Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Rio Saúde

Zagallo toma 3ª dose da vacina contra Covid e brinca: “Dose de reforço tem 13 letras”

O ex-jogador e ex-técnico da seleção brasileira de futebol Mário Jorge Lobo Zagallo tomou neste sábado (18), na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, a dose de reforço da vacina contra a Covid-19.

Depois de receber a terceira dose, dedicada neste sábado às pessoas com 90 anos ou mais, Zagallo brincou com seu número da sorte: “Dose de reforço tem 13 letras”.

“Terceira dose no braço e a certeza de que teremos dias melhores! Esperanças cada vez maiores! Vacinem-se todos, vacinas salvam (tem 13 letras😜🙏🏻)!!!, escreveu Zagallo, quatro vezes campeão mundial pela seleção, em suas redes sociais.

Categorias
Destaque Notícias Rio Saúde

No Rio, vacinação em massa da Maré alcança 36 mil moradores

A primeira fase da campanha #VacinaMaré imunizou cerca de 36 mil moradores da comunidade da zona norte do Rio, com pelo menos uma dose do imunizante AstraZeneca, produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O número superou a meta inicial de 31 mil pessoas vacinadas e ainda deve aumentar, porque hoje (4) moradores a partir de 18 anos continuam sendo vacinados nas unidades de saúde da Maré e continua a busca ativa entre aqueles que não se vacinaram.

Ontem, em visita à comunidade, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, fez um balanço da ação e destascou os resultados. Participaram da visita os ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, e do Turismo, Gilson Machado, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, e a secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Rosana Melo.

Uma ampla mobilização no território, com ações de comunicação e esclarecimento aos moradores fez parte da estratégia da campanha, que agregou uma rede de voluntários e parceiros locais.Para Nísia Trindade, a mobilização na Maré é exemplar.

“A mobilização demonstra a importância da associação entre a academia, movimentos sociais e gestão do [Sistema Único de Saúde] SUS.” Ela ressaltou que deve existir uma conjunção entre a mobilização da sociedade e as políticas públicas”, disse.

Pesquisa

A vacinação em massa na Maré, que faz parte de uma pesquisa da Fiocruz e tem o apoio da Secretaria Municipal de Saúde do Rio e da ONG Redes da Maré, oferecerá dados para mapear a dinâmica de circulação do vírus no município e no país.

O ministro Marcelo Queiroga afirmou que iniciativas como esta demonstram que o Brasil está no caminho certo para o combate à covid-19. “Esse ato representa o esforço de todos nós para conhecermos mais sobre a covid-19 e a pandemia que tanta tristeza têm trazido ao povo. As estratégias visam trazer respostas que ainda não temos, para que possamos orientar o futuro da nossa campanha nacional de imunização”, observou.

A expectativa é de que, com uma ampla cobertura da população vacinada, e com pelo menos uma dose da vacina contra a doença, casos graves e óbitos provocados pela covid-19 diminuam na Maré. A vacinação em massa e a testagem em grande escala da população são os dois pilares do estudo, que é um desdobramento de diversas ações de saúde pública e mobilização social, implementadas no complexo desde junho do ano passado, com o projeto Conexão Saúde – De Olho na Covid. De acordo com a Fiocruz, desde o início da pandemia, com a implementação do projeto, a taxa de letalidade na Maré caiu 86%.

Segunda fase

A campanha vai continuar com o estudo liderado pela Fiocruz que vai acompanhar, a partir de agora e durante seis meses, os efeitos da vacina em cerca de 8 mil pessoas de 2 mil famílias da Maré. A pesquisa também vai monitorar a circulação de variantes da covid-19 entre os moradores, a ocorrência de casos entre pessoas vacinadas e o nível de proteção de crianças e adolescentes não vacinados.

O projeto, que hoje é referência no combate à pandemia em territórios de favelas, oferece gratuitamente serviços de testagem, telessaúde e apoio no isolamento domiciliar a pessoas com covid-19 e foi preponderante para o avanço da pesquisa entre os moradores da Maré. O esquema de vacinação em massa incluiu 145 pontos de vacinação, entre unidades de saúde, escolas, Vila Olímpica e associações de moradores, 500 profissionais de saúde da Prefeitura e 1.620 voluntários.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Rio Saúde

Posto de vacinação do Maracanã será reaberto nesta quinta-feira

O posto especial de vacinação contra Covid-19 da Secretaria de Estado de Saúde (SES) no Estádio de Atletismo Célio de Barros, no Maracanã, será reaberto nesta quinta-feira (22), informou o governo estadual.

