Categorias
Destaque Notícias Rio Saúde

Funcionária de Companhia Aérea que venceu o câncer de mama conscientiza passageiros

Na próxima quarta (13/10), a Azul realizará uma ação no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, para marcar o mês de conscientização contra o câncer de mama

Uma vitoriosa da companhia, que venceu o câncer de mama, entrará em algumas aeronaves da empresa, momentos antes da finalização do embarque, para passar uma mensagem sobre a importância do autoexame e de exames preventivos contra a doença.

Maria de Cassia, 46 anos, soube que tinha câncer de mama em maio de 2014. Ela descobriu a doença através do autoexame, mas a confirmação do diagnóstico aconteceu justamente em um dia que deveria ser de festa: o aniversário dela. Mesmo abalada pela notícia, Maria de Cassia seguiu o tratamento à risca.

Foram seis meses de quimioterapia, antes de passar pela cirurgia para tirar todo o tecido da mama. Junto com a retirada, ela colocou uma prótese-expansora, mas teve complicações no pós-cirúrgico e teve que retirar a prótese. Depois da cirurgia, fez mais 28 sessões de radioterapia. Seis meses depois, fez a reconstrução da mama – e deu certo. Cinco cirurgias depois, hoje ela está bem.

Quando recebi o diagnóstico, fiquei sem chão, comecei a achar que estava tudo perdido. Mas daí entendi que só tinha uma opção, que era lutar. Eu lutei, fui em frente, tive muito apoio da minha família, entrei logo com o processo de quimioterapia e todo o tratamento, e hoje me considero curada, estou bem, feliz e vejo a vida de uma maneira totalmente diferente. É preciso seguir em frente – ensina.

O testemunho da mulher que venceu a doença é uma das formas mais relevantes de falar sobre este tipo de câncer, que, segundo dados do Ministério da Saúde, é responsável por cerca de 60 mil novos diagnósticos por ano no país. Um número alarmante.

SERVIÇO:

Quando: quarta-feira, 13 de outubro de 2021

Horário: entre 9h e 17h (o horário de chegada da imprensa é opcional e não é preciso permanecer no aeroporto durante toda a ação)

Local: Aeroporto Santos Dumont

Categorias
Notícias do Jornal

A superação do câncer de mama da designer Clau Cicala

O câncer de mama é um dos tipos de tumor mais frequente em mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não-melanoma, e corresponde a 28% dos novos casos da doença. Em 2018, foram estimados 2,1 milhões de novos diagnósticos e 627 mil mortes em decorrência do câncer de mama no mundo.

Essa doença deixa marcas na vida de todas as mulheres que o desenvolvem.  Clau Cicala, designer de estampas e empreendedora, descobriu o câncer dez meses após o nascimento do filho, Luca. Naquela época ela trabalhava dia e noite, criando estampas, fechando parcerias com marcas famosas e fazendo workshops que impactavam designers não apenas com sua arte, mas também com seus conhecimentos na área de venda.

Ao invés de se entregar, decidiu se erguer e não ficar parada e mesmo fazendo a quimioterapia, que deixa uma fadiga corporal e mental enorme em quem faz, não deixou de trabalhar. “Não podia mais trabalhar naquele pique todo, estava com filho pequeno, fazendo quimioterapia, enfim, tive que dar um tempo dos workshops e diminuir drasticamente os trabalhos com meus clientes. Mas uma coisa eu não precisei parar: o meu desenvolvimento nas redes sociais.” afirma a designer.

Clau teve então a ideia de fazer diversos cursos online sobre Marketing e Empreendedorismo, e começou a produzir conteúdo massivo para as redes sociais, e assim transformou seus workshops em cursos online. Durante esse tempo ela utilizou peruca pois tinha vergonha de aparecer careca, algo que preocupa a maioria das pessoas que desenvolvem o câncer.

