Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias

Filho adotivo de Flordelis diz que ela sabia do assassinato do marido

Da Agência Brasil

Ao depor nesta segunda-feira (19) no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, Lucas dos Santos de Souza, filho adotivo da deputada Flordelis (PSD-RJ), disse que não tinha como a mãe não ter conhecimento do planejamento do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo.

O crime aconteceu em junho de 2019, em Niterói (RJ). Em razão do homicídio, Flordelis foi acusada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) de ser a mandante do crime. Ela também responde a um processo no Conselho de Érica por quebra de decoro parlamentar. Ela nega as acusações.

O depoimento foi prestado por videoconferência. Lucas está preso pela participação no homicídio. Ele é acusado de ter comprado a arma do crime, encontrada na casa da deputada. Outro filho de Flordelis, Flávio dos Santos, é apontado como autor dos disparos e foi preso no velório do padrasto.

Ao ser questionado pelo relator do processo, deputado Alexandre Leite (DEM-SP), se o pastor teria morrido, da forma como morreu, sem que Flordelis soubesse, a testemunha disse que não. “Não, não tinha”, respondeu Lucas.

O deputado perguntou ainda se o plano para assassinar o pastor teria se concretizado se Flordelis não tivesse participado ou tivesse tentado impedir. Lucas dos Santos disse que se a deputada não tivesse participação nos atos, Anderson ainda estaria vivo.

“Não teria ocorrido [o homicídio], com certeza não teria ocorrido. Ele estaria vivo até hoje”, afirmou.

Durante o depoimento, Lucas de Souza disse que não recebeu diretamente de Flordelis qualquer informação ou ordem para que o crime ocorresse. Lucas também disse que quem entrou em contato com ele, pela primeira vez, para tratar do crime, em janeiro de 2019, foi outra filha adotiva de Flordelis, Marzy Teixeira.

“Ela me ofereceu um dinheiro, falou que o Anderson estava atrapalhando a vida dela, a vida da minha mãe. Na época eu estava no tráfico de drogas. Ela me ofereceu um valor de R$ 10 mil e alguns relógios”, disse Lucas.

Ao relator, ele disse que quem repassou o dinheiro para a compra da arma do crime, que custou R$ 8,5 mil, foi Flávio.

“Ele [Flávio] falou que estavam ameaçando ele, queria comprar para poder se defender”, disse Lucas. Flávio, no entanto, não tinha condições financeiras, segundo Lucas, e o dinheiro possivelmente seria de Flordelis.

Ao ser questionado se recebeu algum tipo de orientação para assumir a autoria do crime, Lucas disse que recebeu uma carta de Flordelis, na qual a deputada pediu que ele dissesse às autoridades ter sido o responsável pelo crime.

Segundo Lucas, as cartas foram repassadas a ele por outro detento, Marcos Siqueira, cuja esposa Andrea Santos Maia seria conhecida da deputada. Andrea, que também está presa, é acusada de fraudar a carta em que Lucas confessa a morte do pastor.

“Uma dessas cartas ela mandou pedindo para eu assumir a autoria do crime, senão podia atrapalhar ela, falou que iam prender ela, que ela não ia me abandonar, ia me dar toda a assistência”, disse.

Flordelis

Em março, durante reunião do Conselho de Ética, Flordelis reafirmou ser  inocente e disse estar sofrendo um processo de “perseguição implacável”.

“Eu, Floderlis, sou inocente. Eu não matei o meu marido, não participei de nenhum ato de conspiração contra a vida de um homem que foi meu companheiro por mais de 20 anos”, afirmou.

A deputada disse que não pode ser julgada e condenada antes que todo o processo seja concluído. Segundo Flordelis, a mandante do assassinato foi sua filha Simone.

Aos deputados Flordelis disse ainda não ter tido “coragem” de ouvir a confissão da filha Simone. Segundo Flordelis, a filha teria mandado executar Anderson por estar sendo vítima de assédio por parte do pastor. “Isso não está certo. Não era esse o caminho que ela tinha que tomar”, disse Flordelis referindo-se à decisão da filha de mandar matar o seu companheiro.