A ação é exclusiva para que o público que tomou a primeira dose no local complete o esquema vacinal.

Todos foram imunizados com a vacina Oxford/Astrazeneca e a organização da segunda dose levou em conta o intervalo de oito semanas.

A data e a hora da vacinação já começaram a ser encaminhadas por SMS para os celulares cadastrados no aplicativo gratuito “Vacina Covid RJ” ou por meio do formulário no site Vacinação Covid-19 (https://vacinacaocovid19.saude.rj.gov.br). Dúvidas podem ser tiradas pela Ouvidoria 0800 025 5525.

Unidade de vacinação

O posto de vacinação no Maracanã foi inaugurado em 28 de abril para atender portadores de autismo, síndrome de Down, paralisia cerebral, nanismo, mielomeningocele e deficiência visual com 18 anos ou mais. Em pouco mais de um mês de funcionamento, foram imunizadas 3.760 pessoas com a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Após a conclusão do período previsto para a vacinação de pessoas com comorbidades, houve uma redução da procura pelo atendimento, e a unidade foi fechada no dia 02.06.

Nesta fase, o posto especial de vacinação vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, com quatro tendas, sendo duas em formato drive-thru e dois postos fixos, com capacidade para atender 320 pessoas por dia.

“O governo do estado montou esse posto para ampliar a imunização de pessoas mais vulneráveis. Muitos têm dificuldade em seguir os protocolos, em especial o uso de máscaras de proteção, a lavagem das mãos e a etiqueta respiratória”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Rio Saúde

Rio antecipa vacinação contra Covid-19 e prevê vacinar todos os adultos até 18 de agosto

A prefeitura do Rio anunciou mais uma antecipação do calendário de vacinação contra a covid-19. O prefeito Eduardo Paes e o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disseram que, com a previsão de aumento da entrega de doses pelo Ministério da Saúde, o Município irá avançar na vacinação e até o dia 18 de agosto deve imunizar toda a população adulta com pelo menos a primeira dose.

Os adolescentes de 17 a 12 anos começam a ser vacinados no dia 23 de agosto e vão até 10 de setembro, seguindo o mesmo escalonamento etário que vem sendo adotado nos calendários da cidade, dos mais velhos para os mais novos. Em novembro, conforme a previsão, toda a população elegível para a vacinação já terá tomado também a segunda dose.

Confira o calendário atualizado:

Categorias
Destaque Notícias Rio Saúde

Teatro Municipal Carlos Gomes será ponto de vacinação para pessoas em situação de rua

A partir da próxima terça-feira (13), às 8h, o Teatro Municipal Carlos Gomes, na Praça Tiradentes, será palco de vacinação contra a Covid-19, com prioridade para pessoas em situação vulnerável no Centro do Rio.

Esta semana, os secretários municipais Daniel Soranz (Saúde) e Marcus Faustini (Cultura) fizeram uma visita técnica ao local para checar onde as vacinas serão mantidas em segurança.

Ambos estarão a postos para o início da vacinação na terça, junto com os irmãos Petro e Margô do duo Marepô, da Ilha do Governador, que farão uma apresentação musical na porta do teatro das 8h às 9h30.

A imunização no local foi viabilizada por meio de parceria entre a Prefeitura do Rio e a ONG Core, fundada pelo ator americano Sean Penn.

Reabertura

Em 2022, o Carlos Gomes completa 150 anos e deverá ser reaberto em breve ao público, informou a prefeitura.

Uma das situações mais críticas entre os equipamentos culturais fechados encontrados pela atual gestão municipal, o teatro de estilo Art déco receberá investimento de aproximadamente R$ 2,5 milhões para, entre outros reparos, reforma do Salão Guarany com climatização, reforma dos banheiros públicos, troca de espelhos, piso da varanda, rede separadora de esgoto, pintura, modernização de poltronas e caixa de palco.

O Carlos Gomes está fechado desde o início de 2020 em razão das condições técnicas e da pandemia. Não está interditado, mas fechado para uso. A atual gestão, que entrou em janeiro deste ano, encontrou, entre outros problemas, infestação de cupins, iluminação cênica depredada, falhas na pintura geral, falta de manutenção de maquinários e elevador, necessidade de reforma do piso e dos banheiros.

