Categorias
Aisha Raquel Ali | Tecnologia Notícias do Jornal

Você já ouviu falar em Clubhouse?

 

Por: Aisha Raquel

Em nossos últimos encontros, vimos uma série de redes sociais ganhando notoriedades após os deslizes das empresas de Zuckerberg. Deparamos-nos agora com uma rede social – um tanto quanto misteriosa – que tem instigado um frenesi na população: estamos falando do Clubhouse. Mas o que seria e como funcionaria de fato?

Disponível apenas para iPhone (iOS) e ainda em fase de testes, o novo app alcançou grande popularidade nas últimas semanas, chamando a atenção de nomes como Elon Musk – o fundador, CEO e CTO da SpaceX; CEO da Tesla Motors. Baseado em chats de voz e ainda sem previsão de lançamento para Android, o Clubhouse só permite o cadastro de membros que receberam convites, o que torna o app ainda mais exclusivo.

Novos aplicativos de mídia social rotineiramente alcançam um pico e fracassam. Alguns falham porque seus recursos são descaradamente copiados por empresas maiores. Outros são comprados apenas para serem mortos, como o aplicativo de vídeo Vine, adquirido pelo Twitter. Torna-se difícil prender a atenção das pessoas por tempo suficiente atualmente.

Mas o Clubhouse tem rompido essa barreira, pelo menos temporariamente, recebendo apoio de alguns dos maiores nomes do Vale do Silício e outros nomes, incluindo desenvolvedores, amantes do Bitcoin, magnatas em formação, da Geração Z, agentes musicais, gurus de autoajuda e amantes das linguagens.

A nova mídia enfrenta alguns problemas relacionados às suas políticas de moderação pouco claras, dando abertura a conteúdos indesejáveis. Os líderes da empresa foram criticados por não investirem recursos no policiamento de assédio ou discurso de ódio. O Clubhouse afirma que qualquer discurso de ódio e bullying vão contra as diretrizes da comunidade e já está trabalhando para combater tais atos.

De qualquer maneira, encontramos uma empresa com grande potencial de crescimento e que, com seus poucos meses de criação, já foi avaliada em mais de U$ 100 milhões de dólares. Esperemos por novidades!

 

 

Categorias
Mundo Notícias do Jornal

Michelle Obama terá série infantil na Netflix

 

Por: Alan Alves

 

Atração de 10 episódios vai ensinar dicas de alimentação para a criançada, a partir de 16 de março

 

A ex-primeira dama americana Michelle Obama estará de volta à Netflix. Ela vai comandar uma série educacional infantil sobre alimentação saudável, com previsão de estreia no dia 16 de março na plataforma.

Estrelada e produzida por Michelle, em parceria com o marido, o ex-presidente Barack Obama, a série vai se chamar Waffles + Mochi (bolinho de arroz famoso na culinária japonesa), que serão os nomes dos bonecos que vão estar com ela na atração.

A série terá 10 episódios que pretendem ensinar várias dicas para a criançada. Michelle Obama usou o Instagram e o Twitter para compartilhar a novidade.

“Isso é algo em que venho trabalhando há algum tempo e estou muito animada para finalmente poder contar a vocês sobre isso. Permita-me apresentar dois novos amigos meus: seus nomes são Waffles e Mochi. É tudo uma questão de boa comida: descobri-la, cozinhá-la e, claro, comê-la. Esses dois nos levarão a aventuras por todo o mundo para explorar novos ingredientes e experimentar novas receitas”, explicou.

Ela disse que o objetivo é promover uma extensão de seu trabalho para apoiar a saúde das crianças, atividade que fazia quando era primeira-dama, entre 2009 e 2017. “As crianças vão adorar, mas sei que os adultos também vão dar muitas risadas – e algumas dicas de cozinha”, afirmou ela.

A ex-primeira dama disse que sentia falta de um programa como esse e que a ideia também é levar alegria para as pessoas durante a pandemia. “Gostaria que um programa como este existisse quando minhas filhas eram pequenas. Eu também sei que este é um momento difícil para tantas famílias, e estou esperançosa de que este show delicioso possa trazer um pouco de luz e risos para lares em todo o mundo”.

Ainda no post, Michelle disse que o projeto foi idealizado também para ajudar pessoas carentes. “Como parte do compromisso do programa em ajudar as famílias durante a pandemia, estamos trabalhando com nossos parceiros da Partnership for a HealhierAmerica para fornecer ingredientes frescos às famílias necessitadas em todo o país para que possam cozinhar juntas em casa”.

Michelle e Barack Obama assinaram, em 2018, acordo com a Netflix para produzir conteúdos para a plataforma. Em 2020, um documentário seguiu passos da primeira-dama durante uma turnê mundial de lançamento do seu livro de memórias, intitulado “Becoming” (“Minha história”, em português). No ano anterior, o casal lançou o documentário “Indústria Americana”, que levou o Oscar de 2020 como melhor trabalho da categoria.