Categorias
Brasil Destaque Esportes Notícias

Brasil conquista seis medalhas de bronze nas Surdolimpíadas

A 24ª edição das Surdolimpíadas de Verão terminou com uma apresentação cheia de cores, luz, arte e emoção. O ginásio do Sesi de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, recebeu ótimo público que vibrou coma solenidade de encerramento.

Nas competições, a Ucrânia ficou na primeira colocação, com 62 medalhas de ouro, 38 de prata e 38 de bronze, em um total de 138. O Brasil ocupou a 44ª posição, com seis medalhas de bronze, o maior número conquistado pelo país na história da competição.

A presidente da Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS), Diana Kyosen, aprovou a participação dos atletas do Brasil e agora foca no fortalecimento.

“O resultado atual não é o melhor cenário, mas é positivo. Vivemos um momento de pandemia que trouxe um prejuízo aos treinos. Ficamos dois anos treinando virtualmente. A CBDS conseguiu um terreno para construção do nosso centro de treinamento e isso vai auxiliar no alto desempenho e, consequentemente, no resultado dos atletas brasileiros”, afirmou.

Além do resultado esportivo e da busca por medalhas, as Surdolimpíadas de Caxias do Sul deixaram outro legado. O presidente do Comitê Internacional de Esportes para Surdos, Gustavo Perazzolo, ressaltou a importância do evento para quebrar barreiras.

“A visibilidade muda com as Surdolimpíadas. Reconhecimento social, empatia, a cultura específica da comunidade, a comunicação  e a questão da língua. O surdo e o ouvinte unidos na tentativa de se comunicar, quebrando barreiras, perdendo o medo, se aproximando, buscando estratégias para fazer essa comunicação. No futuro, as barreiras vão ser quebradas e a comunicação vai acontecer naturalmente para todos”, enfatizou.

A próxima edição das Surdolimpíadas de Verão será em 2025, em Tóquio, no Japão, com a promessa de mais medalhas e esperança de maior inclusão.

 

 

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Destaque Esportes Notícias

Brasil enfrentará Coreia do Sul, Japão e Argentina antes da Copa

A CBF definiu adversários e datas dos jogos preparatórios da seleção brasileira masculina para a Copa do Mundo do Catar, com abertura em 21 de novembro. Serão três partidas em junho, todas no exterior: no dia 2 o Brasil encara a Coreia do Sul, na capital Seul; quatro dias depois enfrenta o Japão, em Tóquio; e por fim, no dia 11, a equipe comandada pelo técnico Tite mede forças com a Argentina, em Melbourne (Austrália).

O clássico sul-americano não será válido pelo jogo adiado das Eliminatórias Sul-Americanas. O duelo suspenso ano passado, após ser paralisado por agentes da Anvisa – em meio à pandemia de covid-19 – foi remarcado para setembro.

O Brasil reencontrará a seleção da Coreia do Sul quase três anos após derrota-la, por 3 a 0, em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos).  As duas equipes duelarão no dia 2 de junho, às 8h (horário de Brasília), no Seul World Cup Stadium, capital sul-coreana.

No dia 6 de junho, brasileiros e japoneses se enfrentam no Estádio Nacional de Tóquio, às 7h20.  Sob comando de Tite, em 2017, o escrete canarinho ganhou do Japão por 3 a 1, em partida realizada em Lille (França).

O último compromisso do Brasil será o duelo contra a Argentina, às 6h45, no Estádio de Melbourne, que já foi palco do clássico sul-americano em 2017, que reuniu mais de 95 mil pessoas. A derrota por 1 a 0 para os hermanos, foi a primeira de Tite no comando da seleção.

 

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Destaque Esportes Notícias Rio

Triatlo: Miguel Hidalgo e Djenyfer Arnold faturam ouro em Copa América

Promessas do triatlo brasileiro para a Olimpíada de Paris 2024, Miguel Hidalgo e Djenyfer Arnold foram campeões no último domingo (24) da Copa América em Salinas (Equador) , que concede pontos para o ranking mundial  da modalidade. Natural de Salto, cidade do interior paulista, Hidalgo de 21 anos foi o primeiro a cruzar a linha de chegada na praia de Chipipe ao completar a prova em 56m04s.