A Secretaria de Governo e Integridade Pública, por meio da Coordenadoria Geral de Relações Internacionais e Cooperação, articulou a parceria com a ONG Core para ampliar a vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro. A organização, atualmente, cuida da logística da imunização, em apoio ao SUS, nos seguintes pontos: Parque Olímpico (Barra), Ginásio Miécimo da Silva (Campo Grande) e quadras da Portela (Oswaldo Cruz) e Mocidade (Padre Miguel).

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Rio

Governador Cláudio Castro recebe 1ª dose da vacina contra a Covid-19

O Governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19, nesta terça-feira (05), no Quartel de Bombeiros de Copacabana.

“Estou muito feliz hoje. Sempre acreditei no Plano Nacional de Imunizações, e no Rio de Janeiro, não discutimos que vacina seria disponibilizada. O estado tem feito seu papel e vem trabalhando com os municípios, fazendo as entregas da vacina e de insumos”, disse Castro. 

A campanha de imunização contra a doença no Rio começou em 18 de janeiro e, desde então, mais de 4 milhões de pessoas receberam doses da CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer ou Janssen, informou o governo estadual.

Castro aproveitou a ocasião para lembrar da importância da segunda dose para a imunização completa.

“Vacinei aqui hoje no dia da minha idade e vou vir tomar a segunda dose. É uma emoção viver esse momento. É a esperança de que, em breve, estaremos vivendo a normalidade novamente no estado, país e no mundo”, acrescentou.

Vacinação no estado

O governo do estado informou que montou um projeto de distribuição das vacinas para os 92 municípios de maneira simultânea e proporcional.

As vacinas são catalogadas no Centro de Distribuição da SES, em Niterói, e em seguida distribuídas com carros, caminhões e vans para os municípios próximos e com o apoio de helicópteros para o interior do Estado. Até o momento, foram enviadas mais de 11 milhões de doses para todo o Estado.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Rio Saúde

Lactantes e gestantes são incluídas no Calendário Único de Vacinação do estado do RJ

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que, em decisão conjunta com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), incluiu a imunização de lactantes, gestantes e puérperas sem comorbidades contra Covid-19 no Calendário Único de Vacinação do estado do Rio de Janeiro.

A medida foi pactuada na quinta-feira (17), na Comissão Intergestores Bipartite (CIB), e tem como objetivo garantir a uniformidade da vacinação no estado.

O governo disse que enviaria o documento aos municípios nesta sexta-feira (18).

“Estamos trabalhando duro para organizar e acelerar o Calendário Único do estado dentro da realidade da programação de entrega de vacinas pelo Ministério da Saúde. Eu e a equipe da Secretaria de Saúde não vamos descansar até que toda população esteja imunizada”, disse o governador Cláudio Castro.

De acordo com o secretário de Saúde, Alexandre Chieppe, até o momento, não há qualquer contra indicação na vacinação de lactantes (mulheres que amamentam por até 12 meses):

“As mulheres não precisam interromper a amamentação para serem vacinadas. Também não há contra indicações para a doação de leite materno. A imunização de lactantes já está elencada no Plano de Operacionalização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde. Por isso, pactuamos a inclusão imediata desse grupo no Calendário Único de Vacinação do estado”, afirmou.

Programa Nacional de Imunizações

Seguindo as orientações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, a SES incluiu ainda a vacinação de grávidas e puérperas sem comorbidade no cronograma de imunização. Contudo, a vacinação deste público deverá ser condicionada à prescrição médica, após avaliação individualizada do médico.

As gestantes e puérperas com e sem comorbidades que ainda não tenham sido vacinadas contra Covid-19 deverão ser imunizadas com as vacinas da Pfizer ou Coronavac. Aquelas que receberam a primeira dose da vacina Oxford/AstraZeneca deverão aguardar o término do período da gestação e puerpério (até 45 dias após o parto) para a administração da segunda dose do esquema vacinal.

Mais vacinas

Neste sábado (19.06), a SES informou que vai realizar a entrega de 325.620 doses de vacina contra Covid-19 aos 92 municípios do estado. Serão distribuídas 194.220 doses de vacina da Pfizer para primeira aplicação e 131.400 da Coronavac, divididas entre primeira e segunda aplicação.

