Categorias
Cultura Destaque Diário do Rio Notícias Notícias do Jornal

Museu Nacional lança livro sobre resgate de acervo atingido por fogo

Da Redação com Agência Brasil

O Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) lançou nesta semana o livro “500 dias de Resgate: Memória, Coragem e Imagem”, que fala sobre o trabalho de recuperação dos acervos atingidos pelo incêndio de setembro de 2018.

A obra apresenta um panorama do trabalho realizado pela equipe de resgate ao longo de 500 dias, além de trazer imagens e depoimentos dos pesquisadores envolvidos. Nesse período, foram recuperados cerca de 5 mil lotes, reunindo objetos de grande importância que integravam 14 das 25 coleções que se encontravam no palácio.

O livro é uma parceria do Museu Nacional/UFRJ com o Ministério das Relações Exteriores da Alemanha, o Goethe-Institut e a Fundação Gerda Henkel.

A equipe de resgate, composta por 76 técnicos, professores, estudantes e profissionais terceirizados, passou a trabalhar pela recuperação do maior número possível de peças do acervo do museu logo depois do incêndio.

Em uma área total de 21 mil m², sendo 11.417 m² de área construída, o Paço de São Cristóvão abrigava aproximadamente 5 mil itens nas salas de exposição e 3,5 milhões de itens no acervo da seção de Memória e Arquivo.

Dentre as peças resgatadas estão o crânio de Luzia, esqueleto mais antigo descoberto no Brasil; o escaravelho coração e outros oito amuletos que estavam no interior do sarcófago da múmia Sha-Amun-em-Su; os afrescos de Pompeia, que já haviam sobrevivido à erupção do vulcão Vesúvio; parte da Coleção Werner, a coleção mais antiga do Museu Nacional; o Psaronius brasiliensis, primeiro fóssil de vegetal registrado para o Brasil; além de pterossauros da Coleção de Paleovertebrados e meteoritos como o Bendegó e o Santa Luzia.

Após serem resgatadas, as peças passaram por uma triagem, onde foram fichadas, fotografadas, identificadas e limpas. Atualmente, a equipe integrada por 30 pessoas finaliza o trabalho em três salas e, em seguida, iniciará o inventário dos acervos, pelo qual será possível ter mais informações sobre cada peça resgatada e o estado de conservação após o incêndio.

Foto: Museu Nacional/UFRJ

Categorias
Cultura O Rio que o Carioca Não Conhece

Em tours virtuais, museus do Rio trazem conhecimento até você

Da Redação

Pandemia, quarentena, lockdown. Essas palavras estão presentes em nosso vocabulário atualmente, isso é inegável. Mas nada disso impede de buscarmos um bem precioso: conhecimento. E isso você também pode encontrar em museus, pois neles viajamos no tempo e, dessa forma, podemos pensar no presente e refletirmos sobre o futuro.

A dica nesse isolamento social é o Google Arts & Culture, onde você pode conhecer mais de 20 museus nacionais. A plataforma oferece, de forma digitalizada e gratuita, passeios online por galerias e ainda visualizar obras raras em alta definição. Confira a seguir a lista dos museus do Rio de Janeiro que separamos para você e bom passeio!

Museu Nacional de Belas Artes

Situado no centro histórico do Rio de Janeiro, o Museu Nacional de Belas Artes é o mais importante museu de arte do país. Reúne um acervo de setenta mil itens entre pinturas, desenhos, gravuras, esculturas, objetos, documentos e livros. São mais de dois ml itens e 16 mostras, entre elas ‘Renina Katz’, ‘Portinari’, ‘Djanira: cronista de ritos, pintora de costumes’ e ‘O Espaço da Arte’./ artsandculture.google.com/partner/museu-nacional-de-belas-artes

Museu de Arte Moderna

Criado em 1948, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM) ocupa um lugar único no cenário da produção artística brasileira. Suas coleções de artes plásticas somam cerca de quinze mil obras, entre esculturas, pinturas, fotografias, desenhos, gravuras, instalações e mídias contemporâneas. Na tour virtual você pode conferir as mostras ‘Fotografia Africana’, ‘Um Museu Carioca’ e ‘Arquitetura e Construção’

artsandculture.google.com/partner/mam-rio-de-janeiro

Museu Imperial

O Museu Imperial foi inaugurado em 16 de março de 1943 com grande acervo de peças relativas ao período imperial brasileiro. Ao longo das últimas sete décadas, acumulou um acervo de quase 300 mil itens.

Além de conhecer os interiores do museu, você pode conferir mais de 400 itens e três mostras, entre elas ‘Paisagem Petropolitana’.

artsandculture.google.com/partner/museu-imperial

 

Museu Nacional

Mais antiga instituição científica do Brasil, o Museu Nacional é o maior museu de história natural e antropológica da América Latina. Criado em 1818, sofreu um grande incêndio em 2018. Entre as peças de seu acervo, muitas eram exemplares únicos, como esqueletos de dinossauros, múmias egípcias, além de utensílios produzidos por civilizações ameríndias durante a era pré-colombiana. Online, dá para conferir os mais de 100 itens e dez mostras.

artsandculture.google.com/partner/museu-nacional-ufrj

Museu do Amanhã

O Museu do Amanhã é um ambiente de ideias, explorações e perguntas sobre a época de grandes mudanças em que vivemos e os diferentes caminhos que estão por vir. Inaugurado em dezembro de 2015 no Píer Mauá, oferece uma narrativa sobre como poderemos viver e moldar os próximos 50 anos. Tem mais de mil itens e cinco mostras, entre elas ‘Rios em Extinção’, ‘A Espécie Mais Perigosa do Planeta’, e ‘A Beleza Escondida da Matemática’.

artsandculture.google.com/partner/museu-do-amanhã

Museu Histórico Nacional

Numa ponta que avançava sobre o mar, conhecida como Ponta do Calabouço, entre as praias de Piaçaba e Santa Luzia, no centro histórico do Rio, em 1603 os portugueses construíram a Fortaleza de Santiago, origem do conjunto arquitetônico que hoje abriga o Museu Histórico Nacional. Além de conhecer os interiores do museu, você pode conferir mais de 200 itens e quatro mostras, entre elas ‘Rio de Leandro Joaquim’ e ‘Figurinos de Sophia’.

artsandculture.google.com/partner/museu-historico-nacional

CCBB Rio de Janeiro

Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro tornou-se um dos mais importantes centros culturais do país. É o centro mais visitado do Brasil e está entre os 30 mais visitados do mundo. O edifício reúne vários espaços para diferentes atrações culturais, como música, teatro, cinema, exposições, biblioteca, biblioteca de vídeos e hospeda o Arquivo Histórico e o Museu do Banco do Brasil. / artsandculture.google.com/partner/ccbb-rio