Categorias
Brasil Fica a Dica

Mauricio Benvenutti lança o livro Desobedeça

 

 

Além da versão impressa, a obra será  um marco na inclusão literária porque é a primeira a ser traduzida no mundo e o Brasil é o país que levará esse produto inovador às pessoas com dislexia, déficit de atenção, cegas e surdas.

Questionar o modelo tradicional de se construir carreiras é o ponto chave do livro Desobedeça, do escritor Mauricio Benvenutti, que será lançado no dia 10 junho de 2021 pela editora Gente. A pré-venda teve início no dia 10 de maio nos sites das principais livrarias do país. A obra também será disponibilizada na versão SL Book: Sign Language Book (Livro em Língua de Sinais),  sendo um marco na inclusão literária. Criado pela startup Wise Hands, é o primeiro livro traduzido no mundo e o Brasil será o país que levará esse produto inovador às pessoas com dislexia, déficit de atenção, cegas e surdas. O SL Book é a evolução do livro físico, mas sem perder a elegância das páginas. “Desobedeça” terá seu conteúdo disponibilizado em áudio e vídeo sendo que a tradução é feita por intérpretes humanos. Ele será comercializado e acessado diretamente pelo site www.slbook.shop , que é uma  plataforma segura e funcional.

           

Construção de carreira mudou

O mundo atual impulsionou a redefinição da palavra “carreira” para profissionais e empresas. As estratégias que irão construir as próximas trajetórias de sucesso serão bem diferentes das usadas até aqui. A leitura promove uma reflexão sobre o caminho clássico para se conquistar um lugar de destaque no mercado. Antes, era precisavo frequentar as melhores escolas e, posteriormente, cursar universidades de ponta para conquistar bons empregos e alavancar uma carreira. Hoje, essa continua sendo uma alternativa. Mas existem várias outras maneiras eficazes para se desenvolver uma trajetória profissional bem-sucedida.

O escritor reforça que algumas pessoas constroem o seu valor profissional atrelado à placa da empresa onde trabalham. “Hoje sabemos que isso é um problema. Afinal, empregos vem e vão e profissionais que usam essa estratégia terão o seu valor de mercado reduzido quando precisarem se recolocar, pois não terão mais a marca da antiga empresa em seu sobrenome”. No livro, explico como mudei minha postura para deixar de ser o “Mauricio da XP” e passar a ser o “Mauricio Benvenutti”. Também mostro como as empresas devem apostar numa política de valorização da reputação pessoal dos seus colaboradores e não focar apenas nas experiências profissionais. Tal conduta pode aumentar o reconhecimento, a influência e, até mesmo, as vendas de uma companhia”, explica Benvenutti.

           

Título faz referência a projeto social

O título do livro faz uma referência a um projeto social no qual o autor participou em Indiaroba, em Sergipe. Benvenutti dedicou um capítulo para contar a história de jovens que, a partir das suas habilidades e dedicação, criaram cinco projetos e um deles foi pré-selecionado para o programa de TV Shark Tank Brasil. Esses jovens geraram empregos, tornaram-se empreendedores e movimentaram a economia do município.

 

Guia Prático

A obra traz ainda um guia prático chamado 10 Ps, ou seja, etapas que contemplam três pilares importantes sobre carreiras: satisfação, competências e remuneração. Essa ferramenta faz o leitor refletir se está contente com o seu trabalho, se dispõe de motivação para a execução das atividades diárias e se as realiza com competência. “Esses elementos devem estar em perfeita harmonia para que o profissional ganhe autoridade naquilo que faz”, diz o autor.

 

OBRA:

Desobedeça – Editora Gente

R$ 39,90

 

PERFIL DO AUTOR:

Maurício Benvenutti – é formado em Sistemas de Informação pela PUCRS, possui MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e pós graduação em Marketing por UC Berkeley. Foi sócio e diretor B2B da XP Investimentos por mais de 8 anos. Desde 2015, é sócio e membro do conselho da StartSe – empresa de educação executiva com sedes no Vale do Silício, China e Brasil. É palestrante do TEDx  e autor dos livros Incansáveis (9ª edição) e Audaz (5ª edição), lançadas pela editora Gente, que entraram na lista dos mais vendidos do Brasil na categoria “negócios”.

