Categorias
Destaque Rio Turismo

Pomerode: Um pedacinho da Europa no Brasil

Se você é do tipo que adora viajar, ama conhecer lugares novos e gosta da cultura alemã, você precisa conhecer Pomerode. Localizada no Médio Vale do Rio Itajaí-Açu, munícipio do estado de Santa Catarina, a cidade tem uma população de cerca de 34 mil habitantes e é conhecida como a cidade mais alemã do Brasil, por preservar há mais de meio século os traços culturais herdados de seus colonizadores.

A origem do nome vem da Pomerânia, no norte da Alemanha e da Polônia, de onde vieram os primeiros imigrantes. A chegada foi por volta de 1861, formando como uma colônia: o distrito de Blumenau.

Pomerode oferece uma excelente qualidade de vida, a educação e a economia são os atuais grandes destaques do município, emancipado de Blumenau desde 1959. A cidade também se destaca por sua arquitetura. Tranquila e muito charmosa, Pomerode encanta com suas casas enxaimel (técnica construtiva em que as paredes são feitas de vigas de madeira posicionada na vertical, horizontal e diagonal formando uma espécie de treliça), jardins muito bem cuidados e floridos, muita área verde, ruas limpas, e, claro, com a cultura alemã presente por toda parte.

A língua alemã e a pomerana são muito faladas na cidade, que oferece atrações para toda a família como zoológico, passeios de carro de mola, de trem, vôo de balão, tour pela cidade, entre outros passeios. A gastronomia e as festas tradicionais são outros grandes atrativos de Pomerode. A mais famosa delas é a Festa Pomerana, que acontece em janeiro, e é voltada para a cultura alemã, muito parecida com a Oktoberfest. Uma viagem com muita cultura e diversão!

 

Categorias
Cidade Destaque Diário do Rio Notícias Notícias do Jornal Saúde

BioParque do Rio é inaugurado com mais de 1 mil animais

O BioParque do Rio, o antigo Jardim Zoológico da cidade, foi inaugurado pela prefeitura após uma remodelagem. O parque, que abre as portas ao público na segunda (22), possui mais de mil bichos de 140 espécies, espalhados por uma área de visitação de 60 mil m², na Quinta da Boa Vista, Zona Norte.

Entre as principais atrações do espaço, gerido pela iniciativa privada, estão áreas como a Ilha dos Primatas, a Savana Africana, a Vila dos Répteis, o Jardim de Burle Marx e a Alameda Macaco Tião. O visitante pode ver de perto o leão Simba, o tigre William, a elefanta Koala e o casal de hipopótamos Bocão e Tim, além de araras azuis, jacarés-do-papo-amarelo e muitas outras espécies.

Um dos macacos da Ilha dos Primatas (Foto: Beth Santos/Prefeitura do Rio)

A prefeitura disse que os ambientes passaram por reformulação para garantir condições de bem-estar aos animais e que o público poderá ter uma interação maior com os bichos.

O BioParque funcionará, diariamente, de 9h às 17h. A venda de ingressos avulsos começará na segunda (22), pelo site www.bioparquedorio.com.br. A entrada custa R$ R$ 39,75, com meia a R$ 19,87. Quem aderir ao programa de sócio anual tem acesso ilimitado pelo período de um ano a R$ 80, podendo incluir até sete dependentes a R$ 60, cada.

O tucano TucTuc pode ser observado no local (Foto: Marluci Martins/Prefeitura do Rio)
Categorias
Notícias do Jornal Turismo

Lazer ao ar livre no Rio

 

O Rio de Janeiro é uma das poucas cidades do mundo que conseguem combinar natureza, arquitetura, história e descontração. A cidade é um destino que oferece muitas opções de lazer ao ar livre e é uma ótima alternativa para seus visitantes e moradores nesse momento de pandemia e para o feriado de Carnaval, que, neste ano, precisará ser sem muito confete, serpentina e aglomeração.