Os municípios do Rio, Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí vão retirar os imunizantes na parte da manhã, na Coordenação Geral de Armazenagem (CGA) da SES, em Niterói. Para os outros 87 municípios, a entrega será realizada por caminhões e vans que sairão da CGA a partir das 8h, com escolta da Polícia Militar.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Rio Saúde

Vacinação em massa contra a Covid-19 em Paquetá acontece neste domingo

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vacinará neste domingo (20) contra a Covid-19 toda a população em idade elegível da Ilha de Paquetá (a partir de 18 anos). A ação faz parte do projeto “PaqueTá vacinada”, realizado pela SMS com apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e que terá o objetivo de avaliar os efeitos da imunização em larga escala.

Com a cobertura vacinal total da população alvo, a ilha deverá sediar o primeiro evento-teste com público na cidade.

O acompanhamento da população da ilha terá por objetivo avaliar a segurança do imunizante e como a vacinação em massa atua na proteção também de pessoas que não foram vacinadas, como é o caso de crianças e adolescentes. Além de observar se a primeira dose da vacina será capaz de evitar a transmissão dos casos na região ou se isso só acontece efetivamente após a aplicação da segunda dose.

Habitantes

Paquetá tem uma população de 4.180 moradores, dos quais 3.530 são maiores de 18 anos cadastrados na Estratégia Saúde da Família. Até a manhã de 17 de junho, foram aplicadas 3.078 doses da vacina contra a Covid-19 pelo calendário do município para os grupos prioritários, sendo 1.946 primeiras doses (D1) e 1.132 segundas doses (D2). No dia 20, todo o restante da população elegível será imunizado com a vacina da Oxford/AstraZeneca.

Mas antes da vacinação, cerca de 3 mil moradores, tanto maiores quanto menores de idade, passam por exame de sangue sorológico ou teste rápido na Unidade Integrada de Saúde Manoel Arthur Villaboim e no Paquetá Iate Clube, para análise comparativa de presença de anticorpos com os momentos antes e após a vacinação. Essa etapa de inquérito epidemiológico é importante para o estudo dos resultados e impactos da vacinação em massa. O processo continuará na sexta (18) e sábado (19), além da realização de testes rápidos para covid-19. Nos 12 meses subsequentes, continuará a ser feito o monitoramento dos moradores.

No dia 20, a vacinação acontecerá em quatro pontos da ilha, para facilitar o acesso dos moradores e evitar aglomerações: UIS Manoel Arthur Villaboim, Parque Darke de Mattos, Paquetá Iate Clube e Casa de Artes Paquetá. Apenas a população residente será vacinada na ação, conforme os cadastros da Estratégia Saúde da Família e os feitos durante a última semana, sendo vetada a participação de turistas que tenham ido passar o domingo na ilha.

Os trabalhos na ilha, durante a coleta e nos pontos de vacinação, são realizados por cerca de 200 pessoas por dia, entre profissionais da Secretaria Municipal de Saúde e voluntários ligados à ONG Core (Esforço de Ajuda Organizado pela Comunidade, na sigla em inglês), uma iniciativa humanitária que atua em diferentes países e, na pandemia, tem ajudado na ampliação do acesso à vacinação. Os investimentos da entidade no Município do Rio para o enfrentamento da covid-19, em apoio ao SUS, estão voltados para a montagem de postos de vacinação e testagem, e contratação de profissionais.

Evento-teste

O evento-teste em Paquetá está sendo planejado e deverá ocorrer em meados de setembro, 14 dias após todos os moradores adultos da ilha terem tomado a segunda dose da vacina contra a covid-19 (oito semanas após a D1) e quando já não houver registro de casos da doença entre a população local. Será em espaço controlado no Parque Darke de Mattos, fechado para um número restrito de participantes, obrigatoriamente todos eles vacinados e acompanhados pelas equipes de saúde e da pesquisa “PaqueTá Vacinada”. Todos eles estarão sendo monitorados, antes e depois do evento, conforme cronograma e metodologia do projeto.

Linha do Tempo

17/06/21 – Coleta de sangue (maiores de 18 anos) e inquérito epidemiológico

18 e 19/06/21 – Coleta de sangue (maiores de 18 anos), teste rápido IGM/IGG (menores de 18 anos) e inquérito sorológico

20/06/21 – Vacinação de cerca de 1.600 pessoas, completando a cobertura de toda a população da ilha com mais de 18 anos

– 8 semanas após a 1ª dose será aplicada a 2ª dose
– 14 dias após a 2ª dose – prazo de proteção após a 2ª dose
– Coleta de sangue
– Evento-teste

20/06/22 – Finalização do estudo e divulgação dos resultados

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Rio Saúde

Semana começa com a vacinação contra a Covid-19 para quem tem 53 anos; veja calendário

Com a antecipação do calendário de vacinação contra a Covid-19 para o público em geral, a semana começa com a aplicação da primeira dose, nesta segunda-feira (14), nas pessoas de 53 anos.