Categorias
Destaque Diário do Rio Meio Ambiente Notícias Notícias do Jornal

Biólogos acham planta do Rio não vista há 39 anos e outra também ameaçada de extinção

Por Alan Alves

Biólogos do Rio de Janeiro fizeram importantes descobertas botânicas em 2021 relacionadas a duas plantas exclusivas do estado que estão criticamente ameaçadas de extinção. Um delas, a Chionanthus fluminensis, ou Azeitona da Mata Atlântica, foi localizada esta semana no Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset), em Niterói. Outra espécie, a Pleroma hirsutissimum, pertencente à família das quaresmeiras e que não era vista na natureza desde 1982, foi achada em fevereiro no Parque Estadual da Costa do Sol, Região dos Lagos.

As descobertas são fruto de um projeto que busca proteger espécies ameaçadas e que não contam com instrumentos de conservação.

A Azeitona da Mata Atlântica foi vista no Costão de Itacoatiara por equipes do Plano de Ação Nacional para Conservação da Flora Endêmica (PAN) e da unidade de conservação, administrado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Caracteriza-se como uma árvore ou arbusto de cerca de três metros de altura, com folhas de cabo curto. Suas flores são claras (creme) e o fruto azulado, quase negro. A planta só é vista na cidade do Rio e em Niterói.

Azeitona da Mata Atlântica foi encontrada em parque de Niterói. (Foto: Divulgação/Governo do Rio)

“A espécie pertence à família da azeitona que comemos e só ocorre na Mata Atlântica, o que explica a razão de a batizarmos popularmente de Azeitona da Mata Atlântica. Ainda serão feitos estudos para descobrirmos se o seu fruto é comestível, pois pode ser que tenha alguma propriedade de relevância científica”, explica a consultora coordenadora do PAN para a WWF-Brasil e Seas, Inara Batista.

Para buscar a espécie, as equipes fizeram levantamento em herbários, coleções de plantas identificadas, para identificação das localidades de ocorrência. Descobriu-se que a única unidade de conservação do estado que tem registro da planta é o Parque Estadual da Serra da Tiririca.  Em outubro de 2020, foi realizada uma expedição de campo ao parque administrado pelo Inea, onde um exemplar da planta foi encontrado no final da missão. Depois, novos exemplares foram identificados, desta vez com frutos. As unidades encontradas foram encaminhadas para o Horto Florestal de Guaratiba, do Inea, onde foram iniciados estudos para a produção mudas.

Descoberta após 39 anos

Já espécie Pleroma hirsutissimum, que não era vista há 39 anos, foi achada na unidade de conservação administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) na Região dos Lagos. A identidade da espécie, que só ocorre em Cabo Frio, foi confirmada pelo pesquisador do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio Paulo Guimarães.

A planta pode atingir um metro de comprimento, tem muitos pelos e, quando desabrocha, exibe belas e exuberantes flores roxas. “Este achado é de extrema relevância para a flora do estado do Rio, uma vez que, quando redescobrimos uma planta, podemos promover ações diretas em prol da conservação da espécie”, destaca Inara.

Categorias
Brasil Destaque Notícias Política Rio Saúde

Rio distribui medicamentos do kit intubação para municípios do estado

Da Agência Brasil

A secretaria de estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) faz hoje (19) a distribuição de 279 mil unidades de sedativos e de bloqueadores, que compõem o chamado kit intubação, enviadas pelo Ministério da Saúde, para uso em 70 hospitais do estado. Com a entrega desta segunda-feira, a SES completa a distribuição de 373 mil unidades dos medicamentos, que começou na quinta-feira passada (15). A previsão da secretaria é de que a quantidade enviada pelo Ministério da Saúde seja suficiente para o período de até dez dias de atendimento. De acordo com SES, o lote é composto por cisatracúrio, besilato 10mg; fentanila, citrato 0,05 mg/ml; midazolam 5 mg/ml; e propofol 10 mg/ml.