“O Rio reúne a beleza natural do relevo com obras arquitetônicas de renomados artistas reconhecidos mundialmente e muitas se tornaram icônicas, como o hotel Copacabana Palace, a calçada desenhada de Copacabana, os Arcos da Lapa, os Arcos do Sambódromo, e o mais recente museu MAR (que mistura na sua fachada o antigo, arquitetura do tempo do império, com a moderna cobertura em forma de ondas).  Sem esquecer do Museu do Amanhã (moderno museu do famoso arquiteto espanhol Santiago Calatrava) na zona portuária da cidade do Rio”, detalha Amanda Pereira, diretora da agência Viagem Top Tour.

O Rio oferece opções para todos os gostos e numa simples caminhada na zona sul ou no Centro, por exemplo, moradores e visitantes podem encontrar ótimos locais de passeios, compras e gastronomia.  “Andar pelas ruas da cidade do Rio é perceber como um ambiente nativo pode viver em harmonia com a construção civil. É possível, e o Rio de Janeiro prova isso!”, explica Amanda,  especialista em planejamento, organização de roteiros personalizados de viagens.

A Cidade Maravilhosa é sempre lembrada como acolhedora e de gente muito simpática e isso cativa, sobretudo turistas estrangeiros.  “A diversidade e a combinação de estilos estão presentes tanto no ambiente quanto no jeito carioca de ser. Todos os estilos estão presentes nas ruas cariocas. Gosto de destacar o jeito singular do carioca da gema. Um perfil de pessoa que na maioria das vezes escolhe por ser acolhedor e informal. Carioca fala com todo mundo e é muito solidário. Sabe que a vida é para ser vivida e usufrui do melhor da sua cidade. Está sempre em busca de entretenimento ao ar livre em todas as estações”, explica a especialista.

Locais imperdíveis no Rio de Janeiro para aproveitar durante a pandemia:

Passeios ao ar livre – O Rio tem 14 parques naturais municipais que valem um passeio para um caminhada ao ar livre. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Smac) vem recomendando e incentivando o uso dos parques naturais pela sociedade, pois frequentar áreas verdes é sinônimo de mais qualidade de vida e saúde mental. “Destaco o Parque da Chacrinha em Copacabana, é um oásis de mata nativa. Esse lugar é indicado para passear, principalmente para quem vai com crianças, devido a um playground com brinquedos infantis”, indica Amanda.

Fazer piquenique – estão permitidos os piqueniques na cidade , mas é fundamental que todos sigam as regras de distanciamento, higienização e usem máscaras. Os parques, como Darke de Mattos, em Paquetá, funcionam de terça-feira a domingo, das 6h às 17h. Para aproveitar os locais com segurança, a temperatura dos frequentadores está sendo medida nos acessos a áreas fechadas, como centros de visitação.

Espaços culturais – Há muitas opções históricas na cidade que valem a visita. Uma delas é o belo jardim da Casa de Rui Barbosa, que fica em Botafogo, zona sul carioca, é frequentado por famílias que buscam aproveitar o sol da manhã. Esse é um lugar calmo e convidativo para um passeio tranquilo no intuito de conversar e relaxar.

“O local foi a residência do jornalista, jurista, diplomata e orador Rui Barbosa. Hoje, o Museu é composto por decoração e mobília original e muitos objetos da família. Além de uma magnífica biblioteca com um acervo de mais de 22 mil títulos que inclui arquivos originais de Rui Barbosa. Atualmente as visitas são mediadas e precisam ser agendadas, mas vale a pena conhecer!”, dá a dica Amanda.

