Categorias
Brasil Saúde

Covid-19: pessoas curadas apresentam anomalias cardíacas e Brasil registou aumento de 31% de mortes cardiovasculares em 2020

No ano passado, os cartórios brasileiros registraram um aumento de 31% no número de mortes por doenças cardiovasculares no país em meio à pandemia de covid-19. Os dados foram publicados no novo painel do Portal da Transparência do Registro Civil, desenvolvido pela Arpen (Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais) em parceria com a SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia).
Outro dado mostra um número alarmante. Cerca de 10 milhões de pessoas no mundo morreram de infarto durante a pandemia. Estima-se que 20% da população mundial, acima de 18 anos, pode se tornar hipertensa. Especialistas confirmam o aumento de problemas cardíacos em pessoas já infectadas, inclusive em jovens. Para agravar a situação, diminuiu a procura pelo check-up cardiológico, ou seja, pacientes que antes tratavam de problemas no coração, hoje, estão adiando os exames.
Segundo a Cardiologista da Clínica Villela Pedras, Dra Renata Félix,  um dos principais fatores na diminuição de exames é o medo de ser exposto ao vírus da Covid-19. “Para quem tem problemas cardíacos ou fatores de risco, como hipertensão e diabetes, deixar de fazer seus exames cardiológicos, pode significar deixar de detectar algum risco para o coração, por isso, é importante fazê-los seguindo sempre os protocolos de segurança”, afirma a médica.
A especialistas explica que pacientes com doenças cardiovasculares ou comorbidades, como hipertensão arterial e diabetes, apresentam maior risco de desenvolverem casos mais graves se tiverem Covid-19. Por outro lado, existem os casos de complicações cardiovasculares em pacientes que se infectaram com o vírus, com relatos de arritmia cardíacas, inflamação do músculo cardíaco (miocardite), inflamação da membrana que envolve o coração (pericardite), além de quadros de infartos do miocárdio. Em todos esses casos pode haver recuperação do coração, mas também podem ocorrer sequelas, que resultem em limitações.
“As queixas mais comuns deixadas pela Covid-19, em relação ao sistemas cardiovascular, são: cansaço, falta de ar, dor no peito e palpitações. Vale lembrar que, o uso excessivo tanto de sal, quanto de bebida alcoólica, estão relacionados a compensação clínica em pessoas que apresentam problemas cardíacos. Então, se a pessoa já apresenta algum histórico de doença cardíaca, ou de hipertensão e diabetes, ela deve tomar maior cuidado em relação a sua saúde e evitar o excesso de sal e bebida alcoólica”, ressalta Renata.
Após ser curado da Covid-19, só é necessário investigar sequelas cardíacas se, durante o período de infecção do vírus, for apresentados sintomas como cansaço, falta de ar, palpitações e dor no peito ou se durante o curso da doença, foi identificada pelo médico alguma alteração que sugira o aparecimento de problema cardíaco.