O segundo colocado, o mexicano David Medonza ficou com a prata ao chegou 21 segundos depois do brasileiro, com a marca de  56min25s. O norte-americano Brent Demarest (56m37) assegurou o bronze.

No feminino, o Brasil foi ouro com a catarinense Djenyfer, de 28 anos, encerrou a prova 32 segundos antes que a norte-americana Tamara Gorman. A brasileira fez o tempo de 1h2min39 e a representante dos Estados Unidos foi prata ao marcar 1h03min11. A atleta japonesa Yuka Sato (1h03m26.20) levou o bronze.

O Brasil teve ainda outros representantes na competição que inclui 750 metros de natação, 20 quilômetros de ciclismo e outros cinco de corrida. Confira abaixo os resultados:

MASCULINO

5º – Kauê Willy

7º – Antonio Bravo

17º – Yago Alves

25º – Felipe Bianchi

FEMININO

17ª – Gabrielle Lemes

 

 

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Destaque Esporte Notícias Rio

Rayssa Leal conquista etapa de Chiba e estreia no pódio dos X-Games

A primeira medalha de Rayssa Leal nos X-Games foi logo a dourada. No último domingo (24), a skatista maranhense, de 14 anos, subiu no topo do pódio do street (estilo praticado em obstáculos de rua) feminino na etapa de Chiba (Japão) do tradicional evento de esportes radicais. O melhor resultado da Fadinha havia sido um quarto lugar, há três anos, em Mineápolis (Estados Unidos).

Vice-campeã olímpica em Tóquio (Japão), no ano passado, Rayssa deixou a anfitriã Funa Nakayama (que foi bronze nos Jogos) na segunda colocação e a australiana Chloe Covell na terceira. As paulistas Pâmela Rosa e Gabriela Mazetto também chegaram à final do street, terminando, respectivamente, em sexto e em sétimo.

Entre os homens, o cearense Lucas Rabelo ficou na quarta colocação e o paulista Kelvin Hoefler (prata em Tóquio) acabou a final em sétimo. O pódio do street masculino foi 100% japonês, com Yuto Horigome, campeão olímpico, no topo, seguido por Daiki Ikeda e Sora Shirai.

Antes de Rayssa, quem se destacou na etapa de Chiba dos X-Games foi Gui Khury. O paranaense de apenas 13 anos e quatro meses, da seleção brasileira júnior, conquistou duas medalhas. Na sexta-feira (22) ele foi bronze na final do vertical (disputa realizada em uma pista com formato de “U”), tornando-se o mais jovem atleta a ir ao pódio nesta prova. Ele ficou atrás somente do norte-americano Jimmy Wilkins (ouro) e do japonês Moto Shibata (prata).

No sábado (23), Gui voltou ao pódio no vertical, desta vez na prova específica de melhor manobra. O garoto levou a prata, acertando um 1080º (que consiste em três giros completos no ar). Em 2021, aos 12 anos, ele conquistou o ouro com o mesmo movimento na etapa de Vista (EUA), sendo o primeiro a realizá-lo. Em Chiba, os norte-americanos Mitchie Brusco e Clay Kreiner ficaram em primeiro e terceiro, respectivamente.

 

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Destaque Esporte Notícias

Brasil garante título do Sul-Americano Feminino Sub-20

O Brasil conquistou o Campeonato Sul-Americano Feminino Sub-20 depois de uma combinação de resultados. Após vencer o Uruguai por 1 a 0 no início da noite da última quinta-feira (21), a seleção brasileira chegaria ao título caso a Venezuela não vencesse a Colômbia em partida realizada mais tarde. E foi justamente isso que aconteceu, as colombianas triunfaram por 3 a 0.

Com este título, a equipe comandada pelo técnico Jonas Urias confirmou a vaga na Copa do Mundo Feminina Sub-20, que será disputada na Costa Rica em agosto.

A seleção brasileira fez uma campanha irretocável na competição, vencendo todas as partidas, nas quais marcou 21 gols e não sofreu nenhum.

