Categorias
Brasil Destaque

Rio de Janeiro estreita relações com Portugal para desenvolver a Economia do Mar

Evento, em Lisboa, reúne representantes da Fecomércio RJ, Sebrae Rio, Governo do Estado do Rio de Janeiro e demais atores que tem trabalhado para incrementar a cadeia produtiva do mar no Rio de Janeiro.

Na abertura do workshop dedicado ao Rio de Janeiro durante o Global Innovation Summit 2022, na manhã desta quinta-feira (23/06), o presidente da Fecomércio RJ, Antonio Florencio de Queiroz Junior saudou, por vídeo, os participantes do evento e falou da importância da iniciativa de se discutir a Economia do Mar.

A economia do mar é uma força produtiva que pode transformar o país. Investindo e viabilizando novas oportunidades locais estamos investindo em qualidade de vida e renda, tendo o mar como agregador. O brasileiro tem o DNA Marítimo – ressaltou.

Durante a programação, a assessora do Sistema Fecomércio RJ, Dulce Ângela Arouca Procópio de Carvalho, e o diretor do IFeS, Vinicius Crespo, apresentaram palestras destacando a visão e contribuições da entidade para a discussão da temática do evento. Segundo Dulce Ângela, o esforço do Rio de Janeiro pela Economia do Mar tem no presidente da Fecomércio RJ uma liderança.

Todos aqui estamos matriculados na economia do mar. Sabemos da importância e trabalhamos por ela. Para se ter uma ideia da força dessa atividade, 3 milhões de barris de petróleo são produzidos por dia no Brasil, sendo que 85% são no Rio de Janeiro. Temos muito, muito que fazer em relação à pesca e ao mar, já que é o alimento do futuro está no mar.  No turismo, apenas no último mês de março, seis cruzeiros internacionais passaram pelo Rio de Janeiro, com turistas desfrutando da gastronomia e economia locais – destacou.

O diretor do Instituto Fecomércio de Sustentabilidade (IFeS), Vinicius Crespo, apresentou objetivos e resultados de vários programas que vêm sendo desenvolvidos pelo instituto e ressaltou que a economia do mar é a economia do milênio.

É preciso que as políticas públicas sejam construídas observando a economia circular como condição à sustentabilidade da economia do mar – observou.

Vinicius Crespo entregou ao presidente da EUREKA, Miguel Belo, o livro da Fecomércio RJ, uma camisa do Sesc/Flamengo e uma bolsa de material reciclado do projeto Redinhas.

De acordo com o gerente do Sebrae Rio, Renato Regazzi, o Rio de Janeiro é a capital brasileira do mar e Portugal pode ser a grande referência para o Brasil nessa área.

A chamada Economia Azul faz parte da ação estratégica do Sebrae Rio com objetivo de inserir e apoiar pequenas empresas na cadeia produtiva. Esse é o momento propício para acelerar clusters marítimos, organizando governanças nos municípios com os diversos setores envolvidos – afirmou.

Segundo o superintendente de Desenvolvimento Econômico Sustentável, João Leal, o estado tem dado muita prioridade ao eixo de desenvolvimento econômico sustentável nas baías, na energia sustentável na Costa e na Economia circular. Leal aproveitou para divulgar e convidar os portugueses para o maior evento de pesca do Brasil, a Primeira Feira de Pesca e Negócios do Mar, em setembro, em Parati.

Esperamos que, no ano que vem, esse grande evento seja realizado em Portugal – anunciou.

O Global Innovation Summit 2022 é realizado no Centro de Congresso de Estoril, entre os dias 22 e 23 de junho, no âmbito da presidência Portuguesa da Rede Eureka.

Categorias
Cultura

Música e clipe criados à distância apresentam o próximo álbum da cantora, “Samba Nômade”

O isolamento na Europa e no Brasil rendeu frutos além-mar para a brasileira Joyce Cândido e o português António Zambujo. Juntos, eles gravaram o divertido samba “Queria Morar Num Boteco”, música que tem no refrão a frase quase desenhada para os dias de quarentena: “O fato é que eu moro num apartamento, mas queria mesmo é morar num boteco”.

Composta pelo mineiro Roger Resende, a música ganhou produção suingada do carioca Rodrigo Campello, e é o primeiro single do novo álbum da cantora, “Samba Nômade”, que será lançado este ano, e marca a primeira ação de Joyce e Zambujo, de olho no intercâmbio Rio – Lisboa.