A operação logística de hoje inclui helicópteros da SES, do governo do estado, que decolam desde as 7h, do Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar e do 12º BPM, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. As aeronaves levam medicamentos para 34 municípios. Outra parte dos insumos é retirada por hospitais do Rio, Niterói, São Gonçalo e Maricá diretamente na Coordenação Geral de Armazenagem (CGA) do estado, também em Niterói.

Na semana passada, 94 mil unidades de medicamentos já tinham sido liberadas a 75 hospitais. Segundo a SES, esses remédios são para uso específico do tratamento de pacientes com covid-19 em leitos Sistema Único de Saúde (SUS).

Na visão do governo do estado, as ações da SES para manter o abastecimento dos sedativos e bloqueadores nos hospitais públicos e privados com leitos covid-19 inseridos no Plano de Contingência do estado têm surtido efeito. Segundo o secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Chaves, todos os esforços estão voltados para salvar vidas e o momento depende de muito planejamento e uso consciente dos medicamentos.

Chaves garantiu que a SES tem se empenhado para que as unidades não fiquem desabastecidas e, para isso, fez inclusive a aquisição dos medicamentos, que devem ser comprados pelas próprias gestões das unidades. O secretário também destacou que os gestores dos hospitais precisam destinar o uso desses medicamentos de forma prioritária aos pacientes que necessitam de intubação dentro do protocolo do tratamento da covid-19. “O cenário é preocupante, não só no Estado do Rio de Janeiro, como em todo o país, mas estamos trabalhando diuturnamente para solucionar esta questão com legalidade e agilidade necessária”, completou.

Conforme a secretaria, a entrega da última semana foi composta por medicamentos comprados pela própria pasta, por meio da adesão a uma ata do Ministério da Saúde, que incluía um aditivo de 50% do quantitativo. A SES informou ainda que também realiza um processo de compra para suprir a necessidade do estado para os próximos três meses. “Todas as etapas dos processos serão compartilhadas com o Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual e Defensoria Pública, visando dar transparência às aquisições”.

“Ressaltamos que os medicamentos entregues complementam os estoques dos hospitais, que também são compostos por medicamentos adquiridos pela gestão da própria unidade e/ou município”.

Capital

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que retirou, na quinta-feira (15) e no sábado (17), lotes de sedativos e bloqueadores neuromusculares na central de distribuição da Secretaria de Estado de Saúde. “Todas as unidades encontram-se abastecidas, com estoque para os próximos dias. Novas entregas pelo Ministério da Saúde estão previstas para ocorrer, mantendo o abastecimento”, disse, sem revelar para quantos dias o estoque é suficiente.

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse na sexta-feira (16), que com a escassez de medicamentos foi feito remanejamento de insumos, inclusive os que estavam no Centro de Controle de Zoonoses. “Todas as cirurgias eletivas estão suspensas na cidade do Rio de Janeiro. A medida inclui as cirurgias no centro de veterinária. Não faz o menor sentido continuar consumindo itens essenciais de intubação para a saúde humana nas unidades veterinárias, então, a gente está utilizando todo esse material relativo a sedativos e intrabloqueadores neuromusculares nas unidades em que têm um alto atendimento de pessoas com covid-19 ou outras doenças que são necessárias a intubação”, informou durante a apresentação do 15º Boletim Epidemiológico da Prefeitura do Rio.

Soranz explicou que o Ministério da Saúde centralizou a compra desses medicamentos e faz as entregas, por meio do governo do estado, que é responsável pela logística da distribuição às unidades municipais, federais e universitárias e também para o remanejamento da rede privada. “A gente insiste que nenhum hospital deve ter estoques muito longos para não faltar em outro e para que a gente possa fazer o remanejamento e manter a rede abastecida”.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias

Fiscais impedem festa para 500 pessoas no Recreio dos Bandeirantes e responsável é multado

Fiscais da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) impediram a realização de uma festa com estrutura para 500 pessoas, na tarde de sábado (17), na Rua Professora Edna Côrte Silveira, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio.