“É uma sensação maravilhosa, é um momento único na vida de todos que fazem parte do trabalho. O ‘Sempre Juntas’ campeão representa muito, representa uma geração que teve o seu sonho interrompido pela pandemia [de covid-19], e representa pessoas que fizeram em algum momento parte de todo esse trabalho do grupo. Primeiro título com a seleção brasileira é simplesmente inesquecível, é fantástico e esse dia vai ficar marcado na memória de todos”, declarou Jonas Urias, que ainda tem um desafio na competição, a partida do próximo domingo (24) contra a Venezuela, a partir das 20h30 (horário de Brasília).

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Destaque Diário do Rio Notícias

Brasil vence Uruguai por 1 a 0 no Sul-Americano sub-20 feminino

A seleção feminina sub-20 derrotou o Uruguai por 1 a 0, na última quinta-feira (21) no estádio Nicolás Chauán Nazar, em La Calera (Chile), pela segunda rodada do quadrangular final do Sul-Americano da categoria.

Após este resultado o Brasil ficou muito perto de se classificar para a Copa do Mundo da categoria, que será disputada em agosto na Costa Rica. Para a classificação ser confirmada a seleção brasileira precisa torcer para uma possível derrota ou empate da Venezuela no confronto contra a Colômbia, que também será realizado nesta quinta.

O gol da vitória do Brasil saiu aos 28 minutos, com Cris após boa jogada de Giovaninha. Este resultado ratifica a ótima campanha da seleção brasileira na competição, na qual acumula seis vitórias, com 21 gols marcados e nenhum sofrido.

O próximo compromisso da equipe comandada pelo técnico Jonas Urias é no próximo domingo (24), contra a Venezuela, a partir das 20h30 (horário de Brasília).

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Destaque Notícias Notícias do Jornal Rio

Pelé recebe alta do hospital Albert Einstein

O ex-jogador Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, recebeu alta do hospital Albert Einstein na última quinta-feira (21), onde estava internado desde a última segunda (18) para dar sequência ao tratamento de um tumor de cólon.

“Edson Arantes do Nascimento recebeu alta do Hospital Israelita Albert Einstein nesta quinta-feira, dia 21 de abril de 2022. O paciente encontra-se em condições clínicas boas e estáveis”, diz a nota divulgada pela instituição de saúde.

Em fevereiro deste ano Pelé esteve internado no mesmo hospital Albert Einstein para realizar uma bateria de exames de rotina. Naquela oportunidade, ele tratou um quadro de infecção urinária.

Em setembro de 2021, o Rei do Futebol foi submetido a uma cirurgia para retirada do tumor no cólon. Na ocasião, ele ficou quase um mês internado, ficando parte do período na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Destaque Diário do Rio Esporte Notícias Rio

Pelé volta a ser internado para seguir tratamento de tumor

O hospital Albert Einstein anunciou na última terça-feira (19) que o ex-jogador Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, foi internado na última segunda (18) para dar sequência ao tratamento do tumor de cólon. Segundo a nota divulgada pela instituição de saúde, o Rei do Futebol apresenta “condições clínicas boas e estáveis, e a alta hospitalar deve acontecer nos próximos dias”.

Em fevereiro deste ano Pelé esteve internado no mesmo hospital Albert Einstein para realizar uma bateria de exames de rotina. Naquela oportunidade, ele tratou um quadro de infecção urinária.

Em setembro de 2021, o Rei do Futebol foi submetido a uma cirurgia para retirada do tumor no cólon. Na ocasião, ele ficou quase um mês internado, ficando parte do período na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Diário do Rio Esportes Notícias

Brasil conquista prata na Copa do Mundo de Tiro Esportivo no RJ

Os brasileiros Emerson Duarte, Felipe Wu e Vladimir Silveira conquistaram a medalha de prata na prova de pistola tiro rápido 25 metros por equipe, na Copa do Mundo de Tiro Esportivo (ISSF World Cup Rifle), em Deodoro, zona oeste do Rio de Janeiro.

