Categorias
Cidade Destaque Diário do Rio Notícias Notícias do Jornal Saúde

BioParque do Rio é inaugurado com mais de 1 mil animais

O BioParque do Rio, o antigo Jardim Zoológico da cidade, foi inaugurado pela prefeitura após uma remodelagem. O parque, que abre as portas ao público na segunda (22), possui mais de mil bichos de 140 espécies, espalhados por uma área de visitação de 60 mil m², na Quinta da Boa Vista, Zona Norte.

Entre as principais atrações do espaço, gerido pela iniciativa privada, estão áreas como a Ilha dos Primatas, a Savana Africana, a Vila dos Répteis, o Jardim de Burle Marx e a Alameda Macaco Tião. O visitante pode ver de perto o leão Simba, o tigre William, a elefanta Koala e o casal de hipopótamos Bocão e Tim, além de araras azuis, jacarés-do-papo-amarelo e muitas outras espécies.

Um dos macacos da Ilha dos Primatas (Foto: Beth Santos/Prefeitura do Rio)

A prefeitura disse que os ambientes passaram por reformulação para garantir condições de bem-estar aos animais e que o público poderá ter uma interação maior com os bichos.

O BioParque funcionará, diariamente, de 9h às 17h. A venda de ingressos avulsos começará na segunda (22), pelo site www.bioparquedorio.com.br. A entrada custa R$ R$ 39,75, com meia a R$ 19,87. Quem aderir ao programa de sócio anual tem acesso ilimitado pelo período de um ano a R$ 80, podendo incluir até sete dependentes a R$ 60, cada.

O tucano TucTuc pode ser observado no local (Foto: Marluci Martins/Prefeitura do Rio)
Categorias
Cidade Cultura Diário do Rio Notícias Notícias do Jornal

Palácios Guanabara e das Laranjeiras guardam história do Rio e do Brasil

Com espaços que guardam parte da história do Rio e do Brasil, os palácios Guanabara e das Laranjeiras serão abertos para visitação de cariocas e turistas. A abertura aconteceria neste sábado (6), mas foi adiada por causa das novas medidas restritivas adotadas pela prefeitura para conter o avanço da covid-19, que valem até 11 de março.

Quando nova data de abertura for definida, os interessados em ir aos museus vão precisar agendar horários de visitas, que, inicialmente, só poderão acontecer aos sábados, das 9h às 17h.

Chafariz do Deus Netuno no Palácio da Guanabara. (Foto: Philippe Lima)

A visitação aos palácios faz parte do programa “Palácios do Povo”, lançado pelo governo do estado com a Fecomércio RJ, que tem o objetivo fortalecer a cultura e o turismo.

Os passeios pelos palácios serão guiados por alunos e instrutores do curso técnico em Guia de Turismo, do Senac-RJ. A expectativa é que os prédios históricos recebam mais de 310 pessoas por dia. Os visitantes deverão seguir os protocolos sanitários, usar máscara e manter distanciamento de pelo menos um metro de outras pessoas.

No Palácio Guanabara, a visitação poderá ser guiada ou livre, com capacidade máxima para 30 pessoas por hora. Já no Palácio das Laranjeiras, as visitas serão apenas guiadas e cada grupo pode ter até 20 pessoas.

Palácio Guanabara

Fachada do Palácio Guanabara. (Foto: Luis Claudio Alvarenga)

Além do tour, o Palácio Guanabara receberá aos sábados apresentações musicais e uma feira de agricultores familiares.

O visitante pode conhecer um pouco da história do prédio, sede administrativa do Governo do Rio. O passeio inclui visita ao Salão Nobre, onde aconteciam saraus culturais na época da Princesa Isabel, e ao Salão Verde, local de assinaturas de convênios e entrevistas oficiais do governo.

Salão Nobre do Palácio da Guanabara. (Foto: Divulgação)

Tem também a Sala Estácio de Sá, antiga sala de jantar da Princesa Isabel e atual gabinete dos governadores do Estado, e a sala onde foi descoberto, na restauração de 2011, um calçamento tipo pé-de-moleque centenário, decorada com pinturas cedidas pelos museus do Rio. O jardim é outro ponto a ser visitado, tendo como principal elemento o Chafariz do Deus Netuno.

Palácio das Laranjeiras

Palácio das Laranjeiras. (Foto: Carlos Magno Rodrigues de Figueiredo)

Na visita ao Palácio das Laranjeiras, o público poderá viajar pela história do Rio e do país durante 80 minutos. O passeio inclui o hall de entrada, o Salão Luis XIV, a Sala de Música, com o famoso piano inspirado no cravo de Maria Antonieta, o Fumoir e a Sala de Jantar.

O público pode visitar a biblioteca que abriga o Bureau du Roi, cópia fiel do que pertencia ao Rei Luis XV da França e que está no Palácio de Versalhes, o Salão Império e a Galeria Regência.

Banheiro de mármore do Palácio das Laranjeiras. (Foto: Carlos Magno Rodrigues de Figueiredo)

A visita também inclui o Boudoir, primeiro ambiente íntimo da casa, que era associado ao espaço feminino, além do Quarto Luis XV, do “Quarto des Enfants” (Quarto das Crianças), do Banheiro de Mármore e do Elevador, um dos primeiros instalados em residências da América do Sul, decorado em estilo rococó.

Visitação

O público vai poder agendar a visitação pelo site www.palaciosdopovo.rj.gov.br, onde também é possível realizar um tour virtual pelos espaços históricos dos palácios.