Categorias
Cultura Diário do Rio Notícias Notícias do Jornal TV & Famosos

Programa “Você Em Foco” é destaque no Canal TV Rio e outras emissoras

O programa “Você em Foco”, comandado pela apresentadora Bellinha Di Tena, é um dos grandes sucessos do Canal TV Rio e de outras emissoras do estado. A atração, que tem produção de Cid Camargo e edição e direção geral de Bebeto Rizo, recebe semanalmente vários convidados, famosos e anônimos, de todos os segmentos artísticos e também da área política, empresarial e outras. Os programas completos podem ser conferidos pelo site do canal (canaltvrio.com.br).

A diretora-geral do Jornal DR1, a advogada Dr. Ana Cristina Campelo de Lemos Santos, já foi entrevistada no programa em duas ocasiões, nos estudos da emissora, localizado em Nova Iguaçu. Na primeira delas, no dia 3 de março, Ana falou sobre os seus 40 anos como advogada, sobre o surgimento do jornal, um sonho de infância que se concretizou há cinco anos. Ela também falou sobre a família, e relembrou as visitas que fazia quando era criança ao avó Joaquim, a quem chamava de “Pai Quinca”, no Piauí, e assistiu a vídeos enviados por colegas de trabalho e amigos que elogiaram sua trajetória.

Na segunda vez que esteve no programa, no dia 31 de março, Ana participou de um bate-papo especial em homenagem ao mês das mulheres ao lado de outras personalidades femininas, entre elas a colunista do Jornal DR1, a também advogada, juíza e embaixadora do Rio, Sabrina Campos, e a presidente da Academia Brasileira de Belas Artes, Vera Gonzalez. As convidadas falaram sobre diversos assuntos envolvendo o público feminino, como estética e beleza, mercado de trabalho, empreendedorismo, empoderamento e violência. O programa ainda fez uma homenagem à Hebe Camargo, um dos maiores ícones da televisão brasileira, que morreu em 2012 e que faria 85 anos em 2021 se estivesse viva.

Diretora do Jornal DR1 foi entrevistada duas vezes. (Foto: Alan Alves)

Você Em Foco

A apresentadora Bellinha Di Tena começou a carreira como back vocal aos 15 anos de idade no grupo musical “Mpb Integração”. Logo depois, ingressou como atriz em peças teatrais como “A vida de Cristo”, “Aids Questão de Vida” e “Caça Mosquitos”, que virou serie de TV. Ela também integrou o elenco do filme “A Conquista do Capoeirão” e faz parte do Grupo Teatral “Faz e Acontece”.

Em 2013, deu início como apresentadora do programa “Você em Foco”, que, além do Canal TV Rio, vai ao ar também em outras cinco emissoras. São elas:

TV Metropolitana Rio (canal 2 da Net), diariamente, às 17h;

SJTV canal 17 (G.Sat), aos Domingos, às 11h, com reprise nas sextas, às 16h;

TV3 (Canal 12 da Tech Cable) e MAISTV (Canal 60 da Sumicity), aos domingos, às 22h30, com reprises na segunda (21h), terça (19h) e quinta (14h);

INTERIOR TV RJ (interiortvrj.com), às segundas-feiras, às 20h.

Categorias
Notícias do Jornal TV & Famosos

Marcelo Serrado canta de Frank a Wando

O Teatro Prudential retoma suas atividades com o Festival Grandes Clássicos da MPB ao Ar Livre. Nesta edição recebe o ator Marcelo Serrado em seu show Marcelo Serrado canta de Frank a Wando. A direção musical é de Claudia Elizeu. O evento acontece no período entre 30 de outubro a 1 de Novembro. Na Sexta e Sábado o horário é às 20h00 e no Domingo às 18h00

Categorias
Destaque TV & Famosos

Xuxa irá fazer nova aparição em programa da Globo

A estrela irá retornar aos estúdios da emissora carioca para conceder uma entrevista à apresentadora Renata Ceribelli, do “Fantástico”, na semana que vem.

Na pauta divulgada para a imprensa e compartilhada pela colunista Patrícia Kogut, Xuxa irá falar sobre os livros que lançou recentemente: sua autobiografia e uma obra para o público infantil.