Fotos: Reprodução

 

 

Categorias
Fica a Dica

Inaugurado o Cine Drive-in das Artes, na Barra

Desde 18 de junho o Rio de Janeiro conta com uma nova opção de entretenimento: o Cine Drive-in das Artes. Localizado no estacionamento da Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, tem capacidade para 104 carros, uma tela de 200m² e, segundo seus organizadores, todas as regras de segurança e higiene quanto à covid-19 são tomadas. Com sessões de terça a domingo, seus ingressos são vendidos apenas online ─ site driveindasartes.byinti.com.

Categorias
Destaque Sociedade

Como serão as viagens pós-pandemia?

Por Alessandro Monteiro

O mundo está mudando em diversos sentidos, e o turismo é um deles. Com restrições de entrada em muitos países, novas regras sanitárias em aviões e hotéis e a necessidade de ficar em casa, as pessoas que amam conhecer novos lugares estão se perguntando como será embarcar em uma nova aventura.

O novo cenário do turismo ainda está se desenhando e há várias incertezas. No entanto, algumas tendências já podem ser observadas. As viagens nacionais voltam primeiro, pois os turistas estão se mostrando mais confortáveis em planejar viagens pelo Brasil neste primeiro momento.

Os motivos vão além da economia e instabilidade das moedas estrangeiras. As opções domésticas são vistas também como mais seguras, por haver a possibilidade de se deslocar de carro até o destino ou em um voo curto.

Outras formas de viajar surgirão ou ganharão destaque. As viagens para pequenos grupos de pessoas conhecidas, como amigos ou familiares, por exemplo, são uma das apostas do momento. Os roteiros que privilegiam um ritmo de viagem mais lento também terão ainda mais força neste período.

Se, anteriormente, as pessoas analisavam o conforto, localização e café da manhã oferecido pelos hotéis, além de bagagem permitida pelas companhias aéreas e o tempo de conexão nos aeroportos, agora os passageiros estarão atentos aos cuidados das empresas de turismo com a higienização de espaço e protocolos sanitários adotados.

Categorias
Fica a Dica O Rio que o Carioca Não Conhece

Tenha um dia virtual incrível no Rio de Janeiro

Da Redação

O Rio de Janeiro tem atrações para todos os tipos, para todos os gostos. No entanto, nesse momento em que não dá para visitá-las, não precisa ficar desesperado. Através de aplicativos, você pode embarcar em passeios virtuais incríveis, conhecendo um pouco mais da fascinante Cidade Maravilhosa.

Comece o seu dia virtual com uma caminhada matinal por alguma das praias incríveis do Rio, cortesia do Google Arts & Culture. Assim, vá às de Ipanema, Copacabana, Leme, Flamengo, além da Praia Vermelha. Esse roteiro pode ser feito no final da tarde também, onde você pode parar no Arpoador para assistir e aplaudir o pôr do sol.

Na parte da tarde, a dica é visitar os museus, unindo arte e cultura. Um museu imperdível é o Museu Nacional de Belas Artes, onde você pode explorar arte nacional e internacional diretamente do dispositivo digital de sua escolha. Há também o Museu de Arte Moderna, que possui mais de 15.000 obras contemporâneas. Essas tours você também acessa pelo Google Arts & Culture. Outra coleção cultural é a de Carmen Miranda, onde você pode aprender sobre a história de uma das artistas e intérpretes mais famosas do Brasil.

No fim de tarde, que tal apreciar um lindo pôr do sol? Estamos falando de nada mais nada menos do que o Cristo Redentor. Nomeado uma das novas Sete Maravilhas do Mundo em 2007, o monumento e seus arredores formam talvez a imagem do Brasil mais reconhecida no exterior. O crepúsculo também é um ótimo momento para apreciar um pouco da arte de rua mundialmente famosa do Rio. E aí não deixe de conhecer a Escadaria Selarón, uma escada colorida pelos mosaicos do artista Jorge Selarón, localizada entre os bairros Santa Teresa e Lapa.

