Categorias
Beleza Notícias do Jornal

Grávidas podem pintar os cabelos?

 

Por Claudia Mastrange

Gravidez requer cuidados e atenção especial à saúde da mãe e do bebê. Uma dúvida comum das mulheres diz respeito aos cabelos, usos de tinturas e se é possível fazer luzes e alisamento dos fios, por exemplo. “Durante o primeiro trimestre da gestação não é recomendado que a grávida faça luzes ou pinte o cabelo, pois não há estudos que indiquem que é seguro”, afirma a dermatologista  Regislaine Miquelin,  membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Como não há estudos conclusivos sobre o assunto, a utilização desses produtos não é recomendada durante a fase gestacional.

“O contato dessas substâncias químicas com o couro cabeludo pode fazer com que elas sejam absorvidas e levadas à circulação sanguínea da mãe e, assim, serem tóxicas e prejudicais ao feto, já que muitas delas são compostas por amônia e metais pesados”, detalha a médica.

E quanto às técnicas de alisamento dos fios?  “Alisamento capilar com formol e amônia está totalmente fora de cogitação. O formol está proibido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e não pode ser mais usado em cosméticos. Ele é altamente tóxico, podendo atrapalhar o desenvolvimento do bebê causando má formação, baixa de peso, entre outras anomalias. O uso do formol e seus derivados pode estar mascarado por diferentes nomes: escovas inteligente, marroquina, egípcia, de chocolate, selagem, “botox” capilar, entre outras. Por isso fique atento ao cheiro forte do produto”, alerta Regislaine.

A dermatologista Regislaine faz algumas observações sobre o assunto Foto: Divulgação

Ela alerta para os cuidados na hora de comprar produtos para tratar os cabelos.

“Os nomes das substâncias utilizadas em produtos alisantes são descritos nos rótulos de forma padronizada. Fique atento às embalagens de alisantes, shampoos e outros cosméticos com a função de ‘domar as madeixas’. Verifique o status atual da substância junto à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)”, diz.

Para saber se o produto é registrado na (Anvisa), acesse o endereço: https://consultas.anvisa.gov.br/