No início deste mês, Xuxa também marcou presença nos estúdios Globo para gravar o “Lady night”, com Tatá Werneck, e, em maio, a musa esteve no “Conversa com Bial

Categorias
Cultura Destaque

O projeto “InConto Marcado” comemora 10 anos disseminando a magia da literatura brasileira

Com patrocínio da Enel e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro através do Edital Enel de Seleção de Projetos Culturais e Esportivos Incentivados – RJ, chega ao Rio de Janeiro o projeto InConto Marcado. Criado em 2010 pela atriz Daniele Yanes, que iniciou a carreira artística interpretando a Narizinho do Sítio do Picapau Amarelo (1981-82, Rede Globo), o projeto inicia fazendo a história acontecer, literalmente.  Através da proposta de teatro itinerante de incentivo à cultura, já circulou por 25 municípios do Ceará, atingindo um público total de 35 mil espectadores – entre alunos e professores da rede pública de ensino, beneficiados com espetáculos de qualidade baseados em obras da literatura brasileira e oficinas de teatro gratuitos para professores.

Foto: Divulgação

Para este ano, o projeto sofreu algumas alterações devido à pandemia e foi dividido em duas etapas a serem trabalhadas no Estado do Rio de Janeiro: atividades online a partir do dia 21 de setembro deste ano e a circulação em seis cidades do Estado em 2021 – sem perder o conteúdo informativo e educacional do projeto. Todas as informações estarão na plataforma www.incontomarcado.com.br.  O projeto, que tem como principais focos a difusão artística, acessibilidade e democratização do acesso à arte, foi ganhador do Prêmio FUNARTE de Circulação Literária 2010 e de quatro edições do Edital Mecenas das Artes do Ceará, com o patrocínio da ENEL (2014 a 2017). Em 2019 o espetáculo mais recente do projeto, Plantou Palavra Colheu Poesia, foi contemplado pelo edital de ocupação da Caixa Cultural e realizado nas cidades de Fortaleza e Salvador, com patrocínio da Caixa Econômica.

As ações começam com a live de lançamento do projeto no dia 21 de setenbro com a Trupe do InConto Marcado, juntamente com o site interativo e o 1º episódio dos 6 vídeos que serão disponibilizados a cada semana, contando a história/narrativa do espetáculo Plantou Palavra, Colheu Poesia (uma adaptação do livro homônimo da escritora Socorro Acioli, vencedora do Prêmio Jabuti). O sexto e último episódio reserva um presente: será uma live especial de dia das crianças. O público poderá acompanhar as ações pelo canal do YouTube do projeto (https://www.youtube.com/incontomarcado) e no site  www.incontomarcado.com.br. E a partir do dia 02 de novembro começa o Curso Online de Teatro para professores. Serão 80 vagas por cidade a serem preenchidas pela Secretaria de Educação do Estado e a produção do projeto, ou através de cadastro no site. Estão no radar do projeto as cidades Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis, Bom Jardim, Santa Maria Madalena e Niterói.

Foto: Reprodução

A segunda etapa do InConto Marcado será em 2021 com a circulação do espetáculo Plantou Palavra, Colheu Poesia pelas cidades onde acontecerá o Curso de Teatro para professores – sem datas definidas, por enquanto. Sob direção de Daniele Yanes, mentora do projeto, roteirista e atriz, o espetáculo faz sua primeira imersão no sudeste do país e irá percorrer cidades da região serrana do estado. O espetáculo é uma bela oportunidade de absorver a cultura brasileira na sua essência. Os atores apresentam uma vibrante narrativa que exalta a cultura popular brasileira, destacando Patativa do Assaré, consagrado como um dos mais importantes poetas populares do mundo. O projeto é patrocinado pela ENEL, através da lei de Incentivo à Cultura.

Comemorando 10 anos do projeto, esta etapa fluminense do InConto Marcado reserva uma novidade: os músicos Carlos Malta e Rodrigo Sestrem produziram trilha sonora especialmente para o projeto. Sestrem, poeta, cantor e artista popular baiano, criou peças originais para o espetáculo como poemas e cordéis – além de letrar músicas já existentes do multinstrumentista, arranjador, compositor e educador carioca Carlos Malta. “A música tema do Cordel do InConto Marcado tem letra do Rodrigo e composição inédita e original do Malta. Já a música tema do Plantou Palavra Colheu Poesia foi feita a letra em cima de uma obra já conhecida do Malta, chamada Barrigada. E tem O Côco da Feira de Assaré, também inédita, entre outras”, diz Daniela.