Já de noite, escolha algumas músicas brasileiras para definir a vibração do resto do seu dia. O YouTube tem muitas opções de samba, bossa nova e outros ritmos brasileiros para que você possa se imaginar no Centro do Rio. Se você está um pouco enferrujado, não se preocupe. Você não precisa ir a um estúdio para aprender um novo estilo de dança, pois muitos agora estão oferecendo aulas online. Então, por que não se inscrever para aprender a sambar?

Existem inúmeras maneiras de explorar esta cidade carismática e, se você estiver procurando mais algumas ideias, tente deixar fluir a rota. Embora amplamente conhecido por suas praias, o Rio de Janeiro abriga várias paisagens naturais de tirar o fôlego. Faça uma visita virtual à bela Quinta da Boa Vista ou caminhe até o pico da Pedra da Gávea para ter excelentes vistas panorâmicas da paisagem urbana e do litoral do Rio. Seja qual for o caminho escolhido, seus olhos agradecerão. Aproveite!

Categorias
Fica a Dica O Rio que o Carioca Não Conhece

Que tal ir à Lua sem sair de casa?

Por Sandro Barros

Que tal uma viagem sem sair de casa? Está aí uma excelente opção em tempos de quarentena, em que você sequer precisa se preocupar com bagagens, hospedagem e reservas. É só se conectar a internet e você vai para a Lua, mesmo não sendo astronauta.

Estamos falando do Museu de Astronomia e Ciências Afins do Rio de Janeiro (Mast). Mesmo com o fechamento por tempo indeterminado do local, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) ─ ao qual é vinculado ─ disponibiliza algumas atividades para quem quer visitá-lo. É o ‘Museu de Astronomia Dentro da sua Casa’. No site do Museu ─ www.mast.br ─ encontramos opções divertidas para você e sua família preencherem o tempo com atividades lúdicas e informativas.

E para ir à Lua é simples: acesse https://go.superviz.com/b8sK3z4LX4, que utiliza a plataforma SuperViz. Lá você pode interagir na superfície lunar, abrindo informações como textos, fotos e vídeos. A experiência é multiplataforma, roda pelo navegador e pode ser acessada por computadores, tablets e smartphones. Basta deslocar o cursor na tela e clicar sobre a opção escolhida para abrir.

Tour 360º e bonecos

Pelo endereço https://app.mast.br/ é possível acessar o WebApp do Museu, que permite fazer um passeio virtual pelo Campus do Mast e Observatório Nacional, com direito a tour 360°. Com navegação simples, esse WebApp exibe o menu na tela inicial com opções em português e em inglês e sete categorias de informações. Em ‘Audioguia’, o usuário vai dispor de todo o conteúdo gravado, desde a locução das boas-vindas até as descrições sobre instrumentos, pavilhões de lunetas e outras edificações. E em ‘Sobre o Campus’ há um resumo da história do Museu e do Observatório Nacional.

E o Mast também lançou uma coleção de bonecos de papel, para imprimir e montar em casa, que representam personalidades e elementos da astronomia e das ciências afins. Semanalmente, o Museu disponibiliza moldes para baixar e divertir as crianças. Os quatro primeiros bonecos foram os dos cientistas Albert Einstein e Henrique Morize e representações lúdicas da Lua e do Sol.

Sobre o Museu

O Mast foi criado em 8 de março de 1985 para absorver peças do Observatório Nacional, que fica no mesmo terreno. Além da reserva técnica formada por essas peças que seriam descartadas em 1985, há exposições planejadas principalmente para crianças. Uma parte do local é voltada para a Astronomia, com planetário inflável e observação do céu. No Campus do Museu ainda se encontra o segundo maior meteorito que já caiu no Brasil e os pavilhões das lunetas já usadas por astrônomos do Observatório. O museu fica na Rua General Bruce, 586, em São Cristóvão, Zona Norte carioca.