O atendimento ocorre  em dois turnos: mulheres pela manhã (das 8h às 13h) e homens à tarde (das 13h às 17h).

O calendário vai avançar de forma escalonada na idade até sábado (19), quando será vacinado quem tem 50 anos ou mais. Vale lembrar que os postos de vacinação também estão aplicando a segunda dose.

Categorias
Brasil Destaque Notícias Política Rio Saúde

Ministro diz que 160 milhões serão vacinados até dezembro no Brasil

Da Agência Brasil

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse hoje (11), em São Paulo,  que 160 milhões de brasileiros serão vacinados contra a covid-19 até o final deste ano. 

“Vamos nos empenhar fortemente para acelerar a nossa campanha de vacinação, já distribuímos mais de 105 milhões de doses para estados e municípios e mais de 70 milhões de doses de vacinas já foram aplicadas, já temos uma cobertura de duas doses de mais de 15% da população brasileira e, em junho, teremos ao menos 40 milhões de doses de vacinas. A perspectiva do mês de julho é satisfatória, haja visto a chegada de vacinas. Somente com a Pfizer, até setembro, teremos 100 milhões de doses e de setembro a dezembro serão mais 100 milhões de doses”, afirmou.

Queiroga participou, ao lado do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, da inauguração de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de Enfermaria no Hospital Municipal Guarapiranga (SP). Foram entregues 65 novos leitos (30 de UTI e 35 de enfermaria) exclusivos para o atendimento de pacientes com complicações decorrentes do novo coronavírus, no hospital situado na zona sul da capital.

No local, que é custeado em parceria com o governo federal, foram investidos R$ 2.638.432,66 para ampliação. Os novos leitos já poderão ser utilizados na próxima semana.

Importância da parceria

O prefeito Ricardo Nunes, de São Paulo, mostrou preocupação com a ocupação de leitos de UTI da capital paulista nas últimas semanas. “Por isso, essa ação muito forte da Secretaria Municipal da Saúde de ampliar os leitos, para não faltar leito para ninguém, como não faltou”, disse.

“Quero agradecer ao governo federal por essa parceria. Aqui o custeio é de R$ 13 milhões por mês. Metade desse valor é arcado pela prefeitura de São Paulo e metade pelo Ministério da Saúde, o que demonstra a importância da união com relação a gente trabalhar para poder salvar vidas e dar atendimento às pessoas”, completou o prefeito.

A unidade foi entregue em maio do ano passado e iniciou a operação com 30 leitos de UTI e dez de enfermaria. Em julho, ela foi ampliada para 140 leitos de UTI e 23 de enfermaria. Em março, chegou a 160 leitos de UTI e 34 de enfermaria. Com os novos leitos entregues hoje, o hospital passa a contar com 259 leitos, sendo 190 leitos de UTI e 69 de enfermaria.

Os novos leitos implantados no Hospital Municipal Guarapiranga começam a ser utilizados na próxima semana e todos serão referenciados pela Central de Regulação de Vagas do município. Para a ampliação desses novos leitos, foram realizadas readequações e reestruturações de toda rede elétrica e hidráulica, instalação da rede lógica, instalação de toda rede de gases medicinais e adequação do piso. A obra começou em 19 de abril e foi concluída em 9 de junho de 2021, com um investimento de R$ 2,638 milhões.

Valores

O secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, destacou a importância desse complexo hospitalar. “Por aqui já passaram  3.560 pacientes. Tivemos aqui mais de três mil altas. Para cá, a nossa regulação envia os pacientes mais graves de covid-19 na cidade”, disse.

Segundo a prefeitura, desde maio, o custeio mensal do hospital corresponde a R$ 13,440 milhões, sendo R$ 6,720 milhões por meio do repasse do tesouro municipal e R$ 6,720 milhões por meio de transferência federal.

“A saúde é um direito de todos e um dever do estado garantido mediante políticas sociais e econômicas. Assim prega a nossa Constituição Federal e é isso que se faz aqui no município de São Paulo. Tanto é verdade que a própria população do estado de São Paulo considera, através de pesquisa, o sistema municipal de saúde desta cidade como o melhor serviço público”, afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.