Atuando também como arte-educadora, a curitibana Daniele Yanes conta que, de alguma forma, foi a vida profissional como atriz que a levou a pensar em um projeto que faz adaptações teatrais de grandes autores brasileiros para as crianças. Explica-se: com apenas 9 anos a atriz fez a personagem Narizinho do Sítio do Picapau Amarelo, da TV Globo, o que já era um grande projeto de incentivo à leitura sob o legado de Monteiro Lobato. Ainda na infância interpretou a escritora Zélia Gattai, na série “Anarquistas Graças a Deus” (TV Globo).

E, antes de tudo, é filha de leitores assíduos, o que credita que contribuiu muito na sua formação e consolidou a ideia de trabalhar com literatura e arte. “Sei e acredito no imenso poder de transformação e crescimento humano por meio dos livros e sabemos que o Brasil tem um dos mais baixos índices de leitores do mundo. E então senti que esse era meu interesse, seguir trabalhando com incentivo à leitura através do teatro e fazer a minha parte possível nessa cadeia de formar novos leitores. A partir dos anos 2000 comecei a dedicar mais ainda o meu trabalho para esse objetivo de colocar a arte à serviço da educação. Esse é meu foco e é nisso que deposito minha energia”, diz Daniele.

Categorias
TV & Famosos

Sandy e Junior falam sobre volta de ‘Estrela Guia’

A novela ‘Estrela Guia’, de 2001 e com a dupla de cantores Sandy e Junior, será reprisada pelo canal Globoplay. Em entrevista para a plataforma de conteúdo da Globo, eles comentaram sobre a emoção de se verem novamente em um folhetim que fez bastante sucesso na época.

“Foi uma época que deixou saudade. Foi marcante pra mim e para o meu irmão”, garantiu Sandy. “Achei uma boa ideia, os fãs vão gostar muito. Acho que vai ser mais uma coisa para eles matarem a saudade”, disse Junior.

Categorias
TV & Famosos

Gravações de ‘Nos Tempos do Imperador’ em janeiro

A novela ‘Nos Tempos do Imperador’ está adiada para 2021 e, no mínimo, retoma as gravações em janeiro do ano que vem. Segundo a colunista de TV Patricia Kogut, de O Globo, o prazo pode ser adiado caso haja aumento do número de casos de coronavírus no Rio de Janeiro. Dessa forma, a emissora teria um protocolo de segurança ainda maior para gravação de suas novelas. A Globo já estuda evitar cenas noturnas, com animais e crianças e substituir os beijos e abraços físicos por trocas de carinho virtuais.

Categorias
Cultura Destaque

Diretor de novelas de sucesso, Marco Rodrigo promove curso online de interpretação para TV e cinema

Diretor de novelas de sucesso como “Fina Estampa”, “Negócio da China”, “A Favorita”, “Pé na Jaca”, “Cobras e Lagartos”, “Senhora do Destino”, entre outras, Marco Rodrigo – que atualmente está à frente da nova temporada do humorístico “Tô de Graça”, ministrará um curso, livre e online destinado a iniciantes e avançados, de interpretação para TV e cinema.

O objetivo é aproximar o ator da câmera, desvendando seus mistérios através de textos e situações cotidianas do mercado de trabalho.A metodologia desenvolvida pelo renomado diretor proporciona aos alunos o domínio das técnicas de atuação para câmera, permitindo que eles desenvolvam suas habilidades cênicas nas linguagens de televisão e cinema.

Entre os temas abordados, estão: posicionamento diante das câmeras, impostação vocal, conscientização de enquadramento, postura cênica e linguagem naturalista, entre outros exercícios específicos para atuação.

A partir da gravação de cenas dramáticas e de constante avaliação do professor, são trabalhadas técnicas de posicionamento em cena, noções de enquadramento, áreas, planos e movimentos das câmeras, entre outros exercícios específicos para atuação na câmera para iniciantes e avançados.