Segundo a prefeitura, quando a equipe de fiscalização chegou ao local, cerca de 50 pessoas já estavam presentes. Havia recepção para venda de ingressos e equipamento de som para show ao vivo. Todo o material do evento, como comidas e bebidas, total de 3.774 itens, foi apreendido e o responsável pelo estabelecimento foi multado por violação de medida sanitária.

Autuações

No sábado, as fiscalizações da Seop registraram 1.829 autuações, com 85 multas aplicadas a bares, restaurantes e ambulantes e 30 estabelecimentos fechados.

Em nove dias de fiscalização das medidas de proteção à vida contidas no decreto nº 48.706, a Prefeitura do Rio registrou 13.065 autuações – entre multas e interdições a estabelecimentos, infrações sanitárias, multas de trânsito, reboques e apreensões de mercadorias. No período, as equipes aplicaram 624 multas a bares, restaurantes e ambulantes e fecharam 185 estabelecimentos.

Os comboios formados por agentes da Seop, Guarda Municipal, Vigilância Sanitária e apoio da Polícia Militar, atuam em diversos pontos da cidade com o objetivo de coibir aglomerações e atender denúncias enviadas por cidadãos via Central 1746 da Prefeitura do Rio.

Categorias
Brasil Destaque Diário do Rio Notícias Notícias do Jornal

Cidade no Sul do Brasil terá estátua de Cristo maior que a do Rio de Janeiro

Da Agência Brasil

A cidade de Encantado, no Rio Grande do Sul, terá uma estátua de Cristo com 43 metros de altura, incluindo o pedestal, maior do que o Cristo Redentor, do Rio de Janeiro, e o terceiro maior do mundo.

O Cristo Redentor do Rio de Janeiro, no Corcovado, é um dos cartões-postais mais famosos do Brasil, mede 38 metros, incluindo o pedestal, e foi inaugurado em outubro de 1931.

A obra do Cristo de Encantado ganhou destaque na semana passada, quando os promotores do projeto concluíram o içamento dos braços e da cabeça da estátua.

Segundo informações divulgadas no site da Associação Amigos do Cristo Encantado, entidade responsável pela administração da obra, o Cristo Protetor de Encantado é fruto da união e dos esforços de famílias, líderes políticos, religiosos e empresários da cidade, que visam a transmitir “a fé do povo e alavancar o turismo da região”.

O projeto pretende ampliar a visibilidade e auxiliar na construção de uma identidade turística para a cidade, localizada na região da serra gaúcha.

A cidade de Encantado tem cerca de 22 mil habitantes e está localizada a 144 quilômetros de Porto Alegre, a capital gaúcha.

Com orçamento de R$ 2 milhões (cerca de 300 mil euros na cotação atual), o Cristo de Encantado está sendo erguido no Morro das Antenas, na Lagoa da Garibaldi.

A obra do novo Cristo começou em 2019 e deverá estar concluída no final deste ano.

Categorias
Destaque Diário do Rio Meu Emprego | Alan Alves Notícias Notícias do Jornal

Rio tem mais de 3 mil vagas de emprego e estágio

Mais de 3 mil oportunidades de emprego e estágio estão abertas em diversas regiões do estado do Rio de Janeiro. Tem vagas para diferentes funções e níveis de escolaridade. Confira:

Sine tem 876 vagas

O Sine está com 876 oportunidades para diversas regiões. No Norte Fluminense, há 350 oportunidades 10 perfis profissionais, entre eles eletricista de manutenção e operação, instrumentista e mecânico de manutenção escalador. Na Região Metropolitana, são 380 oportunidades, sendo 210 somente para operador de telemarketing ativo, 35 para consultor de vendas, 15 para açougueiro etc. NA Região Serrana, há 116 vagas para açougueiro, ajudante de cozinha, vigia e outros. Já no Médio Paraíba, são 30 vagas, sendo sete para caldeireiro, seis para soldador, três para instalador e outros.

