quem tem o direito de narrar a própria história.

Já na sexta-feira, dia 20, será exibida a versão em vídeo do espetáculo Ombela, encenado pela primeira vez em 2014. A companhia O Poste Soluções Luminosas realiza um trabalho de busca da ancestralidade africana, com base no texto/poema épico do escritor africano Manuel Rui, Ombela, inspirado no mito de mesmo nome. Na língua umbundo angolana, ombela significa chuva. Indicado a maiores de 18 anos, o espetáculo fala sobre duas gotas que se transformam em entidades, personificando o corpo e a voz da chuva.

Espetáculos já disponíveis:
bit.ly/FestivaldeTeatroVirtual

Monólogo O Homem e a Mancha: 24 anos-luz | SP
Com o ator Marcos Breda e texto de Caio Fernando Abreu
Classificação: 12 anos

Espetáculo infantil Zapato busca Sapato | MG
Com a Trupe dos Truões
Classificação Livre

Espetáculo A Casa de Farinha do Gonzagão | SP
Teatro-Baile Produções
Classificação: 10 anos

Espetáculo A Cripta de Poe | SP
Companhia Nova de Teatro


Próximos lançamentos:

Nordeste

Dia 26 de agosto | Salto | PE
Janela Gestão de Projetos / Bote de Teatro

Dia 27 de agosto | Suelen, Nara, Ian| CE
Grupo Pavilhão da Magnólia

Dia 2 de setembro | Maria Firmina dos Reis, uma voz além do tempo | MA
Núcleo Atmosfera de Dança-Teatro

Dia 3 de setembro | Épico – Casa Tomada | BA
Território Sirius Produções

Norte

Dia 9 de setembro | Mar Acá | RR
Ass. Cult. Art. Locômbia Teatro de Andanças

Dia 10 de setembro | A Borracheira | RO
Associação Cultural O Imaginário

Dia 16 de setembro | Marília Gabriela não vai mais morrer sozinha | AM
H Produções e Artes Cênicas Ltda

Dia 17 de setembro | Gibi | TO
Lamira Artes Cênicas

Dia 23 de setembro | Vestido Queimado | AM
Soufflé De Bodó Company

Sul

Dia 24 de setembro | 2068 | RS
Máscara Encena

Dia 30 de setembro | Manual para náufragos | RS
Tainah Dadda

Dia 1º de outubro | Pa Pe Lê – uma aventura de papel | SC
Téspis Cia. de Teatro, Música e Artes

Dia 7 de outubro | Habite-me teatro de máscaras, bonecos e dança | RS
CIA 4

Dia 8 de outubro | Limita-ações: as coisas que guardamos | SC
Dionísos Teatro

Centro-Oeste

Dia 14 de outubro | Bodas de Sangue | DF
Merun Filmes/Estupenda Trupe

Dia 15 de outubro | À Espera de Godot | DF
Diego Pereira Borges

Dia 21 de outubro | Estranhas | DF
Dephot Fotografia e Projetos Culturais

Dia 22 de outubro | A Moscou! Um Palimpsesto | DF
Roberto Felipe de Oliveira

Dia 28 de outubro | As 12 caixas de Hércules | DF
Voar Arte para Infância e Juventude

Categorias
Cultura Destaque Diário do Rio

Prédio com acervo da Funarte é interditado por problemas estruturais

Da Agência Brasil

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) decidiu interditar o prédio que abriga o seu Centro de Documentação e Pesquisa (Cedoc), no centro do Rio de Janeiro. Segundo portaria publicada hoje (19) no Diário Oficial da União, a decisão leva em conta o estado do imóvel, “cujas condições físicas e estruturais atuais colocam em risco a integridade do acervo e das pessoas que nele trabalham e utilizam de seus serviços”.

O edifício fica na Rua São José, número 50, e ficará fechado por tempo indeterminado. A Funarte afirma que o imóvel não atende mais às qualificações para guardar o acervo do Cedoc com segurança e precisa de reformas que não poderiam ser realizadas no local. Segundo a fundação, alertas sobre problemas estruturais têm sido comunicados pelo Cedoc desde 2009.

O centro é responsável pela organização, preservação, acesso e difusão do acervo documental da Funarte. Além de parte da história e da memória da arte e cultura brasileiras, o acervo também guarda informações sobre políticas públicas desenvolvidas para as artes cênicas (teatro, dança, circo), artes visuais (fotografia, artes plásticas, vídeo, entre outras) e música (popular e erudita).

Para que esses serviços sejam mantidos, está em análise a possibilidade de transferência do acervo do Cedoc para novas instalações como, por exemplo, o Museu Casa da Moeda do Brasil, também no Centro do Rio de Janeiro.

Categorias
Cultura

Governo revoga nomeação de Mantovani à presidência da Funarte

O governo federal revogou a nomeação do maestro Dante Henrique Mantovani para a presidência da Fundação Nacional das Artes (Funarte). Ele havia sido readmitido nesta terça-feira (5), após ser demitido pela secretária de Cultura, Regina Duarte.

Em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), o governo publicou uma portaria que torna “sem efeito” a nomeação de Mantovani, que havia sido assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto.

Mantovani ficou famoso por ter dito que o rock ativa drogas, sexo, aborto e satanismo, em vídeo publicado na internet. Sua primeira nomeação ao cargo na Funarte ocorreu em dezembro. Ele ficou no posto até março deste ano. Quando Regina chegou ao governo, demitiu Mantovani mas não colocou alguém no lugar.

A Funarte está vinculada ao Ministério do Turismo e é responsável pelas políticas públicas de fomento às artes no país. A instituição tem mais de 40 anos e alcança as áreas de circo, dança e teatro; de música, de concerto, popular e de bandas; de artes visuais; e da preservação da memória das artes e a pesquisa na esfera artística.

Categorias
Cultura

Presidente da Funarte que comparou o rock ao satanismo reassume o cargo

O maestro Dante Henrique Mantovani foi nomeado novamente para a presidência da Fundação Nacional de Artes (Funarte). Ele havia sido demitido pela Secretária de Cultura, Regina Duarte, e foi readmitido nesta terça-feira (5). A decisão foi assinada pelo ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto.

Dante causou polêmica no cargo quando fez um vídeo para o seu canal dizendo que o rock ativa drogas, sexo, aborto e satanismo. Um dia antes de assumir o cargo, Regina anunciou que o tiraria do cargo e cumpriu sua promessa logo no primeiro dia como secretária de Cultura.

Desde então, dois meses depois, a Funarte estava sem um presidente. Isso porque Regina está tendo problemas para escolher uma equipe. Vários nomes indicados para posições importantes da Cultura vêm sendo vetados pela militância bolsonarista. Na semana passada a secretária finalmente conseguiu definir um nome para ser o nº 2 da pasta. A atriz escolheu o advogado Pedro Horta.

Jair Bolsonaro chegou a criticar a secretária. Na semana passada, em conversa com apoiadores na frente do Palácio da Alvorada, o presidente reclamou da ausência de Regina em Brasília, apesar de dizer, em seguida, que também ama a “namoradinha do Brasil”.