Mas então ela se viu totalmente recuperada da doença, fisicamente e psicologicamente, sem precisar mais ir toda semana fazer a quimioterapia. “Feliz com toda minha trajetória de superação, e visualizando muitas oportunidades, decidi voltar para o mercado, e anunciei que estava disponível nas redes sociais e para alguns contatos. Em poucos dias fechei um trabalho de mais de 30 mil reais.”. comenta.

Falar de Câncer de Mama hoje, para Clau, é falar de superação e não doença. Apesar de tudo o que passou, dos altos e baixos, surpresas e revoltas, ela tinha, sobretudo, determinação e vontade de viver, sem deixar o câncer a suprimisse. “Olho para trás com compaixão e ternura”.

O décimo mês do ano é utilizado como campanha preventiva contra o câncer de mama, Outubro Rosa! No mundo inteiro, é compartilhado informações sobre essa doença, conscientizando, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e contribuindo para a redução da mortalidade. É necessário fazer o teste do toque, na própria casa, checar se não existe algum caroço.

Prevenir é uma das melhores formas de lutar.

Categorias
Destaque Notícias do Jornal

Dia Nacional de Combate ao Fumo

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, foi celebrado no último sábado (29). A campanha tem como objetivo reforçar ações antifumo e sensibilizar a população para os danos causados pelo consumo de tabaco. Segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, os fumantes passivos podem ser os mais prejudicados, pois inalam até 50 vezes mais substâncias cancerígenas devido à fumaça.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo é a principal causa de morte em todo o mundo, ocasionando doenças pulmonares crônicas como bronquite, enfisema, câncer de pulmão, doença coronariana (infarto e angina) e doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral). Além de ser prejudicial aos fumantes ativos, o tabaco também ocasiona problemas de saúde aos fumantes passivos, que são aqueles que convivem em ambientes fechados com os fumantes e estão expostos aos componentes cancerígenos e tóxicos contidos na fumaça do cigarro.

A médica Myrna Campagnoli, explica que os fumantes passivos correm os mesmos riscos de apresentarem quadros clínicos respiratórios graves devido à fumaça que inalam. “Os fumantes passivos têm os mesmos riscos de desenvolver doenças respiratórias. Basta que a fumaça do cigarro seja inalada frequentemente e vá direto para os pulmões, causando o agravamento ou surgimento de doenças respiratórias como bronquite, rinite, sinusite, asma e outras”, comenta.

A doutora explica ainda as alterações e danos pulmonares que podem ser considerados fatores de risco para evoluções mais graves da COVID-19. “Os fumantes passivos, por estarem mais propensos ao desenvolvimento de doenças pulmonares podem fazer parte do grupo de risco para infecções virais, como o coronavírus. O fumo passivo pode causar danos semelhantes ao tabagismo ativo. Se um fumante passivo for contaminado com a Covid-19, corre riscos de ter problemas pulmonares em função dos níveis de fumaça já inalados”, finaliza Myrna.

Categorias
Bichos & Cia

Você sabia que os pets também têm diabetes?

Por Alessandro Monteiro

As pessoas não imaginam, que o diabetes é uma doença comum entre os pets. Além de prejudicar a qualidade de vida dos animais, também contribui na diminuição dos anos de avida dos pets.

Segundo a American Veterinary Medical Association (AVMA), o diabetes é mais comum em animais mais velhos e com sobrepeso, o que ressalta a importância de cuidados preventivos com a saúde dos nossos bichinhos.

Os sintomas costumam ser diferentes em cães em gatos, e nem sempre se manifestam da mesma forma em todos os pets. Porém, o consumo excessivo de água, aumento da urina, perda de peso (mesmo em casos em que o animal teve aumento do apetite), infecções recorrentes e olhos embaçados (principalmente nos cães).

Para fins de tratamento e longevidade do animal, o diagnóstico precoce da doença é importante para melhorar a qualidade de vida. Portanto, ao notar qualquer mudança em seu comportamento, procure um médico veterinário.