Categorias
O Rio que o Carioca Não Conhece

Próxima parada, Recreio dos Bandeirantes

Por Alessandro Monteiro

 

Bairro nobre da Zona Oeste, o Recreio dos Bandeirantes possui lugares ainda desconhecidos por boa parte dos cariocas. Além de sua bela praia, o bairro abriga ótimos lugares para conhecer e curtir com a família.

 

Museu da Casa do Pontal

Localizado numa reserva no bairro do Recreio dos Bandeirantes, é considerado um dos mais significativos museus de arte popular brasileira. Lá, uma exposição permanente reúne, em 1.500 m² de galerias, obras representativas das variadas culturas rurais e urbanas do Brasil, abrangendo atividades cotidianas, festivas, imaginárias e religiosas.

Também no acervo, mais de 40 anos de pesquisas e viagens por todo país do designer francês Jaques Van de Beuque e mais de oito mil peças de artistas produzidas a partir do século XX.

 

Parque Natural Municipal da Prainha

O parque fica bem em frente à praia e é usado por muitos surfistas e banhistas por ter banheiros, chuveiros e bebedouros. Além disso, tem uma flora e flora muito rica e bonita, bem propício para meditar, fazer piqueniques e belas fotografias. Criado em 1999 e inaugurado em 2001 para proteger o local das expansões imobiliárias, evitando a construção de condomínios e resorts.

Sua área é delimitada pela orla da Prainha e pelas vertentes litorâneas dos Morros do Caeté, Boa Vista e Pedra dos Cabritos, integrado ao Parque Estadual da Pedra Branca.

Durante o trajeto de subida, no meio dela é possível encontrar um mirante que permite uma bela observação da Prainha bem do alto. Considerado um dos melhores pontos do passeio, tem um cenário tipicamente carioca, cheio de árvores e pássaros nativos.

 

Parque Ecológico Chico Mendes

Inaugurado em 1989, com o intuito de preservar a Lagoinha das Tachas, é um habitat natural para muitas espécies de animais e vegetais ameaçados. Uma das poucas áreas da cidade para avistar alagados e restingas quase intactas, o parque é um oásis em meio ao caos da cidade.

Bromélias, ingás, répteis e pitangueiras fazem parte da atração do parque, cujo objetivo é proporcionar lazer e passeios em um ambiente totalmente integrado à natureza.

 

Fotos Reprodução

Categorias
O Rio que o Carioca Não Conhece

Um giro pela Glória

Por Alessandro Monteiro

Bairro pequeno, sossegado e tradicional, leva esse nome por conta da sua igreja, que fica no topo de um morro acima da Baía de Guanabara, tendo a Rua do Russel a mais valorizada do bairro.

Pra comer, o local é bem servido, com bons bares e restaurantes. É também muito conhecido por marcos arquitetônicos, como a Igreja do Outeiro da Glória e um antigo casario que dá um requinte e encanto especial ao bairro.

Por lá tiveram moradores famosos que pertenceram às artes e literatura. O fabuloso Hotel Glória, fechado há 12 anos, hospedava presidentes quando vinham ao Rio, após a mudança da capital federal para Brasília, e conhecido mundialmente por abrigar os bailes de luxo do carnaval carioca.

Igreja Nossa Senhora da Glória

Uma das jóias da arquitetura do Rio, preserva os azulejos do escultor mineiro Mestre Valentim e belas pinturas na sacristia.

Herança dos tempos da monarquia, a Igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro foi construída em formato octogonal e cobertura em abóbada em 1739 pelo arquiteto português José Cardoso Ramalho. Sua arquitetura chama a atenção à noite, quando a igreja fica totalmente iluminada.

Atrás da igreja existe o Museu Imperial, que abriga acervo de quase mil peças sacras e ouriveria catalogadas. Todo terceiro domingo do mês, às 11h, o Coro Gregoriano do Rio de Janeiro se apresenta durante a missa.

O samba da feira

Um dos espaços mais democráticos do Rio, a roda de samba comandada pelo músico Paulão 7 Cordas e pelo o grupo A Mesa da Diretoria ocupa parte da Feira da Glória.