Categorias
Cultura

Livro Revolução 50+ aborda temas como a diversidade, inclusão e empreendedorismo

Em um momento em que o mundo precisou ressignificar valores e aprender a se transformar devido à pandemia, a Editora Leader inova e apresenta à sociedade a série Revolução 50+. O livro cuja edição destaca “A diversidade, a inclusão e a ampliação do empreendedorismo com propósito” é o primeiro da série que tem como intuito evidenciar o poder dos 50+ e mostrar que todos são capazes de se reinventar e aprender juntos. A obra tem a coordenação da diretora de projetos e CEO da Editora Leader, Andréia Roma, e da sócia-diretora da Sinergia Consultoria em Gestão de Pessoas & Mentoria de Novos Negócios, Betty Dabkiewicz, do Instituto Revolução 50+.

De acordo com Andréia, o objetivo primordial deste livro e dos próximos desta coleção é trazer as experiências de pessoas que fizeram a “virada de chave” após os 50 anos e revelar as numerosas oportunidades de desenvolvimento pessoal e profissional, tanto no mundo corporativo quanto como empreendedores.

“O que torna ainda mais rico o propósito desta série é a diversidade de personagens e de histórias reais que vão servir de exemplo não só para os 50+ como para os mais jovens, muitos já mais conectados com o propósito da diversidade, da inclusão, da equidade no mundo corporativo e na vida social”, aponta Andréia.

 

Já Betty ressalta a força da palavra “revolução” em todas as fases importantes e de mudanças na história da evolução do ser humano e da própria humanidade:

“De acordo com dados e estimativas dos relatórios da ONU, a população com 50 anos de idade e acima está crescendo a uma taxa de 3% ao ano e, até 2030, seremos em torno de 1,4 bilhão nos diferentes continentes do mundo; os planos de ação internacional sobre o envelhecimento populacional sugerem mudanças imediatas de atitudes, políticas e práticas de inclusão digital, acessibilidade, acolhimento e respeito à diversidade étnica e etária, entre outras ações e decisões necessárias, para que os ‘idosos’ deixem de ser invisíveis e possam ser capacitados ao exercício de novas funções e terem novamente a oportunidade de criar atividades, serviços ou produtos para serem produtivos e exercerem sua cidadania, através de seus direitos e deveres, no século XXI.”

 

Em 24 capítulos, o livro aborda temas como celebração, biografia humana e ciclos de desenvolvimento, universo, autoconsciência revolutiva, como navegar com propósito em um mar de incertezas após os 50 anos, mudanças e reinvenções, atemporalidade da idade, entre outros. Os leitores também poderão conferir temas instigantes como protagonismo, ressignificação através do amor e da dor, potencial infinito, humanização das organizações, filantropia e solidariedade aos 50+. O público ainda pode ser impactado com um capítulo que deixa a reflexão: O amor pode mudar vidas e estimular o empreendedorismo depois dos 50?

 

Ficha técnica

Lançamento do Livro: Revolução 50+

Coordenação: Andréia Roma e Betty Dabkiewicz

Data: 09/04/2021, às 19h

Lançamento pelo Youtube: https://www.youtube.com/c/EditoraLeader

Editora: Leader

Site: http://www.editoraleader.com.br

 

Categorias
Destaque

Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência: as adaptações no trabalho durante a pandemia

O Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência é em 21 de setembro. A data, que visa a reflexão sobre a necessidade de inclusão e participação de todos no corpo social, foi oficializada em 14 de julho de 2005, por meio da Lei nº 11.133.

De acordo com a legislação, pessoa com deficiência (PcD) é “aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com os demais”.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as pessoas portadoras de deficiência representam cerca de 23% da população brasileira, aproximadamente 45 milhões de indivíduos. Com a pandemia da Covid-19, que assola o país desde meados de março, essa foi uma das categorias que precisou de mais adaptações e cuidados, pois as chances de contrair o vírus podem ser maiores nestas pessoas, além do fato de uma grande parte estar no grupo de risco da doença.

A viabilidade de contágio aumenta porque muitos precisam se apoiar em outros locais para se movimentar ou necessitam da ajuda de terceiros para atividades do dia a dia. Outra questão é a das condições que fazem parte naturalmente do grupo de risco, como síndrome de Down, lesões medulares, sequelas graves de AVC, autismo, paralisia cerebral e doenças degenerativas, como a Esclerose Múltipla.

Por conta deste cenário, as PcD precisaram, mais uma vez, que a sociedade fizesse sua parte e se readaptasse, visto que é seu dever assegurar a efetivação dos direitos desses cidadãos. O direito ao trabalho, embora não tão abrangente como deveria, já é garantido. Com a implementação da Lei 8.213/1991, toda empresa com 100 ou mais empregados passou a ser obrigada a preencher de 2% a 5% de seus cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiência.

Apenas essa imposição, todavia, não é suficiente para que essas pessoas sejam bem recebidas no mercado de trabalho, sobretudo em uma pandemia. Pensando nisso, o Ministério Público do Trabalho (MPT) emitiu a Nota Conjunta nº 07/2020, em que constam diretrizes para reduzir a disseminação do novo agente do coronavírus em trabalhadores com deficiência.