O tratamento é feito através de uma readaptação na rotina, que muitas vezes inclui redução de peso por meio de dieta, aumento de atividades físicas além da aplicação de insulina.

É importante o veterinário recomendar mensurações frequentes da glicemia, através de amostras de sangue, e a detecção da glicosúria (presença de glicose na urina), a fim de adequar a dose do medicamento.

Uma dieta rica em fibras, exercícios físicos, castração das cadelas em caso de constatação da doença. Já os gatos, necessitam de uma dieta altamente proteica, com baixo carboidrato.

 

No Brasil, a única insulina de uso veterinário disponível para o tratamento do diabetes mellitus em cães e gatos é a Caninsulin, desenvolvida pela MSD Saúde Animal. Seu principal diferencial é que ela é produzida com insulina suína, estruturalmente idêntica à insulina canina.

Foto: Reprodução

Categorias
Brasil Destaque

Confirmado o primeiro caso do novo coronavírus no Brasil

O Ministério da Saúde confirmou, hoje (26), o primeiro caso de um brasileiro infectado pelo novo coronavírus (Covid-19). O doente é um homem de 61 anos, morador da cidade de São Paulo, que esteve na região da Lombardia, no norte da Itália, entre os dias 9 e 21 de fevereiro. Ao retornar da viagem, na última sexta-feira (21), o paciente apresentou os sinais e sintomas compatíveis com a doença (febre, tosse seca, dor de garganta e coriza).

Atendido no Hospital Israelita Albert Einstein na segunda-feira (24), o homem foi submetido a exames clínicos que apontaram a suspeita de infecção pelo vírus. Com resultados preliminares realizados pela unidade de saúde e de acordo com o Plano de Contingência Nacional, o hospital enviou a amostra para o laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz, para contraprova.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, confirma a primeira morte pelo novo coronavírus no Brasil (Foto A.Br)

“Agora é que vamos ver como este vírus vai se comportar em um país tropical, durante o verão”, disse hoje o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.“Como vai ser o padrão de comportamento deste vírus, que é novo e tanto pode manter o mesmo padrão de comportamento de transmissão que apresentou no hemisfério Norte, onde, nesta época, está fazendo frio”, disse o ministro.

Em nota, o hospital afirma que o paciente encontra-se em bom estado clínico e sem necessidade de internação, permanecendo em isolamento respiratório domiciliar pelos próximos 14 dias. “A equipe médica segue monitorando-o ativamente, assim como as pessoas que tiveram contato próximo com ele”, informou o Albert Einstein.

As autoridades italianas notificaram 12 óbitos, o que levou o governo brasileiro a incluir a Itália entre os países onde a doença está se espalhando e há risco de infecção. O Irã confirmou mais quatro mortes por infecção do Covid-19, subindo para 139 o número de infectados, entre eles o Ministro da Saúde do país. Grécia e Argélia acabam de entrar na rota do novo vírus, confirmando os primeiros casos de contágio. A França confirmou, também nesta quarta (26), a primeira morte.

De acordo com o Ministério da Saúde, no mundo, já foram registrados mais de 80,2 mil casos do coronavírus (dados da OMS – Organização Mundial da Saúde) em 34 países. Foram registradas 2,7 mil mortes causadas pela doença, sendo que os casos mais graves são aqueles que afetam pessoas com mais de 60 anos.

No momento, há 20 casos suspeitos da doença no país. Outros 59 casos suspeitos foram descartados.

Com informações e foto da A.Br.

Categorias
Destaque Rio

Metrô Rio disponibiliza postos de vacinação contra o sarampo

Por: Claudia Mastrange

Com o objetivo de ampliar o número de pessoas imunizadas contra o sarampo, a Secretaria de Estado de Saúde mantém, em parceria com a concessionária Metrô Rio, postos de vacinação nas estações de Metrô. No Largo da Carioca, quem passava para ir para o trabalho na manhã desta terça-feira, 18 de fevereiro, muitas vezes desacelerava o passo e reservava um tempinho para garantir a imunização. O posto fica localizado no mezanino inferior, próximo à academia Smart Fit e vai funcionar até a quinta-feira (20), das 8 às 14 h.