Além das frutas, flores, verduras, peixes, pastéis, tapiocas e queijos, há também barraquinhas de comida e artes. O point virou o reduto de centenas de cariocas e estrangeiros. O evento é gratuito, sempre aos domingos, a partir das 15h.

E tem para todos os gostos: chorinho, samba, música latina e o que mais pintar. É um dos espaços mais democráticos do Rio. Fácil de chegar (metrô e ônibus no local) e fica em frente ao Parque do Flamengo.

Marina da Glória

A Marina da Glória é um porto náutico para esportistas e visitantes que possui a infraestrutura de um cais flutuante, além de restaurante, lojinhas especializadas, estacionamento e outros serviços náuticos. Além desses serviços, a Marina é palco de vários eventos esportivos e musicais.

Seguindo em direção ao Aterro do Flamengo e atravessando a passarela, o translado a pé deve ser de aproximadamente 20 minutos. O caminho a pé é bem agradável e aconselho fazer aos domingos, pois nesse dia a pista do Aterro fecha para carros e o local vira uma área de lazer. Durante a semana o local fica mais deserto.

Plano Inclinado

Considerada uma das boas opções de passeio no bairro, foi inaugurado em 1944. Bucólico e bastante agradável, ainda permite acesso às belas casas e prédios que contam a história do bairro. A recomendação é descer a pé a Rua Barão de Guaratiba e fazer aquele pit-stop no Bar do Zé, um armazém antigo transformado em bar. Fantástico!

Memorial Getúlio Vargas

Inaugurado em 1992 para abrigar a Biblioteca Pública Municipal Raul de Leoni, a Exposição Permanente Getúlio Vargas e o espaço Memória de Volta Redonda, formando um polo irradiador de Cultura.

Conta com espaços de múltiplos usos, com um grande acervo pessoal e histórico do ex-presidente Getúlio Vargas, incluindo objetos pessoais e de sua residência e material histórico de sua vida política em livros, fitas e cartas.

Aos domingos, o projeto Vila Cultural ocupa o Memorial com roda de choro, bossa nova, samba e música instrumental, com entrada franca. E aos sábados, das 9h às 17h, cerca de 60 artesãos mostram seus trabalhos na Feira de Artesanato que acontece no térreo.

Fotos: Reproduções

Categorias
Fica a Dica

Cursos e museus online

Por Alessandro Monteiro

Em tempos de quarentena, lavar as mãos com frequência, tossir e espirrar usando a parte interna dos cotovelos, entre outras medidas, evitam a propagação do vírus.

Graças à tecnologia, museus liberaram o acesso às visitas online, as universidades também abriram as plataformas para cursos à distância sem custo. TVs a cabo liberaram os canais, artistas fazem shows diários para os fãs, ao vivo, pelo Instagram e, de fato, a arte e a cultura nos salvam num momento de grande desafio.

Com tantas atividades, reunimos aqui algumas dessas possibilidades para você curtir sozinho ou em família. Ah, para os amantes da literatura, a L&PM Editores está liberando um e-book grátis a cada dia. Não esqueça: quarentena não é férias! É aquele momento de prevenção e solidariedade ao outro.

Seguem dicas de cursos para você. Indique-os para os amigos e a família!

Museus:
Museu Metropolitano de Nova York.
Museu da Imagem e do Som em São Paulo.

Cursos:
Senai
O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial liberou 12 cursos gratuitos e com certificado no site www.senac.br
Harvard
100 cursos gratuitos em 14 áreas: Artes e Desig, Negócios e Gestão da Ciência da Computação, Política e outros. https://www.edx.org/school/harvardx
FGV
A Fundação Getúlio Vargas liberou 55 cursos on-line nas áreas de Admisnistração, Direito, Marketing, RH, entre outros. Site: www.portal.fgv.br