Inscreva-se clicando aqui

Categorias
TV & Famosos

TV paga perde mais de 55 mil assinantes só em abril

A TV por assinatura no Brasil segue apresentando uma queda vertiginosa. Segundo dados consolidados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), as operadoras registraram uma fuga de cerca de 55 mil clientes durante o mês de abril.
A crise econômica que já se instaura devido ao novo coronavírus é um dos maiores fatores apontados para a perda. Os números estimados para a pós-pandemia, aliás, não são nada animadores. Especialistas acreditam que os cancelamentos continuarão em ascensão.

Categorias
Destaque TV & Famosos

Atriz Daisy Lúcidi morre vítima de coronavírus no Rio

Atriz veterana na TV e no rádio, a atriz Daisy Lúcidi morreu nesta quinta-feira (07), num hospital da Zona Sul do Rio, vítima de coronavírus. Aos  90 anos , ela que estava longe da  da TV desde a novela Babilônia, brilhou em Paraíso Tropical, novela em que estrelou um núcleo cômico de grande sucesso com Carmen Verônica e acumulou uma excelente carreira no rádio e na televisão.

 

 

Categorias
Entrevistas

Alexandre Lino

Nascido em Gravatá /PE,  ALEXANDRE LINO muda-se para o Rio de Janeiro em 1993. Fala italiano, pois morou na Itália em 1999. Ator, documentarista e produtor de Arte há 15 anos. Tem formação em artes. É Bacharel em Cinema pela UNESA e pós graduado em Artes Cênicas pela mesma instituição. Atuou durante anos na Resistência Cia. de Theatro, Cia de Teatro Artesanal e integrou a Cia de Ópera popular.

 

Como é nascer em Gravatá e hoje ser Alexandre Lino, o artista multifacetado?

É ter a certeza das escolhas certas que fiz até aqui, mesmo tendo errado muito no percurso. Mas foi esse se levantar e cair, que fizeram de um menino o homem que sou agora. Tenho orgulho do Artista, mas muito mais do menino de Gravatá.

Teve muito perrengue?

Muitos. Os primeiros 2 anos foram muito difíceis. É um período de adaptação, descobertas e escolhas. Sendo um menino do interior do Nordeste a realidade de uma cidade como o Rio de Janeiro assusta. Conheci de perto a fome, a hostilidade e a disputa. No entanto, tudo foi importe, mesmo que doloroso.

 Alexandre, você é ator, documentarista e produtor de arte. O que te moveu para esse universo?

A arte é o que move. Tenho formação em Cinema e especialização em Artes Cênicas. No cinema o documentário foi meu objeto de estudo e pesquiso essa linguagem no Teatro até hoje. A produção de arte foi uma descoberta, uma oportunidade e um presente que vida me deu. Ganhei uma outra profissão, que exerci por 7 anos, e agradeço imensamente ao Diretor de Arte Alexandre Farias que me ensinou tudo sobre esse ofício. Faço todas as outras coisas para alimentar o Ator que sou.

Uma referência artística?

Antônio Abujamra. O Mestre, o Sábio e o maior Homem de Teatro com quem tive o privilégio de conviver. Ouvi ele falar repetidas vezes, as frases que nortearam e dão apoio a minha trajetória:

“O fracasso e o sucesso são igualmente impostores na vida de um artista”.

“Qualquer mente medíocre tem uma ideia brilhante. O genial é realizá-la”.

 

 

No Cinema, “Lady Christiny””, “Ensaio Chopin”, “Amor Puro” e “Simplesmente”. Embora com roteiros diferentes, qual deles você curtiu mais? Por quê?

Lady Christiny, certamente. Meu primeiro filme, uma história extraordinária e uma personagem incrível. Esse filme só me trouxe felicidade. Não que os outros não tenham promovido, mas Lady foi um encontro. Ganhei alguns prêmios com esse curta e acabei fazendo a transposição para o Teatro com texto final de Daniel Porto e direção de Maria Maya. Um sucesso de crítica e público. Impulsionado por esses 3 curtas acabei filmando meu primeiro longa documentário. SAUDADES ETERNAS. Inédito no Brasil, mas foi exibido no 7º FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE LUANDA.

As produções infantis realizadas por você, vem ganhando bastante reconhecimento pela forma diferenciada na comunicação com as crianças. Foi um processo de pesquisa ou espontâneo?