“A música tem aquela pitada de bom humor, bate papo, birita e petisco de boteco. Convidei amigos de várias partes do mundo e criamos uma atmosfera de barzinho virtual, cada um em sua casa, interagindo com o samba. A participação de António Zambujo foi um grande presente, pois adoro o trabalho dele e Portugal é minha segunda casa, caiu como uma luva no conceito do Samba Nômade, e na virtualidade que o momento atual nos impõe”, conta Joyce, que também tem cidadania portuguesa, de sua casa no Rio de Janeiro.

Foto: Divulgação

Já António Zambujo, em Lisboa, está animado e na expectativa da repercussão do samba. “É uma música muito divertida, com boa energia e que retrata muito bem aquilo que eu sinto neste momento: preferia muito mais estar num boteco do que confinado no meu apartamento”, diz o cantor.

A irônica frase repetida pelos cantores no refrão tornou-se mote para o clipe da música, dirigido por Roberto Pontes. Na história, Joyce, António e quase 100 convidados se preparam para ir ao boteco, mas esbarram nos limites da quarentena.

“O vídeo tem amigos e parceiros nossos espalhados pelos quatro cantos do planeta: Brasil, Japão, Alemanha, Holanda, Estados Unidos, Itália, Portugal, França, República Tcheca, entre outros. Todos isolados e animados” brinca Joyce. “Cada um utilizou seu próprio celular para capturar as imagens em suas casas e nós editamos tudo numa grande festa privada, com direito a bebidas, drinks, petiscos e muita alegria, além de uma roda de samba virtual compartilhada por todos via computador”, adianta ela.

Categorias
Cultura Destaque

Beto Coville, ator e diretor brasileiro vence prêmio de cinema em Los Angeles

O diretor da companhia Teatraço – Teatro Amador de Tabuaço, Beto Coville, venceu o prémio de melhor ator secundário, pelo desempenho no curta-metragem “A Margem”, de Rodrigo Tavares, no Indiex Film Festival, em Los Angeles. Beto que vive na conexão Brasil x Portugal, vem se destacando fortemente no universo do audiovisual.

O Festival tem por objetivo, a difusão e apoio a “projetos independentes, especialmente de baixo ou sem orçamento”, assim como a produções feitas em contexto escolar, “por alunos de cinema”, segundo o seu ‘site’. É organizado numa base bimestral, em Los Angeles, nos Raleigh Studios de Hollywood.

“É sempre gratificante ver o nosso trabalho reconhecido. Vindo de fora é uma sensação diferente, porque ninguém nos conhece e só levam em conta o nosso desempenho. Se nos premeiam é sinal de que gostaram realmente”, reagiu Beto Coville.

 

Foto: Divulgação

 

Sinopse

Mary é uma senhora humilde que abdicou de sua vida pessoal, em favor de seu irmão John, que vive em estado vegetativo após um acidente de infância.

Em meio às dificuldades impostas pela condição de seu irmão, ela se vê em um grande dilema:

Ela está doente e descobre que seu tratamento contra o câncer não foi eficaz. Sozinha e desamparada, Maria precisa decidir como lidar com João, incapaz de viver por conta própria.

O ator sublinhou ainda que “este filme é um trabalho de equipe” e, nesse sentido, partilha “o mérito” com Luísa Ortigoso e Rodrigo Tavares, sem esquecer o diretor de fotografia, Mário Melo Costa, e a estrutura da sua própria companhia, Teatraço.

Categorias
Fica a Dica TV & Famosos

“Fátima – A História de um Milagre” é superprodução inspirada em história real

Filme, que chegará aos cinemas com distribuição da Diamond Films. Inspirado numa história real, o filme tem direção de Marco Pontecorvo, que também assina o roteiro ao lado de Valerio D’Annunzio e Barbara Nicolosi.

Pontecorvo há anos atuava como diretor de fotografia em diversos projetos audiovisuais, como a série “Game of Thrones” e o longa “Amante a Domicílio”, de John Turturro. Ele dirigiu diversas produções para TV, mas “Fátima – A História de um Milagre” é seu primeiro longa em língua inglesa. O diretor conta que, como a aparição de Nossa Senhora é muito famosa nos países católicos, ele já tinha familiaridade com a história