Os candidatos devem ser cadastrados no Sine e realizar a consulta de maneira presencial em uma unidade ou através dos canais digitais: empregabrasil.mte.gov.br ou aplicativo Sine Fácil.

Estágio

A Fundação Mudes está com 298 vagas abertas, sendo 282 delas de estágio, nos níveis superior, médio e técnico. Há ainda 10 vagas para pessoas com deficiência (PCD) e seis para jovem aprendiz. A remuneração pode chegar a R$ 2.440. Para se candidatar, basta acessar o site www.mudes.org.br. Tem oportunidade também pelo CIEE Rio, que oferece 1.983 vagas em todo o estado. O cadastro deve ser feito pelo site www.ciee.org.br.

Comunidade Católica

A Comunidade Católica Gerando Vidas anunciou vagas para: atendente e caixa, em rede de fast food, na zona oeste, vendedor (telecomunicações), técnico em enfermagem, auxiliar de serviços gerais, jovem aprendiz, auxiliar de contabilidade, recepcionista, auxiliar de atendimento hospitalar, copeiro hospitalar, recepcionista hospitalar, faxineiro predial, jardineiro, vigia noturno, motorista B, entre outros. Os formulários para inscrição podem ser acessados nas páginas da Comunidade no Facebook e Youtube.

Dúvidas e sugestões?
Entre em contato pelo e-mail: alan.alves@jornaldr1.com.br

Categorias
Cidade Rio Saúde

Prefeitura inaugura posto de vacinação no palácio Duque de Caxias

A Prefeitura do Rio de Janeiro, em parceria com o Exército Brasileiro, por meio do Comando Conjunto Leste (C Cj Leste), inaugura nesta sexta-feira (16), às 7h 15min, ponto de vacinação (PV) no Palácio Duque de Caxias, no Centro do Rio. O posto funcionará de segunda a sábado, das 8h às 17h, contribuindo para facilitar o acesso da população, conforme calendário de vacinação do Município. Nesta sexta-feira, a vacina é destinada a homens de 62 anos e profissionais de saúde de 50.

Esse será o terceiro ponto de vacinação aberto pela Secretaria Municipal de Saúde na parceria com o Comando Conjunto Leste. No dia 9 de abril, na Vila Militar, em Deodoro, foi inaugurado um, posto tanto drive-thru quanto para pedestres, que até o momento vacinou mais de 440 pessoas. Já no dia 12, foi aberto outro no Museu Militar Conde de Linhares, em São Cristóvão, para pedestres, com mais de 110 vacinados até agora. Em breve, por intermédio da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira, o C Cj Leste montará mais postos de vacinação, em diferentes regiões da cidade, em fase de definição.

SERVIÇO:
Inauguração do Posto de Vacinação ao lado do Palácio Duque de Caxias
Data: 16 de abril de 2021
Horário: 7h 15min
Endereço: Praça Duque de Caxias, 25 – Centro, Rio de Janeiro/RJ (ao lado da Central do Brasil)

Categorias
Brasil Economia Rio

Ativista do Entregadores Antifascistas expõe grave situação de trabalhadores em congresso sobre humanidades digitais

Paulo Galo, ativista do movimento Entregadores Antifascistas, falou sobre a difícil situação dos trabalhadores, agravada durante a pandemia

A situação de total exploração a que são submetidos os trabalhadores que realizam entregas (“delivery”) por meio de aplicativos foi o destaque da abertura do painel “Humanidades Digitais na Realidade Brasileira’, oitavo eixo do II Congresso Internacional em Humanidades Digitais, realizado pela UNIRIO,  Instituto Urca e Associação Brasileira de Humanidades Digitais. O evento, que segue até sexta-feira (16), tem o apoio e a parceria da Casa de Oswaldo Cruz, FGV, IED Rio, UFRJ, Laboratório de Humanidades Digitais da Universidade Nova de Lisboa, Universidade de Concordia e PopLab, entre outras.