Foi uma preocupação. Um percentual significativo do Teatro feito para crianças é de produções sem qualquer esmero estético, conteúdo ou linguagem. Busquei, junto com o autor Daniel Porto, resgatar clássicos e apresentá-los de uma forma que prestigiasse a inteligência dos pequenos, mas também dos pais ou adultos que as acompanham. Criamos o título de TEATRO PARA TODA FAMÍLIA que o Jornal do Brasil reconheceu em 2018. Hoje somamos quase 10 produções e mais de 100 mil espectadores. A partir dessa busca nasceu o projeto MÚSICA CLÁSSICA NO TEATRO PARA TODA FAMÍLIA.

Me conta um pouco desse projeto solidário em prol dos nordestinos durante a pandemia do coronavírus?

No meu trabalho artístico, em momentos pontuais, resgato as questões da migração nordestina. Foi assim com a trilogia: Domésticas (2012), Nordestinos (2015) e O Porteiro (2018). Para mim trata-se de um compromisso moral com o meu povo e minhas origens. E por dialogar com muitos conterrâneos vi o tamanho da dificuldade que inúmeras famílias estão passando. É fome mesmo. Não podia ficar apenas observando. Lancei a campanha NORDESTINOS CONTRA A PANDEMIA para ajudar com cestas básicas as famílias mais necessitas. É muita gente solicitando esse apoio e outros nordestinos ajudando como: Wal Schneider do projeto No Palco da Vida e Gilberto Teixeira do Comitê dos Nordestinos.  Estamos contando com a solidariedade de colaborações de amigos e anônimos no https://benfeitoria.com/nordestinos  

Analisando sua trajetória, a gente percebe que você é um artista empreendedor. Como você analisa o Brasil após essa pandemia?

O empreendedorismo torna-se cada vez mais fundamental para o artista. Num momento como esse, por exemplo, existem apenas duas opções: esperar passar e a outra estar preparado para quando passar. Serão dias difíceis, mas piores para quem não se organizou e fez qualquer planejamento.

No teatro, espetáculos como “Nordestinos”, “O Porteiro”, “Acabou o Pó”, e muito mais. Tens algum carinho especial por qual?

Você citou 3 sucessos de crítica e público. Ambos ocupam o mesmo lugar. O lugar do prazer, da escolha acertada e do reconhecimento. Não há como atribuir maior ou menor carinho. Já os fracassos…. Esses a gente esquece.

Esse comportamento discreto e muito simples teria alguma relação com infância nordestina?

Sim. Às vezes, pensamos que não há mais espaço para o simples, para a honestidade, para a gentileza, para a discrição… Aí vejo o mundo passando por tudo isso e agradeço todos os dias por preservar em mim, os valores mais essenciais que aprendi na infância.

Uma frase?

“Eu não sou exemplo, sou uma exceção na sociedade brasileira, que é extremante compartimentada e coloca dificuldades para que você consiga subir degraus dentro dela”.  Luiz Rufatto – Autor.

 

Nessa turbulência que o Brasil vive, qual a sua percepção atual?

Como bem diz o ditado da sabedoria popular: Não há bem que dure para sempre, nem mal que não tenha fim.

Você acredita que esse processo de quarentena seria capaz de mudar alguma coisa na humanidade? Em você, o que mudou?

Estamos sempre evoluindo. Acredito nisso. Evidente que não será uma transformação generalizada e revolucionária, mas alguns serão afetados positivamente e isso é muito bom. Eu estou aprendendo a ouvir mais, saber esperar com paciência e fazer minha própria comida.

Após essa pandemia, certamente a cultura levará um bom tempo para se reerguer. Já pensou em alguma nova possibilidade? O que você acha que poderá acontecer?

Acredito que haverá um desejo mútuo para esse reencontro (público e artistas), mas sofreremos os reflexos de uma crise econômica muito grande.  Tenho estudado muito sobre infoproduto e isso tem sido muito interessante. No mais, é o risco, o medo, e a descoberta que estarão sempre presentes na vida de qualquer pessoa. O que pode acontecer nunca saberemos, mas que artistas não esmorecem jamais, isso é certo. A história diz isso e irá registrar mais esse capítulo que iremos vencer.

Fotos: Reprodução