“Estamos aplicando a dupla viral, que imuniza contra o sarampo e a rubéola. Pessoas de seis meses a 59 anos, conforme tem sido divulgado na campanha”, declarou uma funcionária da SES, que preferiu não se identificar. O procedimento é simples: as pessoas fazem um pequeno cadastro e logo recebem um folheto explicativo e, a seguir, a vacina e sem muita demora ou burocracia.

Além desse, há ainda outros postos de vacinação no Metrô: estação Maracanã (dias 18 e 19/02 – das 9h às 14h, no corredor próximo às catracas) e estação Siqueira Campos (dia 20/02 – das 9h às 14h, no corredor próximo ao acesso B – Rua Figueiredo Magalhães).

Estação da Carioca do Metrô atende a população que busca imunização contra o sarampo

O objetivo da SES, ao disponibilizar postos fixos e móveis de vacinação em locais de grande circulação de pessoas é incentivar a imunização, em um momento em que os casos de sarampo voltaram a assustar. Em 2020 o Rio já registrou 189 casos da doença. Em 14 de fevereiro foi confirmada a primeira morte, causada pela doença, em 20 anos: o menino David Gabriel, de 8 meses, que morreu em um abrigo, em Nova Iguaçu.

PONTOS FIXOS

Central do Brasil
Metrô Carioca
Barcas (Praça XV)
Aeroporto Santos Dumont
Rodoviária do Rio
Hemorio (R. Frei Caneca, 8)* 7h às 18h
Iaserj Maracanã (R. Jaceguai S/N)* 8h às 16h

PONTOS MÓVEIS

18 a 20 de fevereiro – 8h às 14h

Jacarepaguá – Praça Roberto V Pequeno – Cidade de Deus – Em frente a UPA
Japeri – Bairro Chacrinha – R. São José S/N
Maricá – Campo do Verdão – R. Leonardo José Antunes S/N – Inoã* (8h às 17h)
Cabo Frio – Praça do Moinho – Peró

Campanha continua até 13 de março

Vacina é o único recurso para combater o sarampo (Foto SES)

No Dia D de vacinação contra o sarampo, que aconteceu no sábado (15 de fevereiro), 174.797 mil pessoas foram imunizadas no estado do Rio de Janeiro. Desde o dia 13 de janeiro, quando a campanha foi lançada, 370.743 pessoas foram vacinadas contra a doença. Após a campanha, que termina em 13 de março, a rede pública de saúde continuará a vacinar normalmente,durante todo o ano..

Para o médico da Secretaria de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, a vacina, além de garantir a proteção individual, atua também na coletividade.“O ato de vacinar envolve duas vertentes de proteção. A primeira consiste na imunização de um indivíduo e, no segundo momento, o que chamamos de proteção de rebanho, quando há uma proteção de toda a comunidade”, declarou Chieppe.

Sintomas

Os principais sintomas do sarampo são mal-estar geral, febre, tosse, coriza e manchas brancas na mucosa oral. A doença também provoca conjuntivite e se caracteriza por apresentar manchas vermelhas que aparecem no rosto e se espalham por todo o corpo. O sarampo é uma doença que passa com facilidade de uma pessoa para outra por meio da fala, tosse e espirro.

Casos em que a vacina não deve ser administrada

Pessoas que apresentarem doenças agudas febris moderadas ou graves recomenda-se adiar a vacinação até modificação do quadro com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença. Também não é indicado o imunizante a quem recebeu imunoglobulina, sangue e derivados, transplantados de medula óssea, quem apresenta alergia ao ovo e gestantes.

Fotos:Diário do Rio

Com informações da SES/RJ