Na final realizada na última segunda-feira (18), o foi superado na final pela equipe alemã (Christian Reitz – ouro na Rio 2016 -, Oliver Geis e Florian Peter). O bronze ficou com a Tailândia (Schwakon Triniphakorn, Ram Khamhaeng e Noppadon Sutiviruch).

Foi a segunda medalha de Felipe Wu na Copa do Mundo, realizada no Centro Militar de Tiro Esportivo. Medalhista de prata na Olimpíada Rio 2016, Wu já conquistara um bronze por equipe – ao lado de Philipe Chateaubrian e Roberto Gomes – na pistola de ar 10m, na última quinta (14). Na ocasião, o trio superou atiradores argentinos.  A Alemanha venceu a disputa do ouro contra o Irã, que ficou com a prata.

No último sábado (16), também por equipes, o Brasil foi bronze na pistola 25m. Ana Luiza Souza, Paula Sayuri e Thais Carvalho levaram a melhor sobre o trio iraniano, com vitória de 16 a 14. Na decisão do ouro, a Alemanha superou a Tailândia.

A competição reúne 205 atletas de 30 países nas disputas de carabina de ar, carabina de três posições, pistola de ar (masculino e feminino) e pistola de tiro rápido masculino. O Brasil é representado por 24 atletas (12 homens e 12 mulheres).

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Destaque Esportes Notícias Rio

Judô: Brasil fecha Pan-Americano da modalidade no 1º lugar geral

O Brasil fechou o Campeonato Pan-Americano de Lima, no Peru, com 15 medalhas, sendo sete de ouro, cinco de prata e três de bronze, na último sábado (16). Com o resultado, o time verde e amarelo manteve-se como principal força das Américas e da Oceania, continente que passou a fazer parte das disputas a partir dessa edição.

Destaques da campanha brasileira vieram na categoria 57 quilos feminino, com Jéssica Lima (ouro) e Rafaela Silva (bronze), representando o melhor resultado desde 2013; entre os homens, teve “dobradinha” brasileira na final da categoria 81 quilos com Guilherme Schimidt (ouro) e Vinícius Panini (prata), Eric Takabatake (ouro) e Willian Lima (bronze) foram ao pódio no peso 66 quilos e Luana Carvalho (prata) e Maria Portela (bronze) também dividiram o pódio do 70kg. Mas a grande história do torneio foi escrita pela multicampeã Mayra Aguiar. A judoca gaúcha conquistou o sétimo título pan-americano e se transformou na brasileira mais vitoriosa nesse tipo de competição ao vencer todas as lutas por ippon.

“Eu não sabia que eram sete, não estava contando. Fico muito feliz, é um número bastante relevante. Estamos aí nessa caminhada faz anos, desde os 14 anos com a seleção brasileira, disputando títulos, competições. Então, estou muito feliz por mais esse ouro. Me motiva bastante. Foi minha segunda competição depois da Olimpíada, não tinha competido já há bastante tempo. É muito bom poder chegar ao topo do pódio, anima bastante para as próximas competições do ano”, comentou Mayra à assessoria da Confederação Brasileira de Judô.

O torneio trouxe também algumas boas surpresas para a modalidade no Brasil. Amanda Lima passou por atletas mais experientes e confirmou que é uma das principais da categoria ligeiro (48kg) no continente ao conquistar o primeiro título pan-americano sênior. Os outros dois ouros vieram com Larissa Pimenta (52kg) e Beatriz Souza (+78kg), que já vêm dominando suas respectivas categorias e conquistaram, em Lima, o tricampeonato continental. Os atletas voltam ao tatame no domingo (17), para a competição por equipes mistas, a partir das 11h30 (Brasília).

Ouros (7)

Amanda Lima 48kg
Larissa Pimenta 52kg
Jéssica Lima 57kg
Mayra Aguiar 78kg
Beatriz Souza +78kg
Eric Takabatake 66kg
Guilherme Schimidt 81kg

Pratas (5)

Luana Carvalho 70kg
Vinícius Panini 81kg
Marcelo Gomes 90kg
Rafael Buzacarini 100kg
Rafael Silva +100kg

Bronze (3)

Rafaela Silva 57kg
Willian Lima 66kg
Maria Portela 70kg

 

 

Agência Brasil