A nota recomenda aos empregadores adotarem medidas como home office; dispensas de comparecimento ao trabalho com remuneração garantida; orientações acessíveis sobre prevenção; não redução de salários; treinamentos para a utilização de EPIs e flexibilização de jornadas, entre outros pontos.

Caso o empregador não cumpra com as diretrizes, é possível oficializar uma denúncia no próprio MPT. Lembrando que é considerado discriminação a recusa em promover adaptações razoáveis e fornecer tecnologias assistivas às PcD, e que esses indivíduos têm prioridade na fila de processos trabalhistas, direito assegurado pela Lei 12.008/2009.

A Lei Brasileira de Inclusão afirma ainda que, “em situações de risco, emergência ou estado de calamidade pública, a pessoa com deficiência será considerada vulnerável, devendo o poder público adotar medidas para sua proteção e segurança”. É essencial que todos façam sua parte e busquem prestar todo o auxílio necessário para que as pessoas com deficiência tenham uma vida, tanto pessoal quanto profissional, plena, igualitária e honrosa, com participação realmente ativa na sociedade.

Categorias
Rio

Prefeitura do Rio disponibiliza mais de 1.130 vagas de emprego

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação, da prefeitura do Rio, disponibiliza vagas 1.134 para vários níveis, inclusive, para quem não tem experiência.

São  838 para pessoas com deficiência e reabilitados do INSS e  296 para candidatos sem deficiência. Quem nunca trabalhou, também, tem chance.Para saber mais, os interessados devem ir a um dos Centros Municipais de Trabalho e Emprego com identidade, CPF, carteira de trabalho e PIS.  Se estiverem dentro do perfil, receberão o encaminhamento e seguirão para a entrevista.

É importante ressaltar que não há nenhuma possibilidade de encaminhamento das pessoas sem deficiência para as vagas exclusivas para pessoas com deficiência e reabilitados do INSS.

As vagas expiraram e saem do sistema em função, a medida que são feitos de encaminhamentos e/ou em função de ter acabado o prazo estipulado pelo empregador. Confira as vagas e observe ao lado de cada uma se há ou não exigência de experiência.

Pessoas sem deficiência 

Fundamental Incompleto

Pizzaiolo – Sim

Fundamental Completo

Frentista – Não

Médio Completo

Operador de loja – Não
Assistente de prevenção de perdas – Não
Recepcionista Atendente – Sim
Motorista Carreteiro – Sim
Subgerente de posto de gasolina – Sim
Gerente de posto de gasolina – Sim
Atendente – Sim
Monitor de Sistemas Eletrônicos de Segurança Interno – Sim

Vagas exclusivas para pessoas com deficiência e reabilitados do INSS

Fundamental Incompleto

Auxiliar de limpeza – sim
Auxiliar de Linha de produção – não
Operador de Loja – não

Fundamental Completo

Deposista/Encarregado – não
Arrumador de Prateleiras – não
Atendente – sim
Auxiliar de Limpeza – não
Empacotador – não
Operador de Câmara – não
Repositor – não
Vendedor – Aprendiz – não

Médio Incompleto

Auxiliar de Cabeleireiro – não
Operador de Telemarketing – sim
Operador de Loja – não

Médio Completo

Assistente de Produtos e Serviços – sim
Atendente – não
Auxiliar Administrativo – não
Atendente de CAC – sim
Caixa – sim
Operador de Telemarketing Receptivo – não
Operador de loja – não
Vendedor Interno – não

Superior Incompleto

Analista de suporte (informática) – sim
Analista Desenvolvedor (informática) – sim
Analista de DBA Oracle (informática) – sim
Analista de DBA (informática) – sim
Analista de Redes – Segurança (informática) – sim
Analista de Infraestrutura – Storage (informática) – sim

Superior Completo

Designer – sim
Arquiteto de Soluções de Sistema ( Informática ) – sim

 Os Centros Municipais de Trabalho e Emprego ficam nos seguinte endereços:
– Campo Grande: Rua Barcelos Domingos, 162
– Méier: Rua 24 de Maio, 931
– Centro – Ciad: Avenida Presidente Vargas, 1997 (Atendimentos exclusivos a PCD)
– Ilha do Governador: Estrada do Dendê, 2080
– Providência: Rua da América, 81
– Santa Cruz – Rua Lopes Moura, 58
– Tijuca: Rua Camaragibe, 25
– Jacarepaguá –  Quality Shopping -Av. Geremário Dantas, 1400

 Foto: Pixabay