Paulo Lima, o “Galo”, liderança do movimento Entregadores Antifascistas falou por cerca de meia hora, expondo as consequências que a aplicação da tecnologia digital por empresas como Uber, Rappi e iFood têm sobre o dia a dia dos motoboys, que se arriscam em alta velocidade pelas ruas das grandes cidades brasileiras, em longas jornadas de trabalho e sem direitos trabalhistas. Ele reforçou que o objetivo do movimento é fazer com que as empresas cumpram a CLT.

Não temos problema com a tecnologia, mas ela está sendo usada para suprimir direitos, deixando um pequeno grupo de empresas mais rico. O cliente acredita que é mágica a comida chegar na porta da casa dele. Aperta um botão e, pronto, está lá um hambúrguer. Ele não pensa que o app tira 30% do dono do restaurante e muitas vezes não paga ao motoboy a tarifa mínima de 5% por entrega”, destacou Galo, que, bloqueado pelas empresas de aplicativos, continua a trabalhar com entregas mas de forma independente.

Além da chamada Uberização nas relações de trabalho, o Eixo Temático 8, coordenado pelos professores Danielle Sanchez, Jair Martins de Miranda e Vagner Diniz, apresentou trabalhos de pesquisadores que buscam refletir sobre questões como a formação e produção acadêmica em Humanidades Digitais (HDs) no Brasil e iniciativas conexas na Ciência da Informação, Comunicação, Antropologia, História e Sociologia; além de estudos aplicados sobre o uso da internet e a inserção das plataformas digitais como recursos para compreender a realidade do país  na era digital.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias

Polícia liberta idosa de 75 anos que era mantida em cárcere privado com animais em casa no Rio

Policiais civis da 43ª DP (Guaratiba) resgataram uma idosa de 75 anos, que era mantida em cárcere privado em uma casa na Praia da Brisa, em Pedra de Guaratiba, Zona Oeste do Rio. Os agentes chegaram ao local após denúncias de uma amiga da sobrinha da vítima.

Os policiais encontraram a idosa, na terça-feira (13), trancada na residência sem condições de higiene, magra, debilitada, vestindo trapos e em meio a fezes de animais, que conviviam com ela no quintal da casa.

Ela disse aos agentes que não tinha a chave do imóvel e que era mantida no local por uma mulher, que não a deixava sair e nem falar com ninguém.

Os agentes apuraram junto a familiares que a vítima deixou sua casa no Maranhão, no ano de 1969, e somente agora foi encontrada por uma sobrinha.

A equipe da 43ª DP foi ao local e autuou a mulher que mantinha a idosa em cativeiro por cárcere privado, redução à condição análoga à escravidão e maus-tratos a animais, já que os cães que estavam sem alimentação e sem condições de higiene.

Os agentes também estão apurando se a dona do imóvel onde a vítima foi encontrada se apropriava da pensão de aposentadoria dela. Questionada, a idosa sequer sabia que recebia tal benefício.

Foto: Divulgação

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias

Campanha “ Rio contra a Fome” abre inscrições para coletivos interessados em distribuir alimentos

A campanha “Rio contra a Fome”, que já arrecadou nove toneladas de alimentos, abriu inscrições para novos coletivos e organizações da sociedade civil interessados em fazer a distribuição às famílias mais necessitadas. As doações estão sendo feitas pelas pessoas que vão se vacinar contra Covid-19 nos mais de 250 pontos de vacinação espalhados por toda a cidade.

Para se inscrever, basta acessar o site Rio Contra a Fome.

Podem se cadastrar os coletivos e organizações parceiras que já atuam há pelo menos um ano na mitigação dos efeitos do vírus nas favelas e periferias.

A campanha é organizada pela Secretaria Especial da Juventude Carioca (JUVRio), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Secretaria Especial de Ação Comunitária (Seac).

Os interessados em obter mais informações podem entrar em contato pelo email:  juvrio@rio.rj.gov.br

Foto: Bernardo Cordeiro/Prefeitura do Rio